quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Capítulo 44


Boa noite *-*

Miley on

A casa estava com toda a turma. Nick e Joe haviam acabado de chegar, e o segundo não desgrudava da Demi. Era bom vê-los juntos, assim como era bom ver minha prima com o Romeuzinho; e logo Selena chegou com um sorriso tímido e sem graça. Okay, ela não estava feliz... O porquê eu não sei, só sei que era visível aquilo... Então, pra melhorar a farofa de casais e enfatizar a minha alonisse, chegaram David e Emily com sorrisos medrosos no rosto... O que eles vinham falar dessa vez???
David: Bom, galera, aproveitando que está todo mundo aqui, eu e a Emi temos um recado pra dar.
Emily: É, sim e... Nós amamos muito vocês e esse tempo pode ser duro, e as coisas não serão nadinha como planejado, então, não se choquem...
Eu: Você tá gravida? Ou vocês vão se casar? - perguntei, e todos acompanharam meu olhar curioso e solidário - Q-quero dizer, porque ambas as coisas seriam legais e... A gente tá do seu lado, o... eu estou. - sorri pra baixo e expirei pela boca, enquanto ouvia gaguejos de Emily e David, e todos começavam a dar suas opiniões, atrapalhando o silêncio de ocorrer.
Emily: Não, não é nada disso! GALERA!! - ela gritou, tentando captar a atenção de todos e dessa vez o silêncio reinou - Eu e o Dav viemos falar que nós não vamos pro meio-termo da escola.
Tay: Não?
Nick: Mas suas médias, foram altas... - ele raciocinou em voz alta, num tom confuso. Emily e David se entreolharam, e sorrindo, direcionaram os rostos até nós.
David: Nós vamos pra Orlando, na Flórida. Passar nossas férias de verão! - ele falou sorrindo, e logo em seguida ficando sério - Sentimos muito por não passarmos nossos últimos momentos antes da faculdade junto de vocês...
Demi: Tá tudo bem... - ela falou compreensiva, a única com o olhar calmo. As expressões eram entre desentendimento da história e chateação, com alguns sorrisos superficiais. E se me pergunta como eu estou, não menos confusa que qualquer um e com um pouquinho de inveja... A Flórida é tudo!
Joe: E vocês vão... ficar em hotel? - ele perguntou pausadamente.
David: Na verdade, vamos ficar na casa dos meus pais. A gente tem uma big choupana de frente pra praia, e esse ano, tendo conhecimento do meu namoro, meus pais me deram de presente as passagens pra lá, pra aproveitar o último mês... meses! - ele se corrigiu, e Joe assentiu com a cabeça ao ter sua pergunta respondida.
Taylor: E quando vocês vão?
Emily: Na próxima semana, sem ser essa a outra. Daqui a exatamente duas sextas-feiras. Eu gostaria de então, aproveitar esse nosso tempinho na Califórnia com vocês... - ela disse sorrindo, e então Tay, Selena e Demi foram a abraçar e pra não ficar de fora do clube da Luluzinha, fui atrás. Notei os rapazes indo em direção ao David, fazendo toques desconhecidos por mim e falando suas coisas... É, aproveitar as últimas duas semanas com eles, é o que havia pra ser feito...

~*~

Nick on

Era então segunda-feira, e Tay e Taylor estavam comigo e Joe conversando antes de entrar na sala. É, eles estavam fortes como nunca... Logo Demi chegou e cumprimentou a cada um. Sim, ela e Taylor(fêmea) haviam voltado a se falar, desde o final de semana. Então Joe também se juntou a gente, falando com todos rapidamente e dando um estalinho demorado na Demi... Argh! Enfim, eu, Taylor e Taylor antes de mais nada estávamos conversando sobre como ela ficaria no curso de verão e eu e seu namorado aproveitaríamos as férias... Ninguém mandou ela ser tão péssima aluna, falou? Mas meu irmão também é péssimo aluno e vai conseguir tirar as férias junto conosco... Bom, deixa eu voltar a conversa...
Demi: Que pena que você não conseguiu...
Taylor:E agora não vai poder aproveitar o verão?!Ah, que merda, saco, que...
Eu: Nós entendemos, Taylor. Agora, o que resta é estudar pra passar no curso de verão, Taylor...
Tay: É, eu sei... - ela falou triste e todos encaramos o vazio com a mesma face. Até que olhando para cima com uma cara mais clara, Joe abriu a boca.
Joe: Mas, eu também tirei nota baixa em tudo e, fiz um esquema de como vou conseguir passar.
Tay: E como? - ela perguntou interessada, seguido dos olhares de todos nós. Não sei o que o Joe faz ou irá fazer, mas ele realmente consegue se safar na escola.
Joe: Bom, eu bolei meu esquema de faltas justificadas e vou poder refazer todas as provas hoje, amanhã e quarta. Aí é só se comprometer e estudar mais, ou no meu caso, me empenhar com a cola! - ele falou piscando, e Demi deu um tapa em seu peitoral - Aaau!
Demi: Vai colar?
Joe: Brincadeirinha, amor... Eu vou estudar! - ele sorriu sem graça e ela sorriu de olhos fechados, cruzando os braços - ...Mas bem, Taylor, se você quiser, eu posso dar um jeito de conseguir que você refaça as provas junto comigo...
Tay: Oh, eu adoraria!
Taylor: Todos adoraríamos... - ele falou sozinho.
Joe: Vem cá, vamos falar com a professora... - ele falou, fazendo um 'siga-me' com o braço e quase adentrando na escola, quando a Demi o puxou pela camisa - Oi?
Demi: Deixa eu te dar um beijo, afinal de contas, meu namorado é um herói. - ela falou, o beijando rapidamente enquanto todos nós assistíamos a cena sorrindo, e logo em seguida, Taylor(fêmea) e Joe entraram na escola, enquanto eu, Demi e Taylor(macho) ficávamos do lado de fora sem muita proximidade - Aaah, tomara que eles consigam salvá-la.
Taylor: Eles tem que conseguir... - ele falou, cruzando os braços em sinal de solidão. Nos encaramos e sorrimos fraco, esperando alguma resposta... Que dê tudo certo pra Taylor e pro Joe, quero mesmo passar as férias com eles...

Tay on

Íamos entrar na sala da coordenação, e Joe ainda estava na frente. É, ele sempre ia a frente quando me ajudava a dar meus escapes do reformatório, e agora, estava me guiando para algo que me ajudaria, e que parecia ser certo. É, as coisas mudam. Ri com a ironia do meu pensamento e ele me encarou com um sarcasmo subestimador, e logo que demos de cara com a coordenadora, Joe tomou partido e falou tudo, eu apenas acompanhei e sempre que possível confirmava com a cabeça... Passaram-se alguns minutos de falas e mais falas, a lábia do Joseph é incrível, ele é rei na arte de trollar... Vi então o cabeção da coordenadora pra cima e pra baixo, e com um sorriso vitorioso, Joe me olhou e acompanhando o momento, sorri mais que alegre por estar podendo me salvar. O abracei de impulso, e ele retribuiu, e estranhamente, nos separamos, nos encarando estranho... A coordenadora então nos mandou sair, e do lado de fora de sua sala, eu finalmente, abria a boca pra valer.
Eu: Muito obrigada, Joe! - falei baixo, e tímida. Seguimos andando a caminho da saída e ele continuou o papo.
Joe: Que nada, era o certo a se fazer...
Eu: Fico feliz por estar fazendo o certo... - ele sorriu e eu o encarei -... Que bom que as coisas mudaram. - falei, cruzando os braços ao caminhar; ele colocava suas mãos nos bolsos das calças.
Joe: Ah, qual é? A gente não precisa disso... - ele falava, tirando rapidamente as mãos dos bolsos e me olhando, enquanto eu o devolvia confusa -... Quer dizer, essa distância toda... A gente não tem mais nenhuma pílula, estimulantes ou alucinógenos nos casacos; nós, estamos comprometidos e... Vamos nos formar! E francamente, eu retiro 100% tudo o que já lhe disse na hora da raiva. - eu sorri mais feliz ainda, ah, poxa, essa semana está incrível... O olhei sorrindo e, passando a língua sobre o lábio inferior, assenti com a cabeça.
Eu: Verdade, e, muito obrigada. Você vai ser sempre um irmãozão pra mim! - falei, o abraçando com apenas um braço.
Joe: Errando juntos, aprendendo juntos... A gente já passou por muita coisa pra deixar um momento estragar nossa parceria! - ele concluiu a conversa, e logo chegamos ao portão da saída. Olhamos pros três que nos aguardavam calmamente, e logo eu ergui os braços sorrindo e exclamando em felicidade que nós havíamos conseguido que eu fizesse outras provas.
Demi: O-o que? Então deu tudo certo? - ela falou, engolindo a emoção ainda parada em seu lugar, enquanto abraçada com o Taylor, eu assentia pra ela.
Taylor: Ah, que ótimo, amor! - ele falou, e nós nos abraçamos por alguns momentos.
Nick: Parabéns!
Eu: Obrigada.... - nós nos abraçamos e em seguida eu abracei a Demi, ambas emocionadas.
Demi: Então você vai poder aproveitar as férias com a gente...
Eu: Sim, e tudo graças ao Joe! - olhei pra ele timidamente após falar, que apenas sorriu e fechou os olhos.
Taylor: Valeu, cara...
Nick: É, você fez um bom trabalho...
Joe: Tou tentando! - ele falou, e continuamos ali, contando nossa vitória precipitada. Dizem que isso não é legal, mas eu não estou nem aí... Mal consigo acreditar como as coisas estão dando certo!

*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*

Bem, eu não vou demorar muito, e eu quero explicar também as donas dos blogs que eu leio que sinto muito se falto comentar ou ler alguma postagem, é que meus pais ainda não estão totalmente de bem comigo, então... Complica um pouquinho . Só posso entrar nos horários que eles saem ou estão trabalhando, mas prometo que assim que possível leio todos os blogs em que sou assídua, porque eu gosto mesmo de dar minha humilde opinião de cada leitura :{D E sobre o capítulo, vocês já sabem que eu não sou muito boa então, não o odeiem ^^
Obrigada quem tá acompanhando, é muito importante, de verdade!

Beeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeijos s2

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Capítulo 43

Deeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeus *-* Como eu senti falta disso aqui! 6 dias, são um bom tempo, rs... Ainda mais pra quem estava se acostumando a postar com frequência... Bem, aqui está o capítulo 43, espero que gostem:

Tay on

Hm, senti que estava acordando, mas mantive meus olhos fechados. Ainda não queria acordar, não sabia se a conversa da noite passada era real ou não, então queria me manter com aquilo em mente. Senti um peso em minha cabeça devido ao meu choro, e tomando coragem, abri um pouco o olho esquerdo, com meu braço ainda sobre minha cabeça, de lado em cima do travesseiro. Vi o Sol atravessando a janela do meu quarto, e percebi que estava tudo da forma como antes de eu dormir. Sorri, me lembrando do que aconteceu após minha prima deixar eu e Taylor sozinhos...
#Flashback#
Eu: ...O que você veio fazer? - falei, ressentida, o encarando sem parar. Estava morrendo de vergonha de estar chorando, gritando e provavelmente com o cabelo bagunçado, o rosto sujo de maquiagem e o nariz vermelho. Se me pergunta por ele, estava impecável, como sempre. É, belo páreo...
Taylor: Pedir a você que não faça isso. - o olhei confusa, e ele me retribuiu com um olhar meio óbvio - Não vai parar de falar com a sua prima, por uma 'besteira momentânea' - ele deu um tom diferente e subestimado as suas ultimas palavras - Sério, uh, eu sei que aquilo foi...
Eu: ...Aquilo foi um beijo! Você, e a minha prima, se beijaram! - exclamei incrédula, perdendo a linha outra vez -... Sabe, você tem todo o direito do mundo de sair com quem você quiser e não me deve a mínima explicação, mas por favor, se você for ficar com alguém, e esse alguém for a minha prima, que não seja na minha frente.- disse, por ultimo, fitando o chão.
Taylor: Eu não vou ficar com a sua prima! - ele falou, quase estressado, e logo passou a mão na nuca, coçando o pescoço desviando o olhar - Eu nem ao menos gosto dela... Eu acho que você sabe que eu amo você, e infelizmente, acho que vai ser assim por um bom tempo. - o olhei confusa, notando sua voz num tom de redenção.
Eu: O que?
Taylor: Eu ainda penso em você, eu sei que você ainda pensa em mim... Mas depois do que você assumiu assumiu ter feito à minha prima, eu... eu... Eu só quis ser solidário! Foi muito pra minha cabeça... Ainda mais vindo de você, a minha definição de perfeição! - ele falou um pouco agressivo, e eu ainda o olhava surpresa. Aquilo era uma declaração com raiva. Sim, com raiva, porém, muito fofa... Ah, não me julgue, eu o amo.
Eu: E o que você tá pensando agora?
Taylor: Que... que... Que aquele beijo nunca era pra ter acontecido lá dentro do salão, que eu não era pra ter vindo com a Miley pro baile, que... - ele me olhou mais sério e respirou fundo, soltando lentamente o ar por suas narinas - ... Que a gente não devia ter terminado... Quer dizer, aquilo é tão passado, você mudou tanto... Pelo menos eu acho...
Eu: Eu mudei! - fui rápida em dizer, sem tirar meus olhos dele.
Taylor: ...E tipo, eu não raciocinei direito. Isso era pra ser uma atitude conjunta. Nosso relacionamento ia tão bem, não é? - ele refletia para si mesmo em voz alta, enquanto eu, com o olhar e a cabeça balançando pra cima e pra baixo incessantemente.
Eu: Sim! - disse apressada, como uma criança que esperava seu presente de natal nas mãos do pai bem mais alto que ela.
Taylor: Ah, então é melhor deixar... - ele ia prosseguir falando sozinho, quando me encarou como quem havia percebido que estava sendo espionado por muito tempo -... Quer saber, vamos fingir que isso tudo nunca aconteceu, ok? - eu ergui uma sobrancelha, confusa novamente - Eu me refiro a essa noite... Beijar a Miley foi um erro, rs, que eu não pretendo cometer novamente... Se for pra beijar uma garota, que seja a única que eu sinto algo... - ele falou me encarando, enquanto eu sorria e me aproximava, mas parei no meio do caminho, ao ouvir sua voz alterada - Mas eu NÃO vou te beijar hoje! Por favor, seria confusão demais pra uma noite só... - ele falou, e eu então ri.
Eu: A gente tá bem, né? - ele afirmou com a cabeça e fechou os olhos rapidamente.
Taylor: E agora deixa eu limpar seu rosto, porque você tá suja com essa maquiagem que eu sinceramente não sei o nome... - ele falou se aproximando, e esfregando os polegares na região abaixo dos meus olhos e revezando com as minhas bochechas - ... Você... vai querer voltar para o baile? - ele perguntou calmo e eu apenas neguei com a cabeça, enquanto se afastava parecendo ter acabado de me limpar - Então vamos, eu vou te levar pra casa! - ele falou, pondo a mão em minhas costas e nós seguíamos o caminho da minha casa, conversando calmamente. Eu em alguns momentos me perdia na conversa, ainda era meio surreal o fato de ele ter voltado a falar comigo, e praticamente ter voltado comigo... Mas de qualquer forma, eu não podia estar mais feliz! Andamos mais poucos passos e eu me vi parada em frente a porta da minha casa, trocando olhares amáveis com ele, e me sentindo a protagonizar um filme água com açúcar onde tudo dá certo no fim... Mas ainda havia uma dúvida que não tinha sido esclarecida.
Eu: Taylor? - falei, e ele se mostrou interessado em ouvir - A gente... reatou? - perguntei séria, e ele caiu na gargalhada. Me mantive da mesma forma, e ele se recompôs.
Taylor: Não... Hoje não... Ainda tenho muita história no meu cérebro pra pensar... - o encarei triste, e ele sorriu de canto - ...Mas encara isso como um 'a gente tá bem', valeu? - ele falou, e eu sorri sem graça- Hey! A gente tá bem, só não voltamos... Hoje... -ele fez questão de grifar a palavra, e eu entendi seu jogo -... Boa noite, Taylor! - ele falou, se aproximando de mim e beijando minha bochecha, se afastando logo em seguida. Me lembro de ter entrado em casa, e ido direto para o chuveiro, sem acreditar muito se o que havia acontecido há poucos segundos era real ou não...
#Flashback#
...E foi então que, tendo a confirmação, eu me levantei da cama, feliz, animada, era como se minha alma tivesse acordado junto comigo, pela primeira vez em semanas. Me direcionei a varanda do meu quarto e então sorri, sorri para o Sol e para a vida, que parecia estar me dando uma segunda chance...

Taylor on

Não havia dado nem a hora do almoço e eu já estava fora de casa, mas se é pra passar tempo com alguém da família, vale a pena, rs... Olhei pra minha prima linda que continuava a me falar dos ocorridos de sua noite, tão movimentada, porém menos que a minha... Qualquer pessoa teve uma noite menos movimentada que a minha, mas enfim...
Eu: ...Então vocês voltaram? - perguntei, sentado no sofá a seu lado esquerdo, me referindo a história que ela me contou sobre Joe e ela noite passada.
Demi: Tipo isso, nós, não nos pedimos nem nada, mas... - ela abriu seu clássico sorriso que mostrava todos os seus dentes e sentimentos mais puros, aquele sorriso contagiante que só minha prima tinha - ...Eu estou muito feliz!
Eu: E eu por você, minha rainha! Sua felicidade é a minha felicidade. - falei, pegando sua mão esquerda e a beijando calmamente, quando ela me admirava calma.
Demi: ...Mas e você? Miley me falou do que ocorreu ontem...
Eu: Bom, sobre isso....
Demi: Como foi beijar sua BFF? - ela perguntou, num tom de humor, e sorrindo sem graça ,eu desviei meu olhar.
Eu: Ela até que é talentosa, mas você sabe... Meu coração sempre vai bater mais forte pela... - ia falando, quando ouvimos passos da escada e eu vi o rosto mais lindo do mundo sorrindo para nós; bem melhor agora, sem aquela maquiagem do baile. Não sabia se Demi e ela estavam de bem, então como boiei um pouco, logo tive a minha morena se levantando do sofá, e nos olhando, com um sorriso que prendia um pouco de ar.
Demi: Então, eu vou deixar vocês a sós... - ela falou expirando um pouco e esfregando as mãos no jeans da calça que cobria suas coxas. Se retirou da sala, indo em direção a cozinha e eu observei ainda sentado. Taylor logo se aproximou sorrindo, e eu me levantei ,ficando de frente pra ela.
Eu: Que bom que acordou, eu vim falar justamente com você...
Tay: É, e sobre o que? - ela perguntou sorridente; já era de se imaginar o que eu ia falar.
Eu: Bom, eu falei que ontem não podíamos voltar, porque havia acontecido muita coisa, mas, desde meia noite, eu preciso dar cor e ação ao dia de hoje, na verdade, nós precisamos... - sorri pra ela, que retribuiu confiante.
Tay: Se aproxima logo, caramba! Eu tou com saudade! - ela exclamou, e nós rimos, enquanto eu me achegava abraçando sua cintura e ela fazia o mesmo com cada um dos meus braços Ela afastou a cabeça um pouco do meu corpo, e me encarou sorrindo.
Eu: O que?
Tay: Preciso memorizar esse momento. De um dos dias mais felizes da minha vida.
Eu: Ah, então deixa eu dar uma forcinha pra animar essa lembrança mais ainda... - falei, a beijando sem cerimônia. Em questão de segundos, ela acompanhava meu ritmo e perdi a noção de que planeta eu já estava... Nada se compara a estar com a Taylor, e principalmente, beijá-la como se não houvesse amanhã...

Selena on

Acordei calma e descansada depois daquela noite com danças exaustivas e momentos loucos, porém só acordei devido a campainha da minha casa tocando, e como minha mãe sai bem cedo pro trabalho, estava sozinha... Penteei o cabelo e escovei os dentes, vai que era alguém importante... Pus uma roupa simples e ao abrir a porta, ninguém. Ninguém, porém algo lindo. Rosas e um bilhete. A princípio, me pus a admirar encabulada. O Nick era mesmo um doce... Peguei o cartão e o li, era singelo e a mão e dizia 'Flores para a mais bela flor. Eu te amo'. Sorri e logo peguei as rosas, a trazendo até meu rosto. Não conseguia conter minha felicidade em um só sorriso, meu namorado era maravilhoso mesmo...
Entrei em casa feliz da vida e quando ia ligar pra ele pra agradecer, vi que havia recebido um sms dele falando que estava indo com Joe para a casa de Miley, e que era pra nos encontrarmos lá... Miley. Foi aí que me lembrei de um trabalho que eu e ela fizemos na sexta série, sobre os tipos de flores e tudo acerca delas. E ao pensar na rosa amarela, logo meu sorriso se desfez  pois me lembrei que não tinha nada a ver com amor e relacionamento, já que as rosas amarelas simbolizavam alegria sim, carinho e preocupação, no entanto ela representava muito a amizade ... Suspirei triste e me sentei no sofá, pensando na possibilidade de Nick saber disso...

*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*

Obrigada pelos comentários, são muito importantes ^^ E obrigada por estarem lendo e acompanhando também. Um beijo na ponta do nariz de cada uma ;{*
Como está todo mundo? Quem já entrou de férias? (\õ/) Booom, espero que tenhamos mais tempo juntas aqui no blogger e espero que tenham paciência porque eu sinto que os meus  capítulos tão a cada dia mais nojentos /; Enfim, desculpe a demora, ainda estou me atualizando nos vossos blogs, já que castigo antecedendo as férias é a pior coisa do mundo, só pra constar D:
Bem, vou tentar ser rápida, então boa noite, se cuidem e beijos pra todos ><

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Capítulo 42 - parte 5

Oie, gente! Finalizando o capítulo 42, aqui está a quinta e última parte. Espero que gostem:

Miley on

...Aquilo foi tão sem explicação... Não tínhamos química, não tínhamos liga, não combinávamos... Simplesmente isso. Nós terminamos o beijo, e olhamos para cara um do outro com a mesma expressão.
Taylor: ...Então...
Eu: ...Não foi aquilo. - disse, sorrindo sem graça e ele devolveu - Acho que sempre vou amar o Nick, Taylor. - sorri meio triste e tornei a falar - ...E seu coração vai sempre pertencer a... - ia falar, quando vi minha prima caminhando a caminho da saída, tampando o rosto -...Ah, meu Deus, a Taylor! - falei, aflita, após pensar no que havia feito e me culpar e xingar um bilhão de vezes mentalmente, me soltar do Taylor ainda tentando manter o olho na minha prima - ...TayTay, espera aí. Eu já venho, me... me desculpa... - saí desesperada, esbarrando no monte de pessoas dançando loucamente ao som de Far East Movement e ainda procurando Taylor, a encontrei atravessando o portão da saída e com distância de poucos passos dela, saí logo atrás. Fora do baile, a vi correndo, e tentei correr mais um pouco, mas minha sandália me atrapalhou... Retirei-a ainda andando, nuns movimentos não muito graciosos, e com elas já nas mãos, continuei a tentar alcançá-la...
Eu: TAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAYLOR!!!!!! TAYLOR, PÁRA. ME ESPERA, POR FAVOR... - ela me ignorou e prosseguiu correndo, mas por sorte ou intervenção divina seus passos ficaram mais fracos e eu, ofegante, consegui a alcançar -... Tay... - a encarei com pena, e com pena de mim mesma, enquanto, com o rosto sujo de rímel e mais lágrimas escorrendo, ela me encarava com notável raiva no fundo dos olhos.
Tay: Por que beijou ele? Hã? Por que, hein? Eu já sei, é a temporada do 'Vamos ferrar com a vida da Taylor já que ela não tem importância alguma pra ninguém'... Miley... - ela olhou pra baixo, fungando e recheada de sarcasmo.
Eu: Eu sei que gosta dele... - fiquei um pouco sem saber o que falar. Mas sinceramente, essa foi a pior coisa que eu podia ter falado /;
Taylor: Eu não gosto dele, Miley, eu o amo. - ela falou, e eu senti firmeza e verdade nas suas palavras. Oh, droga, agora aquela culpa de viver voltou à minha cabeça... -Eu só não consigo entender o porquê de você ter feito isso comigo, sabendo como eu me sinto... - ela falou magoada.
Eu: Não precisa entender, eu sou... Maluca, você sabe. Mas enfim, se não fosse aquele beijo eu não perceberia que eu não penso em mais ninguém além do Nick, que o Taylor e eu não combinamos nadinha e que... Ele é seu, Taylor. Vocês estão destinados a ficar juntos, é isso. - tentei ser o mais melosa e doce possível, e erguendo a cabeça, ela me encarou.
Tay: Ah, não vem dar uma de escritora de romance piegas porque o que vocês fizeram foi visível aos olhos de todos, ali. E eu, a tola apaixonada presenciei tudo. E você é minha prima, Miley! Minha própria prima que sabe tudo que eu estou passando... - ela falou, dessa vez chorando tudo o que estava preso em seu coração. Eu então segurei seus punhos e a encarei com mais pesar ainda.
Eu: Me desculpa. Me desculpa, de verdade. Não colocamos sentimentos ali e por favor, tenta esquecer esse momento, tenta... Apagá-lo da sua cabeça... O Taylor, ele... - então, interrompendo o único momento onde consegui ver minha prima calminha, Romeuzinho chegou, com uma expressão não muito diferente das nossas, mas abriu um sorriso frio ao nos encontrar.
Taylor: Vocês estão aí... - ele nos olhou rosto após rosto e parou em mim -...My, eu posso falar com sua prima? Você pode voltar pro baile e esperar a gente... - eu assenti e liberei os pulsos dela. Será que dessa vez eles voltavam? Ah, o que eu tou me perguntando, é claro que sim. Sorri então pro meu amigo, e em seguida pra minha prima, que ainda o encarava sem reação. Ele retribuiu meu sorriso e pegou a mão da Taylor. Retornei o caminho do baile, e pus a sandália antes de adentrar o salão e ao descer os poucos degraus até a pista de dança, sorri sozinha, pensando na possível volta deles...

David on

...E dançando uma música animada, reencontrei minha linda rainha na pista de dança, enquanto eu trazia nossas bebidas, e entregava uma em sua mão...
Emily: Muito obrigada! - ela falou, bebendo um gole e em seguida me olhando, com o mesmo sorriso pasmo de a hora que ganhou a coroa -...Você acredita nisso? - ela apontou pro objeto em sua cabeça -... Como eu... Eu...
Eu: Você é linda, gentil, alegre, popular, fala com todos, é estudiosa, não é malvada e namora comigo, oras. - disse, a fazendo rir.
Emily: Por que você sempre tem que se auto bajular?
Eu: Sou sincero. Apenas. Enfim, você mereceu. E eu não me surpreendi nem um pouquinho.
Emily: É, mas eu si... - ela ia continuar a falar maravilhada quando eu a interrompi, juntando nosso lábios. Ela então colocou a mão livre em minha bochecha e complementou o beijo. Nos separamos e eu resolvi falar logo o que eu planejava.
Eu: Então, hm, rainha do baile... Você aceita passar as férias comigo em Orlando? - ela ficou confusa, e me indagou com o olhar - Ganhei as passagens dos meus pais, pra daqui há uma semana. E então, o que me diz?
Emily: Orlando é linda, mas, e o meio-termo da escola?
Eu: Fala sério que ao invés de ir a uma das cidades mais importantes e bonitas do nosso país aproveitar o verão, você prefere se doar a um passeio ridículo comandado pela professora de geografia que estará cheio de alunos irritantes e idiotas que você não mantém muito contato?
Emily: Flórida, aí vamos nós! - ela falou erguendo um braço e gritando animada, enquanto eu sorria para sua visão - Obrigada, amor. - Emily se jogou em meus braços e eu a recebi, com o braço cuja mão estava sem o copo de bebida.
Eu: Eu que agradeço... E essas férias vão ser as melhores de todas! - pensei comigo mesmo em voz alta, e contemplei o ambiente animado em que eu estava... Que noite... Rei do baile e prestes a viajar pra Florida com minha namorada, eu realmente tenho muita sorte...

Nick on

Ver a Miley de cabelo vermelho foi... Surpreendente. Nunca imaginei ela assim. E beijando o Taylor foi, o triplo do sentimento anterior com um pouco de chateação. Não que ela me devesse algo, ou que fosse errado ela beijá-lo, os dois estão solteiros e desimpedidos... Oh, droga! Eu não sei porque meu cérebro não recebeu bem a imagem dos dois se beijando, e também não sei se foi meu cérebro ou meu coração... Só sei que agora Hello Goodbye tocava, e eu via Selena fofamente cantando a música e juntando os ombros ao fazer biquinho... Que linda! Olhei distraído para os cantos, e vi perifericamente Miley se aproximando, e Selena logo a gritou, acenando com uma mão. Aquelas caras de surpresa e as mãos dadas das duas logo se materializaram, e sem ouvir muito a conversa, eu observava uma apontando para cada detalhe da roupa da outra. Selena passou a mão pelo cabelo da Miley, com um sorriso de admiração e calma no rosto... Certamente a estava elogiando, e depois ela perguntou algo que Miley fez questão de fazer cara de quem havia se esquecido de algo importante em casa. Elas conversaram por mais alguns minutos, comigo apenas olhando e rindo, vendo duas jovens lindíssimas, que antes não se cruzavam, agora como irmãs, se abraçando, na noite da formatura... E me ligando um pouco na realidade, parei de ouvir meus pensamentos e logo tornei a ouvir duas vozes, uma grossa, porém sexy e afinada, e outra fina e infantil, mas muito doce, e vi as duas já a poucos centímetros de mim...
Miley: E aí, Nick... - ela sorriu calma e sinceramente, aquele sorriso mexeu comigo. Cara, que diabos tá acontecendo comigo?
Eu: Ooi, Miley. Pintou o cabelo, né? - falei, sem muito assunto.
Miley: Sim.  - ela se mostrou animada - O que achou?
Eu: ... Diferente. - falei, sem muita escolha, já que aquele tom não era o melhor pra ela. Sel atrás de Miley piscou pra mim e fez sinal de positivo, como se me parabenizasse - cadê o Taylor, afinal, ele é seu par, não? - somente após dizer percebi o quão egoísta e ciumento isso soou. Ela deu um sorriso e Selena já parecia saber o que ela ia dizer.
Miley: Ele está com a minha prima. Em algum lugar, eu não sei. Só sei que estão juntos... - seus lábios atingiram o limite máximo nas bochechas e ela pareceu não conter sua alegria naquele sorriso.
Eu: Oh, então eles volt...
Miley: Tou torcendo pra que sim!
Selena: Todos estamos!
Eu: Mas pera aí, você e o Taylor não se beij...
Selena: Ah, eu amo essa música, venham dançar comigo! - ela falou, puxando eu e Miley pelos pulsos até mais perto do som e me impedindo de terminar a fala e esclarecer minha dúvida. Se Taylor beijou Miley há poucos minutos atrás, como estaria reatando com a prima dela nesse momento??? Bom, só sei que então eu vi Selena já pulando ao som de What Doesn't Kill You, e de mãos dadas com Miley, que também dançava, particularmente seduzindo ao passar o braço por seu pescoço. Ai ai, melhor eu parar de olhar pra ela... Minha cabeça tá muito confusa hoje, muito mesmo...

Joe on

Então, ainda lá atrás, comia uns salgados que serviam e também passei uns nachos no molho, e quando ia pegar um pouco de água tônica, senti alguém tocar o meu braço. Humm, dedos leves e delicados, será que...
Demi: Joe...
Eu: Demi! - falei mais animado que ela, já que sua voz parecia suave como quem acabava de acordar - Você está linda! - Suavizei a verdade. Ela estava perfeita, aah, ela é perfeita...
Demi: Você também. Nunca o havia visto de branco.
Eu: E o que achou?
Demi: Foi tipo aquelas surpresas boas. Como quando você cantou aquela música linda lá em cima. - ela falou sorrindo docemente, me fazendo sorrir surpreso.
Eu: Então você gostou?
Demi: Muito. Mas só me responde uma coisa: você acha que é só fazer uma música totalmente sozinho, encontrar o terno mais lindo do mundo, se sujeitar a ser vaiado pelo corpo estudantil inteiro, e fazer uma declaraçãozinha nas entrelinhas que me ganharia de volta?  -ela falou brava, e eu fiquei sem fala. Aquele era totalmente o meu plano, e o que eu havia feito - Bom, saiba que deu muito certo! - ela falou, se aproximando enquanto eu ficava com a face mais esquisita do que a que fiz em sua fala anterior. Mas logo em seguida abria um sorriso, a recebendo em meus braços.
Eu: Peraí, então você me quer... de volta?
Demi: Para todo e cada dia da minha vida.
Eu: Ah, eu te amo muito, Demi! Muito obrigado, mesmo. Eu juro que nunca vou fazer mais nada pra te afastar de mim, e vou te cuidar como a jóia rara e preciosa que você é, eu...
Demi: Fica quieto. - ela falou calma, e reabriu a boca a falar - ...Me beija logo! - vi o sorriso em seu rosto, e fiz questão de o retribuir enquanto inclinava sua coluna, e posicionava minha cabeça em direção a sua.
Eu: É pra já, mademoiselle. - foram minhas últimas palavras antes de sentir o seu beijo e todas as reações que ele me causava. Demi passou os braços por meu pescoço, e cada vez mais forte eu a pressionava contra mim... Como eu esperei por aquele momento, e como gratificante ele estava sendo...

*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*

Aaaí está, e obrigada a quem está acompanhando a história, valeu mesmo, de coração s2
E mudando um pouco o assunto, também vim falar hoje que é o último dia que vocês leem um capítulo essa semana, ou talvez até mais... Meus pais se estressaram comigo e me proibiram de sair, praticar atividades físicas, ouvir meu tipo de música, ver meus programas e TV e me confiscaram o notebook, me proibindo ainda de tocar o computador da minha mãe. Conclusão = não faço ideia da próxima vez que eu vá postar aqui, nem ler e comentar os blogs de vocês... Peço desculpas, não pela minha fic, que é uma porcaria e cada pausa nela é um alívio pros cérebros de vocês, rs, mas sim por ficar esse meio tempo sem acompanhar as fanfics que eu tanto amo... Então, é isso. Beijos, se cuidem e até breve ^^
Não sumam daqui, por favor, viu? *-*

domingo, 18 de novembro de 2012

Capítulo 42 - parte 4

People People *-* Aaah, valeu os comentários !
E aqui está a quarta parte:

Demi on

A noite estava um saco... Todos se divertindo, alguns malucos fazendo besteiras, e eu sentada, comendo. Ótimo, já previ o meu futuro, vou ser uma senhora obesa que vai morar sozinha e morrer sozinha. Taylor também estava sentada em uma mesa distante desanimada, juro que poderia ir até lá e iniciar uma conversa, já que, eu tenho sonhado há dias com a volta da nossa amizade. É, eu sei que eu disse que não queria falar com ela nunca mais e tudo, mas ela é minha melhor amiga, estava indo pessimamente na escola e refletindo há uns dias atrás, eu entendi seu ponto de vista na situação, e ela não queria me magoar, já que, realmente, já foi uma jovem louca e inconsequente. E então, quando eu ia me levantar para tentar conversar com ela, vejo que a bandinha punk se retirou e deu lugar a um outro aluno, com um lindo terno e... Joe? Era o Joe que estava no palco. Ah, é claro, ele iria cantar... E eu havia me esquecido. O que será que ele irá cantar? Provavelmente um cover do Will.I.am, já que gosta tanto dele e a noite pede músicas assim... Mas eu esqueci de mencionar o quanto ele está bonito, nos conhecemos há 15 anos e nunca o tinha visto de terno branco, uma visão sem dúvida perfeita. Mas prestando atenção no que ele falava, eu vi que enquanto ajeitava o microfone pra altura de sua boca, ele me olhava intensamente, e começando a falar, o olhar não se desviou...
Joe: Essa música que eu fiz, foi pra menina mais perfeita do mundo, que infelizmente, eu dei o vacilo de perder. Quem nunca cometeu erros e depois se arrependeu, né? O problema é que algumas vezes não conseguimos ser perdoados, e pior de tudo, percebemos que sem aquela pessoa, é impossível seguir em frente. Bom, espero que gostem. - OMG! Aquilo foi pra mim! E foi lindo. Enfim, ele começou a dedilhar o violão, e logo sua bela voz saía e me surpreendia e maravilhava com uma letra 100% criada por ele. Ainda não acredito que ele compôs uma música pro baile... Pra mim, aliás... E era incrível! -
Pode ser uma corrida, sim, é como uma droga
Nunca vale a pena desistir de um amor
Quando você está lutando contra o medo, pode ficar tão claro
O que você realmente precisa é de um ao outro
Mas eu finalmente encontrei a verdade, eu estava usando você
A cada noite que você ia embora, juro, doía
Sinta a atmosfera, agora que você se foi
Não posso viver, me diga o que fazer, sinto uma dor no corpo

Foram as coisas que eu disse? Eu posso pegá-las de volta?
Baby, porque sem você não há mais nada em mim
Podemos fugir, nós podemos mudar o nosso destino
Baby, o que posso fazer para mostrar que estou arrependido?
O que posso fazer para mostrar que estou arrependido?
O que posso fazer para mostrar que estou arrependido?

Você estava com pressa, você esqueceu de si mesma
Disse que havia se cansado, agora eu me sinto inútil
A única coisa que eu tive foi uma segunda chance
O que eu realmente preciso é de outra
Porque eu finalmente encontrei a verdade, eu estava usando você
A cada noite que você ia embora, juro, doía
Sinta a atmosfera, agora que você se foi
Não posso viver, me diga o que fazer, sinto uma dor no corpo

Fuja, menina, meu coração está fora de lugar e está me matando
Eu não vou cometer o mesmo erro
Menina, juro que não vou fazer o mesmo duas vezes, não diga adeus

Sinto muito, sinto muito, sinto muito, sinto muito
O que posso fazer para mostrar que estou arrependido?
Foram as coisas que eu disse? Baby, me diga o que eu fiz... - ele terminava de cantar e meus olhos se encheram de lágrimas ,assim como os seus. Ele me olhou novamente, deu um sorriso pro restante dos alunos e agradeceu, saindo do palco. Meu Deus, se o que aconteceu há poucos segundos foi real, o Joe realmente merece outra chance... Ninguém nunca compôs uma música pra mim, e eu amo músicas. Foi a coisa mais romântica que poderia ter sido feita. Me levantei as pressas, e decidi que falaria com ele naquele momento mesmo...

Miley on

Que fofo o que o Joe fez pela Demi, e agora, a asiática que não fazia muitas aulas comigo cantava uma música lenta, e Taylor e eu nos aproximávamos para fazer o estilo 'casal de filme'... Suas mãos grandes seguraram minha cintura, e meus braços envolveram seu pescoço. Rimos da situação e continuamos a dança, apenas com passos bem lentos e pequenos...
Eu: O que achou do que o Joe fez pra sua prima?
Taylor: Eu não pensaria em coisa melhor... Sei lá, posso estar ressentido com ele, mas ele parece mesmo arrependido e, se ela achar que ele merece ser perdoado, não vou mais me por contra. - ele falou, disperso outra vez, e então me olhou -... Sabe o que é engraçado?
Eu: O que?
Taylor: Eu nunca me imaginaria vindo nesse baile de formatura, e ainda mais com você. E também não pensava que faríamos a dança lenta... - rimos abafado e eu o encarei densamente.
Eu: Pois eu me sinto no filme 'Diário da Barbie'. Ela também dança com o melhor amigo...
Taylor: É, mas ele era loucamente apaixonado por ela... E no final, ela também gosta dele.
Eu: Isso é típico de toda história. Sempre os melhores amigos não dão certo com seus respectivos pares, e depois, só bem no fim descobrem que eram pra ficar juntos... - eu refletia e logo em seguida, nossos olhares se encontraram assustados. Peraí, será que...
Taylor: Será isso verdade?
Eu: Não sei... - You're beautiful continuava a tocar, embalando a cena, e confesso, do jeito que estava, minha voz ia ficando mais baixa a cada fala dita.
Taylor: Só há um jeito de descobrir... - ele se aproximou do meu rosto, eu permiti, senti sua respiração e seu hálito incrivelmente bom, e em questão de segundos, nosso lábios se tocaram. Juro que nunca ia imaginar beijar o Taylor, quando namoramos na infância nós não chegamos a nos beijar, e agora, eu podia dizer que isso era... Tão... Tão...

Selena on

Eu e meu amor estávamos dançando ao som daquele cover incrível de James Blunt, e eu devo dizer que estava realmente feliz nessa noite. Quando, abrindo meus olhos com a cabeça ainda apoiada no ombro de Nick, tive uma visão de relance de algo que não esperava ver. OMG, a Miley está ruivinha! E beijando o Taylor!!! Isso mesmo, beijando ele... Nunca ia imaginar esse momento a acontecer... Tirei minha cabeça do repouso agradável no ombro de Nick, e o encarei assustada.
Nick: Sel, o que houve? Você tá... tá bem?
Eu: Nick, a Miley... ela... - apontei pra nossa trás e inclinando um pouco a cabeça, ele viu a cena e, além de surpreso como eu, ele pareceu um pouco chateado com a cena.
Nick: Ela pintou o cabelo... Preferia ela loira... - ele disse meio triste, me olhando.
Eu: Não, não mesmo. Quero dizer, ela tá beijando o Taylor. O Taylor! Meu ex, ex da prima dela, ex-primo dela, o primo da Demi, o...
Nick: Eu já entendi! Calma, Sel...
Eu: Não dá, quero dizer... - engoli todas as palavras que passavam pela minha mente e estavam pra sair da minha boca, e fechei meus olhos com ar de cansada -... Isso não tá certo.
Nick: Relaxa, isso é coisa deles. Você não tem que se preocupar... - ele falou, abraçando mais forte minhas costas.
Eu: Impossível... A noite vai dar errado... - falei, aflita, o abraçando novamente e tentando respirar tranquila,
o que era muito difícil. Então, enquanto tocava Like a G6, via  Demi atravessando a multidão de alunos um tanto quanto desesperada, e também, em outro local, Taylor(fêmea) se levantando da mesa que estava, tentando disfarçar a cara triste... Oh, caramba!

*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*

Obrigada pelos comentários, tudo bem quem chegou agora, hehehe'
Seja bem vinda, nova seguidora ^^
Beeeijos ;{*** e até amanhã!

sábado, 17 de novembro de 2012

Capítulo 42 - parte 3

Bom, obrigada a quem comentou e a quem leu também, não pude nem demorar muito a postar porque a partir de terça-feira o luxo acaba /; Então está aí a terceira parte:

David on

Já estávamos no baile. Emi, eu, Demi e Taylor estávamos sentados em uma mesa e Miley, acabara de chegar com drinks em mão...
Miley: Se eu fosse vocês, bebia um desses. É ótimo! - ela falava, tomando mais um copo.
Taylor: Sei não, isso deve ser cheio de calorias. Deu muito trabalho ficar em forma pra hoje e... - todos na mesa o encaramos. Aquela história de obsessão pelo corpo tava ficando horrível. Assim como ele. Então, distraindo um pouco da mesa, olhei pra porta e vi a Taylor chegar.  Atrasada, pois veio a pé, no entanto linda e tímida, atravessou a entrada e todos olhamos pra ela por alguns segundos; inclusive o Taylor, que parecia hipnotizado. Mas como ele disse que não a queria perto dele novamente, logo olhamos pra Miley, porque também não iríamos deixar a prima dela sozinha na festa. E sem noção, ela tocou no ombro de Taylor.
Miley: Romeuzinho, dança comigo? - ela falou, e ele a olhou por baixo.
Taylor: Ah, Miley, eu não gosto de dançar, não levo jeito e...
Miley: Tátátátá! Hoje é o último dia no inferno, e eu quero aproveitar que está tocando Britney e mexer até os ossos do quadril!
Taylor: Você não é nada exagerada, Miley... - ele falou, rindo, e se levantando -... Mas vamos lá, o que você não me pede sorrindo que eu não faço chorando? - ele falou e de mãos dadas, os dois foram para pista de dança e já longe, nós os observávamos visivelmente descontraídos e contentes.
Demi: Vão lá... Sei que vocês também estão doidos para dançar e se pegar um pouco... - ela falou desanimada brincando com o copo de ponche.
Emily: Não... er, estamos bem, Demi! - nós não queríamos deixá-la sozinha, embora a vontade de aproveitar a festa seja imensa...
Demi: Por favor, né, galera... Podem ir, eu sei me cuidar. Vão, vão... - ela fez um balanço com a mão e nós nos olhamos indecisamente - Vão logo, caramba!
Eu: Ai, tá bom! - falei, me levantando junto com Emily e nós dois ficamos de frente para Demi, ainda a olhando.
Emily: Qualquer coisa fala com a gente!
Demi: Tá, eu vou ficar bem... - ela sorriu segura e nós seguimos para a pista. Tocava Flo Rida e nós começamos a nos entrosar no ritmo da música, e nos misturar com as dezenas de casais que ali estavam... Pode ser que a noite fique animada!

Taylor on

Dançar com a Miley era um tanto quanto relaxante, e me fazia tirar um pouco a atenção da Taylor, que estava incrivelmente perfeita, embora sua face desanimada, eu nunca a havia visto de batom vermelho, e a surpresa foi boa. Mas não posso ficar pensando nela, foco na dança, foco na Miley... E a propósito, o cabelo dela vermelho ficou muito... divertido. Mas suas pernas a mostra encobriam qualquer falha visual...
Miley: Taylor... Tá viajando, né?
Eu: Hã? Oi? ... Nem tou... - falei, parando de pensar e encarando seu rosto, pouco visível na baixa iluminação do pátio.
Miley: Gamou na Tay, não é? - ela falou divertida e eu fechei a cara -... Taylor, você não acha que já passou...
Eu: Não. Pelo menos estou tentando me convencer que não. Hoje a noite tem que ser agradável, Miley, e também, eu não quero pensar muito... Em nada...
Miley: Okay... - ela sorriu calma e então vimos o Nick e a Selena entrando. Putz, ela estava uma gata e ele, notavelmente encantado. Miley de calma passou para triste, e quando eu a olhei, e tentei conversar com os olhos, ela ergueu as sobrancelhas, como sempre fazia quando queria passar a mensagem de que estava bem... Segurei ela, em demonstração de carinho, e logo a música foi cortada. Era a hora. Iriam anunciar o rei e a rainha, e sinceramente, não faço a mínima questão de ouvir quem for. Porque com certeza uma dessas líderes de torcida e algum lerdão vão ganhar, pra imitar aqueles desenhos animados para jovens... Então a diretora continuou a falar, e surpreendentemente, "Emily e David" foram as palavras que saíram da sua boca que me fizeram mais feliz aquela noite - A Lily ganhou! - ela me olhou alegre e surpresa, e eu sorri pra ela.
Eu: É, o Dav também! - logo aquele holofote os indicou e eles subiram até o palco, receberam suas coroas e falaram coisas irrelevantes, pelo menos para o meu pensamento... Cara, tou muito distraído pra me concentrar em algo. Mas fiquei de coração satisfeito com eles ganhando, e nos afastando, eu e My demos espaço para a dança do rei e da rainha...

Joe on

Estava tudo preparado, eu já estava com a letra na cabeça e as partituras na mão, e me olhando mais um pouco no espelho que ficava na parede do corredor atrás do palco, eu tentava me ajeitar um pouco...
É, era hoje que eu ganharia a Demi de volta, e dessa vez, nunca mais a perderia, nunca mais cometeria algum erro ou sequer olharia pros lados... Mas agora, eu teria que olhar pro espelho, pra me ver...

Sim, eu tinha me arrumado um pouco. Não conseguiria conquistá-la com a barba por fazer e aquelas roupas escuras, sem falar nas olheiras. Então, me afastando da parede, peguei o violão e ouvi alguns funcionários da escola dizendo que eu seria o próximo. Me posicionei, e esperei que mandassem para pôr o plano 'Vida Reconstruída' em ação...

*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*

Taí, babies. Por favor, comentem *-* Eu quero muito saber o que estão achando!
E obrigada a quem está lendo ^^
Beeeeijos ;{***

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Capítulo 42 - parte 2

Gente, eu vou postar a segunda parte porque como na semana letiva a vida é uma correria, eu resolvi que adiantaria um pouco da fic no feriado, que é o momento onde tenho mais tempo... Mas tem algo me preocupando, vocês estão lendo a história? s;
Bom, aí está a parte 2:

Emily on

Havia acabado de chegar da manicure, tinha pintado as unhas em um tom clarinho, não queria chamar muita atenção... Não ouvi nenhum barulho ao entrar em casa, Demi, Miley e Tay já deviam ter partido. Fui direto pro meu quarto, soltei o cabelo, que não tinha intenção de mudar, pus meu lindo vestido BCBG, que aliás, tinha comprado para o baile junto com o da Demi, e sapatos discretos também. Passei pouca maquiagem também, só tratei de evidenciar os olhos, e por fim, pus uma corrente com um pingente gracioso. Dav havia me dado aquilo no começo de nosso namoro, e seria legal ele me ver com ela outra vez... Ao fim de tudo, me chequei no espelho e me julguei bem bonita para a ocasião.
 Saí da frente do espelho e meu celular começou a vibrar... Recebi um torpedo do Dav dizendo que estava a caminho, e que estava ansioso pra me ver mais linda que a Marilyn Monroe. Sempre romântico! E quando ia saindo do quarto, me deparei com a Taylor apoiada no corrimão da escada, com um equilíbrio fraco, e uma cara de choro... Ao me ouvir, ela rapidamente se voltou em minha direção e simulou um sorriso, que deu pra ver que era falso.
Tay: Ah, Emily. Você está linda!
Eu: Obrigada, você também! - não mentia. Não a imaginava de verde, mas assim que a vi, aprovei mentalmente. Ela tinha aquele rosto delicado e o modelo do vestido não fugia daquilo. No fim, pra parar de encaramos uma a outra, resolvi quebrar o gelo - Vai querer ir comigo e o David?
Tay: Se vocês não se importarem...
Eu: Ora, Taylor, vai ser ótimo! - sorri , saindo do segundo andar e ouvindo alguém tocar a campainha - Nós podemos ir! - fui, engolindo toda a minha ansiedade por ver meu namorado maravilhoso. É, eu sei que muitas coisas aconteceram para muitos, mas ser feliz era um direito meu, e era algo que David me proporcionava a cada segundo juntos: Felicidade. Abri a porta, e seus olhos brilhando para mim, valeram mais que toda a prata do mundo - Amor...
David: Você é a mulher mais linda do mundo, Emily! E eu sou tão sortudo de te ter! - ele disse, comovido, e também me emocionando. Nos abraçamos e beijamos rapidamente, e logo ele tirou uma caixa de seu bolso - Ah, é. Tem isso também! Eu não sou tradicional e considero isso tudo muito piegas mas, por você, vale à pena!
Eu: Awn! - disse, ao vê-lo tirando a pulseira com lírios e algumas fitas douradas de enfeite, e a colocando em meu pulso - Combina com meu cabelo! - falei, sorrindo, e ele, meio trêmulo colocando-a em mim, me olhou.
David: Eu sei, por isso escolhi! E os lírios foram as flores que eu te dei quando começamos a namorar... - ele acabara de colocar, e eu colocava meu pulso próximo a meu rosto, admirando mais o presente.
Eu: Eu te amo, David! - falei, o abraçando outra vez - E você está lindo! - disse, nos separando e o observando.
David: Obrigado, e, eu também te amo! - ele falou mais baixo, me puxando pra perto dele... e só então nos lembramos da Taylor, a pobrezinha que estava ao nosso lado e teve que assistir nossas cenas por alguns minutos - Ah, oi Tay! Você também está maravilhosa! - ele disse, a fazendo sorrir - Vem com a gente? - ela assentiu com a cabeça e assim, fomos em direção do carro de David, e logo, Taylor fez cara de quem viu um rato morto em sua frente.
Eu: Que foi?
Tay: Desculpa gente, mas eu não consigo entrar em um carro depois de tudo que aconteceu... Sinto muito, eu, vou andando mesmo!
David: Mas...
Eu: Você vai gastar seus sapatos! - é, essa foi a pior desculpa que eu poderia dar. Idiota, Emily!
Tay: Desculpa e, muito obrigada a boa intenção! - ela sorriu amareladamente pra gente outra vez, e virou as costas, andando. David me olhou triste e eu retribuí. Entendíamos os motivos dela e francamente, em seu lugar, acho que teria até mais trauma de carro do que ela. Enfim, ele abriu a porta pra mim e eu entrei, e assim que pôs as mãos no voltante, me olhou.
Eu: Eu vou te fazer sorrir essa noite, apesar de tudo de ruim que tem ocorrido!
Eu: Não se preocupe amor, o fato de você existir já me faz sorrir! - ele me olhou mais alegre, e começou a dirigir... Baile, aí vamos nós!

Joe on

Me ajeitei no espelho uma, duas , três, quatro vezes... Não adianta, eu não pareço completo... Ah, droga, e nem ia ficar! A Demi não me acompanharia no baile e não havia nada pior que isso. Ela era uma parte de mim, e, o pior de ter mudado, foi que eu fiquei mais dependente e apaixonado por ela... Maldito passado. Bom, eu tinha um plano para hoje, e se tudo desse certo e ia dar certo, eu iria ter minha princesa em meus braços outra vez. Consertei a gola do paletó , e Nick entrou em meu quarto...
Nick: Joe a la James Bond! - ele riu, debochando. 
Eu: Hahá... Olha quem fala! Você de terno nem fica tão bem assim, Nick! - ele me olhou superiormente, e deu as costas - Hey, onde vai?
Nick: Buscar minha namorada, porque a propósito, eu tenho um par!
Eu: Hunf, convencido! - bufei assim que ele saiu e continuei tentando me ajeitar... Não dava jeito, eu não melhorava de forma alguma, mas pensando no que o Nick falou, se eu fosse ele não me gabava tanto... Selena é cabeçuda e tem braços super finos, e além do que -... Eu também terei um par até o fim da noite! Oh, yeah!

Nick on

Dirigi até a casa de Selena, havia comprado sua flor, não sei porque mas na loja, minha intuição me mandou comprar rosa, o que é estranho, já que ela não é fã dessa cor... Mas enfim, eu espero que goste... E rapidamente, eu estava em frente a sua casa. Saí do carro, fui até a porta e toquei a campainha... Assim que a porta se abriu... Meu Deus, que visão perfeita!
 Seu sorriso modesto sobressaía naquele gloss, e seu cabelo curto ela havia enrolado, não a deixando menos bonita e... quem diria, ela estava de rosa! Tenho uma ótima intuição!
Eu Você é uma princesa! - eu disse, sorrindo pra ela.
Selena: Então que você seja meu príncipe! - ela falou, e eu a peguei pela cintura. Nós trocamos um beijo suave, e ao nos separarmos, só sabíamos sorrir um para o outro - Você fica ótimo de terno, Nick! - ela falou me olhando, e me fazendo sorrir.
Eu: Uh, que bom que você acha! Porque o Joe disse exatamente o contrário! - falei, aliviado, a fazendo rir.
Selena: Joe não sabe o que fala!
Eu: E, Selly, te comprei isso! - abri minha caixinha e peguei a pulseira, de rosas cor de rosa, e com o laço rosa. Incrível aquilo. Peguei sua mão e a deslizei, encaixando perfeitamente em seu pulso.
Selena: Como você soube sobre a cor rosa? - ela dizia surpresa e pasma  - ...Quer dizer, eu não te falei sobre meu vestido ou...
Eu: Nós combinamos, nada mais a declarar! - falei, a interrompendo e em seguida a dando um selinho. Ela sorriu lindamente outra vez para mim, e afastados, a apressei - Vamos?
Selena: Na verdade, você se importa em entrar por alguns minutos? Minha mãe quer tirar algumas fotos e... - ela fez cara de envergonhada e eu ri com aquilo.
Eu: Claro que eu entro, isso é sempre divertido! - entrei em sua casa de mãos dadas com ela e, ela tornou a chamar sua mãe. E mesmo com minha turbulenta cabeça repleta de pensamentos, tudo que eu pensava era em como eu dei sorte de encontrar uma namorada linda, divertida, família e que me fazia tão bem...

*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*

Bom, eu findei aqui. Enfim, quero chamar a atenção de quem está lendo para uma coisa: Por que quase ninguém comenta? No capítulo anterior, tive apenas um comentário ( E a propósito, obrigada Daniele *-*)
Caraca, eu fico chateada. Sei que tem muita gente que comenta e o comentário não é registrado, outros não comentam por preguiça, outros nem tem acesso a internet todos os dias mas... Eu não sei nem o que dizer. Se não estão gostando da história, por favor, falem! Ajuda saber a opinião de quem lê... E ajuda mais ainda a continuar a história, ter opiniões. Eu ficaria muito agradecida se pelo menos a terça parte dos meus seguidores comentassem, ou fizessem questão que eu soubesse que leem a fanfic. Porque é chato ouvir reclamação do pai, da mãe, dos tios e dos professores, apenas empenhando o tempo aqui no blog, e chegar e não ter comentários o suficientes pra me motivar a postar um novo capítulo. Muito o brigada a quem comenta, e certamente não merece estar lendo aqui, mas só acho que... Comentários são essenciais, né? E não rouba tanto tempo assim. Então eu peço, por favor, deixa aqui em baixo o que você achou, qualquer palavra, só pra eu saber que não estou postando pro vento *-* E obrigada por ter lido até aqui!
Beijos ;{*

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Capítulo 42 - Parte1

Chegueeei ^^
Espero que gostem:


Demi on

Dia do baile de formatura... Incrível como algo que devia soar tão animado, alegre e vívido tornou-se essa coisa que só 'empurramos com a barriga' para comemorarmos o fim das aulas... Fiquei sabendo que o Joe vai cantar no baile, ele tem uma linda voz então... Bom, cá estava eu fazendo minha maquiagem, o vestido eu havia comprado há um tempo, mas ainda cabia, eu não perdi ou ganhei peso; o coloquei, era da BCBG e muito bonito,pus também meus sapatos e penteei o cabelo... Mas a maquiagem, rs, tenho certeza que estava péssima. My apareceu com uma touca térmica na cabeça e roupão de banho, me olhando admirada... Incrível como amigas podem te achar bonita, mesmo estando tão esquisita...
Miley: Dems, você está uma princesa! Quero dizer, você é!
Eu: Mesmo com esse rosto mau pintado? - apontei pro meu rosto com uma cara triste, e ela veio até mim com uma expressão fofa.
Miley: Oh, deixa eu ajudar... Isso que dá querer andar sempre ao natural! Não que você precise mas, as vezes, faz bem saber aplicar um blush no rosto! - ela se sentou comigo na beirada de minha cama, e pegou meu estojo de maquiagem - Deixe-me consertar isso! - fechei meus olhos e a senti passar a sombra em mim, sua mão incrivelmente leve fazia movimentos lentos em meu rosto, e de repente, a ouvi soltar um riso abafado - Quem diria, eu, a bestona, atrapalhada, ajudando alguém em alguma coisa...
Eu: Miley, não fala isso! Você é uma ótima amiga, e também uma pessoa incrível. Divertida, inteligente e uma arrasa-corações! - tentei animá-la, ainda de olhos fechados.
Miley: Hahá, prova disso é eu estar indo ao baile com meu melhor amigo! - ela foi sarcástica, e por alguns segundos fiquei quieta.
Eu: Pelo menos tem um par!
Miley: Ah, Demi, você vai sozinha porque quer! Bonita desse jeito, e do jeito que é conhecida no colégio, vários carinhas do time de futebol, do clube de xadrez e da equipe de dança são afins de você! - Pensando assim, ela está até com razão. Sei que tenho pretendentes, mas não sou do tipo de menina que gosta que os garotos corram atrás. No entanto, não sendo o cara certo, não valeria a pena. E mesmo com toda a patota que aconteceu esse último tempo, me perguntava em como será que estava Joe... Ele deveria ir incrivelmente bonito hoje, ele fica uma graça de terno e... - Prontinho! Ah, eu fiz um ótimo trabalho! - ela falou sorrindo orgulhosa, e ao me olhar no espelho... Caramba, eu não estava tão mal assim.
 Fiquei realmente feliz com  o resultado, abracei Miley e quando a soltei, ouvimos a porta ser bruscamente aberta e uma cabeça invadir o quarto...
Taylor: Ah, Miley, você está a... CARAMBA! - ele parou de falar e me olhou perplexo - ... Prima! Você... Nossa, nem sei  o que dizer! - ele balançou a cabeça de olhos fechados, e sorriu pra mim boquiaberto.
Eu: Mesmo?
Taylor: Mesmo! Sortudo seria o cara que te acompanhasse hoje!
Miley: Hey! - ela interrompeu, fazendo cara feia, os elogios do Tay - Você também não vai ser tão azarado de ir comigo não, Romeuzinho! E agora volta pra sala e me espera, que eu vou me arrumar!
Taylor: Percebi. Pelo jeito, saiu do banho agora, né?
Miley: Ah, cala a boca! E saaaaaai daqui! - ela falou, fechando a porta depois que meu primo recolheu sua cabeça de nosso quarto. Me olhei de novo no espelho, peguei minha clutch, e olhei pra Miley.
Eu: Bom, amiga, muito obrigada. Eu também vou descendo. - falei, e ia abrindo a porta do quarto, quando ouço-a fazer um barulho - Que foi?
Miley: Demi, você é uma princesa. Nunca se esqueça disso! - nós sorrimos uma pra outra, e então eu saí do quarto. Sabe, mesmo com todos os defeitos, eu amo Miley, e sei que ela é maravilhosa. Prova disso é mesmo estando atrasada, ter feito em mim a melhor maquiagem do mundo sem se importar com o tempo... Tomara que fique tão bem como eu, ah, ela vai ficar!

Miley on

Oh, droga! Porque eu não fui ao salão depilar a perna?? O jeito é com a gilete mesmo! Peguei o barbeador, e comecei o serviço, tirando a touca da cabeça e pegando o secador, já ligado na tomada, e o mirando em meu cabelo. É, havia providenciado umas mudanças pros meus fiozinhos, queria fazer diferente pro baile. Bom, após várias passadas mal caprichadas do barbeador na perna, o larguei sobre a pia e fui agitando o cabelo, e movimentando o secador em pouca distancia dele; larguei o aparelho em cima da cama, abri a sapateira e peguei minhas sandálias lindas, fui rapidamente até o guarda-roupa e apanhei minha clutch preta, e puxei uma das gavetas, pegando alguns cordões maneirinhos... Não me ligo muito nas tendências, mas Demi e Emily dizem que eu mando bem do meu jeito então, estava fazendo o máximo pra ser eu mesma, de maneira mais rocker e sofisticada, é claro. Terminei de secar o cabelo, abri meu guarda-roupa em outro compartimento, e dessa vez apanhei o vestido.  Sua cor era escura e tinha estrutura pros ombros, o que fazia muito meu tipo. O coloquei, logo em seguida as sandálias e os colares que eu havia jogado em cima da cama. Pus também uns brincos, discretos, quando eu soltasse o cabelo. Voltei minha atenção para o mesmo, esquentando meu babyliss e começando a fazer cachos, que mais estavam para ondas. Ajeitei a franja, que por acaso eu havia sim, diminuído o comprimento e finalmente, fui preparar o make. Muito blush bronze, lápis de olho e delineador fortes e batom cor de boca, só pra não ficar sem nada. Poucos detalhes a mais, e lá estava eu. Nossa, devia ganhar um prêmio por arrumação mais rápida. E olha que nem ficou feia:
Ao descer e encontrar Taylor e Demi sentados no sofá pacientemente esperando, os dois se mostraram surpresos e impressionados comigo. Taylor ficou de pé pra me receber, e eu pude ver o quanto estava bonito.
Demi: Você.Pintou.O.Cabelo? - ela falou, chocada e sem muita alegria no rosto.
Eu: Não era essa a impressão que eu esperava causar mas, sim, eu o pintei! - sorri falsamente e já ia desanimando, quando vi Taylor sorrindo maior.
Taylor: My, você tá incrível... Eu não merecia uma companhia tão bonita assim! - ele falou me olhando dos pés a cabeça, um pouco tonto.
Eu: Awn, obrigada e, você também não está nada mal! - e realmente não estava.
Era uma pena ele ir comigo, imagino que loucura seria se ele e minha prima fossem juntos... Os dois são lindos e igualmente animados... Bem, animados sinceramente, ninguém estava hoje, e não era pra menos.
Taylor: Am, obrigado e... vamos? - Ele estendia a mão pra mim e eu, pensando um pouco, resolvi não aceitá-la.
Eu: Você me dá um segundo? Eu, esqueci de pôr um gloss na bolsa! - subi apressadamente as escadas enquanto Romeuzinho e Dems esperavam, ainda de pé - Já volto! - menti. Não ia pegar gloss nenhum, ia é ver minha Leãozinho, que naquele momento, estava terminando de se vestir. Nada alegre, porém muito linda.
Eu: Uau! Que arraso, Leãozinho de verde! - disse, tentando fazer humor. Ela me sorriu sem graça, e sem vontade, e sentou-se em um pufe de seu quarto. Entrei também nele e a encarei, por cima - Que foi?
Tay: Eu não vou! 
Eu: O que? Como assim não vai?
Tay: Miley, aquilo vai ser horrível! Só haverá pessoas que não estão a fim de olhar pra minha cara, bebidas que me trazem lembranças ruins e uma música ensurdecedora. O meu diploma, depois você pega!
Eu: Desculpa, mas eu parei de ouvir depois do meu nome... não acredito que a loira mais bonita da escola não vai pra festa de formatura. Quero dizer, Tay, você não precisa disso. Você vai se distrair, certamente. Terá o David, a Emily, eu, e muitas pessoas mais pra você ficar perto. Sem falar nas comidas deliciosas que só em dia de festa! - sorri pra ela, tentando convencê-la - Então , eu não vou aceitar que você me diga que não vai. Medo e ousadia nunca te faltaram, por que aqui, agora, quase no fim, você resolve murchar? Hein? - falei, e a olhei fitando o chão sem muito humor. Após alguns segundos, ela ergueu sua cabeça até mim e me encarou.
Tay: Ele está aí, né?
Eu: Claro, é o meu par! - ia falar também que o Romeuzinho estava super lindo mas, isso não ia ajudar muito - ...E então?
Tay: Eu vou depois de vocês! Quando o Dav vier buscar a Emily! - ela sorriu fraco, mas já era melhor do que nada. Só pelo fato de ela ir, já estava mais feliz.
Eu: Agora sim! Bem, prima, te aguardo lá ! - falei, piscando pra ela e quase saindo do quarto - Ah, e retoca esse batom. O seu tom de vermelho tá quase sumindo! - dei a dica e desci as escadas, encontrando um Taylor batendo o pé freneticamente no chão e a Demi refazendo suas ondas com as mãos - Vamos, galera?
Taylor: Até que enfim! Já estava pensando em te comprar um gloss novo! - ele falou sério, e nós íamos saindo de casa.
Eu: Não seria necessário! - disse, sorrindo. Poderia não ser o dia mais alegre, ou o mais unido, e nem o mais festivo, mas com certeza eu não iria deixá-lo passar despercebido em minha vida. Estando tão arrumada e cercada de gente tão linda, essa noite tinha que ser mais que uma noite, ah, se tinha... Fui pensando isso dentro do carro de Taylor o caminho do baile todo, enquanto ouvíamos uma música do Black Eyed Peas e Demi falava sobre como dava trabalho tentar enrolar um cabelo liso...

*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*

Bom, gente, como esse vai ser sobre a noite do baile e como essa noite vai ser longa, eu resolvi dividir em várias partes, mas eu espero que acompanhem e acima, que gostem ><
Aaaah, e eu estou meio atônita, alguém mais viu Breaking Down part 2??? PERFEITO *_* Meu Taylor perfeito como sempre (/sófalando)
Okay, boa noite, bom feriado pra vocês e muitos beijos :{***

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Capítulo 41


Here I am once again *-* Não disse que não demorava? Hehe'
É, também me assustei pela minha frequência '-'
Mas leiam o capítulo, please:

Miley on

É, os dias passaram mais rápido, e agora só falta menos de uma semana pro baile... David e Emily estavam ansiosos, Selena já escolheu seu vestidinho lindo que combinaria com seu cabelinho lindo, Demi recebeu mais de 300 convites de jogadores dos times do colégio, nerds iludidos, emos que fumam escondidos e até de alguns valentões, mas não aceitou nenhum até agora... E meu Romeuzinho e eu, estamos tão sem ânimo que nem sobre isso conversamos. Mas me recompondo após bebericar o bebedouro, me deparo com um Nick sorridente e totalmente amistoso... E, a propósito, ele estava olhando para mim! Estranho...
Nick: Miley! - ele sorriu pra mim e eu retribuí, um pouco mais surpresa e amarelada, tenho certeza.
Eu: Hey gat... Nick! Nick, como vai você?
Nick: Muito bem, muito melhor sabendo da nova... - ele disse pondo o braço sobre meus ombros e automaticamente, nos fazendo caminhar para a frente. Que ninguém nunca interrompa esse momento, por favor *-*
Eu: Mas... que novas?
Nick: Hey... o que você está fazendo, por você mesma e por todos nós, é muito bom, maduro e admirável. My, eu tenho certeza que você vai conseguir vencer a bulimia! - ele falou, muito confiante, enquanto desapontada, eu mantinha o sorriso falso no rosto.
Eu: Ah, claro, obrigada...
Nick: Eu que te agradeço por estar acordando antes de ser muito tarde, e brindando todos os seus amigos com essa atitude incrível! Pode contar comigo pro que quiser, ok? - ele falou, me olhando nos olhos, me hipnotizando por alguns momentos, e parando no meio do caminho - Eu vou ficar por aqui, tenho aula de álgebra II agora. Parabéns, amiga. - ele me deu um beijo em minha testa, entrou na sala e me paralisou no corredor. 'Amiga'? Por que eu tenho que ser sua 'amiga'? Por que ele não percebe que seria perfeito irmos juntos ao baile como o casal incrível que formamos... por que...
Taylor: Princesa, você está aí! -  ele disse animado, embora minha decepção aparentemente visível não correspondesse seu sorriso - O que houve?
Eu: Eu sou uma amiga... e eu fui parabenizada. - falei, triste, enquanto ele me abraçava apenas com um braço contornando minhas costas e apertando com a mão, meu braço direito.
Taylor: Ah, My... Eu sinto muito, mas você tem que se acostumar que ele está com a Selena e também, devia ficar feliz porque ele ainda mantém uma relação de amizade com você.
Eu: Eu sei, mas é só que... - eu olhei fazendo bico pros cantos enquanto com um sorriso de condolência, ele me encarava - ... Sei lá, seria tão perfeito se ele fosse meu par pro baile. - disse, suspirando olhando pra porta de sua classe. Eu não estava tão mal assim, tinha recebido até uns convites, mas sinceramente, não vejo graça ir a um lugar que será um dos momentos mais memoráveis da sua vida, com uma pessoa que você não tem intimidade ou que a presença te alegre. Mas deixando a depressão de lado, me desprendi do braço de Taylor e suspirei, abrindo um sorriso e o encarando - Mas e você, já tem uma gazelinha a vista?
Taylor: Não... Nessa escola só tem vadias, pra ser sincero, nem sei se vou ao baile... - ele falou desanimado, e eu fiquei o admirando pensativa. Romeuzinho era tão fofo...
Foi então que, assim que eu tive uma ideia brilhante, ele me olhou alegre também, como se já imaginasse o que eu iria falar...
Eu/Taylor: A não ser que... - ele me olhou com os olhos maiores que o normal, e eu tinha certeza que meu rosto não estava desigual.
Taylor: Quer ir ao baile comigo, Milady? - ele falou, estendo a mão, com um sorriso bobo no rosto.
Eu: É claro, Milorde! - pus minha mão sobre a sua, e sorri alegremente, porque de verdade, eu estava feliz. Faltando três dias, eu encontrei meu par pro baile, e ele era maravilhoso - Aaaaai, eu vou ao baile com o Taylor Lautner! Posso gritar? - falei, zoando com ele, enquanto ele gargalhava olhando para o lado, e em seguida já abria os braços para que nos abraçássemos. Era ele, sem dúvida, que conseguia me fazer sorrir mesmo no meu pior estado...

David on

E nos preparando para a próxima prova, eu, Demi e minha Emi conversávamos para distrair um pouco o pensamento da tensão de fazer  a prova do tio macabro de física...
Emily:... Mas sei lá, eu acho que você fica bem de roxo... Por favor, não use amarelo, Demi! Amarelo e você não ficariam bem na mesma visão! - ela falou, estendendo as mãos em sinal de 'stop' para a Demi, que meio ofendida e assutada, assentiu calmamente.
Demi: Mas eu não sei, não tou com a mínima vontade de vir ao baile. Vou passar o discurso pro Nick, tenho certeza que os professores não se importariam, já que ele é tão bom aluno quanto eu...
Emily: Hey! Mas nós nos importaríamos!
Eu: Pois é. Você é mais que essencial na formatura, né, Demi? Ora essa... - ela deu um sorriso encabulado e mexeu com a mecha do lado direito do cabelo.
Demi: ah, valeu, gente... Mas vocês sabem os meus motivos e...
Emily: Pois eu penso que é justamente por isso que você deve incorporar a mistura da Beyoncé com a Kate Middleton e vir arrasando, com seu sorriso e corpo perfeitos pra esse baile!
Eu: É, concordo totalmente! - Falei olhando pra ela assentindo a cabeça, e eu então lembrei que tinha que falar com o Joe sobre nossa pesquisa de educação física, que ainda não havíamos sequer começado a fazer.
Eu: Hey, meninas... Não acredito! Esqueci algo super importante... Se me dão licença, eu vou atrás do J... - ia falar o nome dele, mas aí me lembrei quem estava comigo e a Emi e então me calei -... Demi, espero que não se sinta mal por eu manter contato com o Joe...
Demi: que isso, Dav. Ele faz parte da sua vida, da sua história, não tem o mínimo problema... - ela sorriu calmamente e eu devolvi agradecido. Mandei um beijo pra Emily e fiz um coraçãozinho pra elas, enquanto me distanciava e ia a procura do Joe... Como ele anda meio dark, sabia que estaria em lugar que não tivesse muita gente, então logo fui até as escadas do terceiro andar, e o encontrei sentado nelas, com um caderno e os fones de ouvido, e um lápis entre seus dedos indicador e polegar, batucando a capa do caderno, enquanto observava o movimento vago de pessoas naquele espaço... Cruz credo, o Joe tá um perfeito Emo... Mas vindo ao principal, me sentei a seu lado e tentei chamar sua atenção para conversarmos.
Eu: Heeey, dude... - disse, animado, levantando a mão esperando que ele a batesse, quando me olhando desanimado, retirou os fones de ouvido e ajustou os óculos ao rosto, me deixando, constrangido e no vácuo.
Joe: O que você quer, David? - ele disse seco e sem graça, eu tentei não demonstrar como estava me sentindo.
Eu: Bom, vim falar sobre aquela nossa pesquisa sobre alguns esportes aquáticos e...
Joe: Você nunca ouviu falar em Google não? - ele disse, me interrompendo e me dando uma porradinha de crudelidade.
Eu: Nossa, desculpa, então... - eu ia me levantando sem graça enquanto ouvia sua voz outra vez.
Joe:... Desculpa, man, desculpa... Eu não estou sabendo me controlar ultimamente...
Eu: É, eu percebi. - falei e ele olhou pra baixo - Deve ser a falta de convívio no meio social, você ficou o que? 20 dias, três semanas sem vir pra escola...?
Joe: Quase isso... - ele falou e nós rimos baixo.
Eu: Sabe que vai ficar pro curso de verão, né?
Joe: ...Vou tentar inventar uma doença falsa e forjar um daqueles atestados médicos...
Eu: Isso mesmo. Tem que se empenhar pra poder aproveitar as férias.
Joe: Aproveitar o que, se nada sobrou da minha vida...? - ele falou melancólico, e encarando a frente.
Eu: Hey, eu tou do seu lado... - sussurrei pra ele, olhando sua face -... Vai dar tudo certo, quem nunca deu um perdido na vida? - sorri tentando parecer amigável e ele deixou um pequeno sorriso surgir em sua boca também - Eu posso ser meio pancado, mas tenho certeza que a Demi ainda te ama... E você pode até adiar, mas não dá pra cancelar o amor... Porque ele vai estar lá pra sempre. Então fique certo, que vocês... Tem volta. Tudo isso... - falei fazendo bico de pato e olhando pro vazio, pensando na antiga relação dele com a Taylor, no término dele com a Demi, no fim da amizade dele com o Taylor e da exclusão que inevitavelmente o grupo o deu -... tudo isso vai se resolver. Nem vale ficar assim. -  disse dando um toque em seu braço, e ele sorriu pra mim.
Joe: Valeu, Dav... Você é um amigão.
Eu: Ah, eu tento... - disse, fazendo uma cara engraçada e logo rimos  e nisso passava uma menina com sapatos oxford e meias 3/4 estampada com bolinhas, um aparelho que a impedia de pôr os dentes pra dentro da boca e em seus 1,54 m carregava uma caixa aparentemente pesada, enquanto gritava para todos que comprassem seus ingressos para o baile, pois estavam se esgotando. Então, aflito e percebendo que me esqueci de uma das coisas mais importantes, ia me levantando de novo, justificando ao mesmo tempo - Cara, tenho que comprar meus ingressos pro baile.
Joe: Você vai? - eu ia responder, quando ele continuou a falar - É claro que vai, você tem a Emily... - ele disse novamente com seu olhar perdido entre as visões do ambiente.
Eu: A Demi também vai. - disse, captando sua atenção - Ela é a nossa oradora, e incrivelmente, também é a juramentista. - falei confuso pra mim mesmo, mas balancei a cabeça, e continuei - .. E ouvi dizer que vai ter apenas uma banda tocando no baile, e aquela asiática aloprada das aulas de história a cantar... Restam vagas, se é que me entende... - falei, piscando pra ele, apoiando uma perna no degrau acima do que estava a outra perna - Mas agora é sério, eu vou comprá-los, cara. Vai que já acabou...
Joe: Ah, claro, vai lá... - ele falou, e desci as escadas a procura da menina baixinha, enquanto ouvia sua voz novamente e voltava minha cabeça para ele - David! Muito obrigado. - ele disse, fazendo sinal de positivo, e eu apenas acenei com a cabeça... Tomara que dê tudo certo, tomara mesmo...

*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*

É isso, creio que o próximo também não vai demorar a vir, porque o espírito que baixou em mim ultimamente gosta de postar, ahsuhasuh'
E obrigada por estarem comentando *-*
Beeijos ;{*

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Capítulo 40

Sem demoras dessa vez, o capítulo é curto, só pra complementar o outro e passar o tempo:


Taylor on

"Muitos dias se passaram, dias de sol, chuva, raios e trovões, e a natureza ao meu redor não podia estar pior"... Okay, isso não está acontecendo realmente. Apenas eu estou tentando fazer a porcaria da redação para ver se consigo me livrar da recuperação e do curso de verão... Voltando a colocar meu cérebro pra trabalhar, vejo a porta da sala se abrir bruscamente e Miley entrar com o lanche em mãos. É, ela está fazendo acompanhamento psicológico desde o começo da semana e tem ajudado um pouco, mas dá um desconto, é apenas o início...



Miley: TayTay... trouxe vitamina pra você... - eu ia recusar, mas ela me interrompeu - ... Fica tranquilo que tem proteína em pó e é zero em açúcar. - ela falou e sorrindo, eu tomei o copo de suas mãos. Estávamos ambos procurando uma solução médica para nossos problemas, e sinceramente, era bom tê-la comigo naquele momento -... Como vai a redação? - ela falou, sentando-se a carteira que estava na frente da minha, e largando meu lápis da mão direita, a apoiei sobre  a mesa e suguei um pouco do shake.
Eu: Uma verdadeira bosta. Sério, não achava que fosse tão ruim em redação assim... Até a professora me provar o contrário.
Miley: Hm... pra quando é esse trabalho? 
Eu: Amanhã. - falei indiferente, da mesma forma que ela perguntou.
Miley: Okay. Então amanhã eu o trago e no segundo período você passa a limpo com a sua letra. - ela falou apanhando meu caderno da minha mesa e o envolvendo em seus braços, com um sorriso amigável no rosto.
Eu: O-o que?
Miley: Relaxa, baby... Sou excelente em redação, é a única matéria na qual tiro A sem estudar e realizo todas as atividades com o maior prazer. - eu abri a boca de novo, ainda não querendo que ela fizesse aquilo por mim, quando ela me interrompeu novamente - É sério, as palavras saem de mim belamente como mágica. Fica tranquilo.
Eu: Caramba, muito obrigado, Miley! - sorri surpreso e muito feliz por ela ter feito aquilo. Sei que é errado, mas vamos lá... Sou preguiçoso e péssimo aluno, uma ajuda nunca é fora de hora.
Miley: Tá na nossa cota. - ela piscou pra mim e balançou o cotovelo com o punho firme, e logo levantou-se da carteira. - Então, simbora lá pra fora! Já que você não tem mais o que fazer aqui dentro e, levando em conta que a maioria dos alunos está no pátio comendo, namorando ou vadiando...
Eu: Vamos lá pra fora... - falei, encerrando o assunto, e a conduzindo pela cintura até fora da sala... Em visão do pátio, não havia muita coisa de diferente. Eu e Miley conversávamos sobre sua vida enquanto atravessávamos o corredor, e ela dizia que minha prima estava a apoiando muito, e que ela ficava contente por isso... Bem, ela não é a única...

Tay on

Estava mexendo no meu armário, pegando meus livros para as próximas aulas e ao ver as fotos pregadas lá, minhas com a Demi, desde 2008 até agora, foi difícil não me emocionar... Ainda não tive coragem de retirá-las dali, e nem irei fazê-lo, pois tudo que ela representa pra mim nunca vai ser apagado, e eu espero que ela, do fundo do meu coração espero mesmo, que me perdoe... Pensando nela, ela veio e se posicionou ao meu lado, já que nossos armários eram vizinhos... Foi tão divertido e difícil conseguir aquilo, e agora, era duro lidar  com esse fato. A olhei de canto, ainda com a cabeça baixa, e a vi com um sorriso orgulhoso estampado no rosto; sério, Demi não é assim. Isso é uma máscara para mostrar a todos o quão bem ela realmente não está por dentro. Mas eu a conheço, e os outros nem tanto... Então logo ouvi sua infantil e afinada voz sussurrando sozinha, e pude entender em parte sua alegria...
Demi: A em psicologia, estudos sociais e francês . Congratulations, Demi! - ela dizia rindo, quando, encabulada e com a voz um pouco presa, eu a olhei e permiti que meu pensamento saísse por minha boca.
Eu: Meus parabéns... - disse realmente baixo, mas o suficiente pra ela me ouvir, e com uma cara bem séria, se voltar para mim.
Demi: Obrigada, embora eu não precise de suas parabenizações... - olhei pra ela meio chocada, mas chateada, e não me dando por vencida, tentei me defender, mas fui interrompida grosseiramente - Ô, Taylor, qual a parte do 'eu não quero mais falar com você' você não entendeu? Que saco! Há uma parede de material indestrutível entre a gente, vê se entende! - ela falou totalmente seca e superior, eu engoli seco e enquanto ela fechava seu armário e saía andando empinando seu nariz e seu traseiro, e eu a observava, com muito na cabeça, e também no coração, mas no momento, sem reação alguma...


David on

É, os últimos dias tem sido realmente agitados, mas ainda sim dá pra conviver com minha linda e amável namorada, e a propósito, enquanto andávamos pelo pátio e ela me falava que Miley assumiu ter um distúrbio alimentar e estar enfrentando isso de frente agora e eu opinava sobre o assunto, vimos alguns homens uniformizados em cima de escadas em paredes paralelas, pendurando uma faixa gigantesca e, ao terminarem o serviço, conseguimos ler o que estava escrito:
Emily: "Baile de Formatura: Pois um coração só bate em favor de outro." Ah, que lindo, amor... - ela falou apoiando a nuca em meu peitoral, enquanto sorríamos, e pouco distante de nós, mas não muito, Selena e Nick também liam a mensagem e correspondendo ao sorriso dele, havia a cara de confusa dela.
Selena: Não entendi... O tema do baile é doação de órgãos? - ela falou, ainda confusa, quando desfazendo o sorriso em seu rosto, Nick a encarou.
Nick: É uma frase em sentido figurado. Eles tentaram ser românticos, e destacar que o baile será para pares. - ele falou cerrado, enquanto ela abria a boca e soltava um lento 'Ah'. Eu e Emy rimos discretos; ai ai, como eu adoro a Sel.
Emily: E então, meu príncipe, o que pensa a respeito do baile? - ela disse e deixamos de lado Nelena para nos olharmos um pouco.
Eu: A ideia ainda não me animou muito... - falei atuando, a convencendo ao ver sua expressão curiosa e triste.
Emily: Não?! Por que, não?
Eu: Pois ainda não perguntei algo muito importante a alguém... - me virei pra ela e segurei em suas mãos, ficando sério mas ainda sim doce -... Emily Osment, Rainha de Beleza da Califórnia, garota mais divertida e com os olhos mais profundos do mundo, e namorada do cara mais gostoso do planeta... - ela olhou pro lado rindo, e voltou a me encarar como antes. Ah, qual é? Eu tenho que puxar meu saco. -... Você aceita ir ao baile comigo?
Emily: Seria muito idiota pra negar, né? - ela falou, abrindo seu sorriso perfeito enquanto nós nos abraçamos e ao nos soltarmos, eu a admirava enquanto ela ria pra qualquer direção.

Eu tenho muita sorte por namorar a menina mais linda do mundo, muita mesmo!

*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*

Aí está ele ^^ Não demoro com o próximo!
Beeeijos ;{*


segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Capítulo 39

Whoah, guys *-* Demorei de novo né, desculpa, mas tava sem inspiração mesmo... Que besta eu! Mas enfim, tá aí o capítulo:

Joe on

É, pela primeira vez em 19 dias, eu saía de casa. Mas acredite, não foi porque quis. Foi apenas porque Nick me obrigou, ele veio com um papinho idiota de má circulação caso eu ficasse vários dias deitados e, pra não contrariá-lo, resolvi ir até a padaria e comprar alguns doces... Não, eu não quero comer nada e nem gosto disso, mas era só pra ele parar de me encher. Enfim, após escolher duas barras de chocolate sem açúcar e três croissants, com mais alguns chicles de goma e pagar tudo, saí do estabelecimento e percebi na direção oposta a minha a coisa mais linda do mundo caminhando como se o mundo estivesse abaixo de seu nível, e realmente, ele está...

A encarei com muita tristeza no olhar, e assim que ela me percebeu na rua, ergueu o queixo e não pude perceber seu olhar,  já que seus óculos escuros  o cobriam... É, aquilo era oficialmente um gelo. E a propósito, ficar sem a luz do sol e o ar da cidade não é nada se comparado a ficar sem a Demi...

Demi on

Sim, eu vi o Joe. E não, não foi nada legal. Por dentro, foi como se eu morresse mais dez vezes ... Podem ter passado semanas, mas ainda dói como no dia que descobri tudo aquilo, e se me perguntam como é viver com a Taylor, não é nada diferente. Você não espera ser traída pelo seu namorado do jardim de infância e pela sua melhor amiga que você confia a própria vida... Ah, que coisa mais clichê... Ri abafado e fechei os olhos, permitindo uma unica e solitária lágrima rolar pelo meu rosto. Nem me importei, já que estava, por graça Divina, com óculos e também porque cheguei em casa... Abri a porta e percebi a Taylor no sofá da sala com Emily, a megera branca não tinha a melhor das caras, mas pouco me importo. Toda vez que meu olhar para junto ao dela, é uma faca atravessada nas minhas costas... Subi aquelas escadas numa pressa lendária, e ao entrar em meu quarto bati a porta forte, embora sem querer... Chorei. Chorei muito. Droga, eu sou tão fraca... Sabia que era demais pra mim. Me fazer de forte e sorrir pra todos nos corredores da escola, não desabafar com ninguém próximo e nem dar um tempo a mim mesma, quando na verdade, eu carrego o peso de um mundo todo desabando nas costas... Por que, comigo? Eu nunca fiz nada tão errado nessa vida, sempre protegi todos, sempre dei conselhos, me importei, tratei com carinho... Acho que o ditado de pessoas boas nunca se darem bem estava correto mesmo... E então, com mais algumas lágrimas e sentindo um ódio repentino por mim, comecei a rebater meu corpo com meu guarda-roupa algumas vezes, até sentir algo caindo na minha cabeça e parando para perceber o que era aquilo... Ah, claro, uma caixa.  Mais uma das milhares, com fotos e lembranças minhas... As imagens guardadas eram diversas, lembro que organizei aquela caixa há um pouco mais de um mês atrás, então tinham até imagens não tão velhas... Ignorei as com a Miley, com o Dav e com a Emily, e dei destaque as memórias que algumas principais me trouxeram...
Ah, ainda estávamos na oitava série e era o dia daquela peça de... Argh, melhor nem lembrar. Lancei a foto longe e peguei outra, e outra em seguida.
Ah, droga, foram muitos momentos com o Joseph... peguei a caixa, que estava de cabeça pra baixo, e ao levantá-la, dei de cara com mais fotos, novamente ignorei as com a Miley e peguei em minha mão outras, admirando lentamente uma a uma...
         
   Argh, que patético! Aquilo era no começo do ano... Larguei as fotos de mão, assim como os momentos, me deparando com as próximas da caixa, que também não eram nadas adoráveis de se ver...


Falsa, falsa e falsa. Era a única coisa que passava pela minha cabeça... 'Amigas para sempre', 'Você é como uma irmã pra mim', 'Conta quando precisar'... Ah, claro, precisava mesmo que ela pegasse meu namorado, e que eles fossem traíras o suficiente pra esconder aquilo de mim tão bem por vários anos. Me dá apenas raiva, e ódio. Não deles, mas de mim, por ser a mesma babaca de sempre, otária e tola que acredita que o mundo ainda tem gente boa... Me levantei, sentindo a dor por ficar agachada tanto tempo, e deixei que as fotos caíssem de minha mão com facilidade. As lágrimas já haviam secado, e eu me esqueci que estava chorando há poucos segundos, o que foi bom, já que Miley entrava em meu quarto engolindo seco, como das últimas vezes que o fez, e pedindo licença com as pernas, seguindo com a mesma expressão de dó pra mim...
Miley: Demi... Desculpa atrapalhar seu 'momento', outra vez, mas é só que eu tenho uma coisa pra falar pra vocês. - 'vocês?' Quem são os outros? - E se você preferir, conto a você e minha prima em momentos diferentes, é só que eu preciso falar com todos, já que são muito especiais e eu os amo demais pra preocupá-los e enganá-los. - Oh, Deus, do que essa menina tá falando??
Eu: Você por acaso tá grávida e eu não sei o provável pai? - perguntei, mais pra mim do que pra ela, fazendo uma expressão confusa depois. Ela riu sem humor, e voltou a me encarar.
Miley: Não, não é nada disso... Ta doida? É que não é algo muito bom, também...
Eu: O Liam tá voltando?
Miley: Não! Dou graças por esse ser ter me esquecido lá na Austrália, tomara que se case com uma cangurua e tenha muitos filhos. - ela falou calma e fechando os olhos, quando eu a enojava por maltratar a norma padrão - Mas enfim, Demi, eu tenho que falar logo, porque minha primeira visita ao psicólogo é hoje e é daqui a pouco...
Eu: Psicólogo? Miley, do que você tá falando? - eu disse rapidamente gaguejando e a interrompendo. Será que nossos problemas a afetam? Ou ela só irá pra lá por causa do Nick?
Miley: Okay, já que provavelmente você não vai descer... Eu nem vou fazer cerimônia. Demi, eu sou bulímica. - ela falou sem muita expressão corporal, enquanto eu olhava pra ela séria e em seguida sorria, esperando uma gargalhada e um 'Brincadeira, Dê'. Mas não, isso não aconteceu. Ela continuou séria e eu a encarando , cada uma em uma extremidade do quarto.
Eu: Tá zoando, né?
Miley: Nunca falei tão sério na minha vida. Ah, Demi, você acha mesmo que eu brincaria com isso? Eu mio tudo que eu como... Eu tenho compulsões alimentares direto, eu não gosto de passar por espelhos, e além de tudo, não consigo me achar a menina mais linda do mundo... Fala sério, você acha que eu uso casacos tão largos por prazer? E eu sei que eu não sou tão gorda quanto eu devo pensar que sou, mas a bulimia me ajuda de uma forma inexplicável. Eu consegui emagrecer uns 8 quilos, da puberdade pra cá, graças a ela. E sinceramente, a comida vira sua maior inimiga. Você não tem mais noção do que é um grão ou um quilo de alimento na sua boca,  você come por raiva, alegria, tristeza, depressão, tédio... Isso se torna um circulo vicioso, é algo que não dá pra você parar quando quer. E a propósito, eu quero parar. Por isso vou começar tratamento médico e psicológico pra ver se consigo, e eu tenho fé que irei conseguir, acabar com essa desgraça que infelizmente, pode acabar com a minha vida a qualquer momento. - eu não sabia o que dizer, não sabia como agir... Não tinha reação depois de ouvir tudo aquilo... A Miley tinha um transtorno alimentar, desde a puberdade, e morando debaixo do mesmo teto que ela esse tempo todo eu nunca fui capaz de perceber. Inacreditável...
Eu: M-mas... tudo esteve sempre tão bem...
Miley: Não, Demi, nada nunca esteve bem... - ela falou, tentando não deixar passar as lágrimas em seu rosto, no entanto sua voz embargada era impossível de não perceber -... O problema é que você sempre esteve tão preocupada em se convencer disso, que acabou se desligando da vida, e não prestando atenção em nada ao seu redor... Eu juro, juro que não queria ser a menina problemática, mas eu também confesso que sempre quis um pouco de atenção. Da sua atenção, a atenção da minha melhor amiga... - ela disse com a voz falha e a mão no peito, e olhos marejados. Doía cada palavra que ela dizia, mas eu sabia que era a mais pura verdade. Miley sempre se mostrou tão presente pra mim, e eu nunca fiz a terça parte por ela... - Eu só queria, sei lá... Que você lesse meu olhar... Toda noite eu não dormia direito, eu sempre tenho mais de mil sentimentos ao atravessar aquela cozinha, e eu finjo ser amiga da comida pra não dar na telha... Mas pelo visto minha atuação é muito boa mesmo, não é? - ela falou, sarcástica e deixou uma mão a abano, e enquanto fitava o vazio, tornava a falar. - Então, se eu não tiver roubado muito do seu tempo e da sua atenção, eu já vou me retirando, pois tenho que explicar a mesma história pra Emi e pra Leãozinho, com a unica diferença de eu não me sentir tão mal, afinal, nunca esperei que elas me conhecessem como queria que você o fizesse... - Ela ia dando as costas quando, feito uma  babaca, a babaca lerda que eu sou, dei alguns passos largos pulando algumas bagunças no chão do meu quarto, e a segurei pelo braço, a fazendo olhar pra mim.
Eu: Eu... eu sinto muito. Eu queria ter estado aqui a todo o tempo mas infelizmente, não estive. Eu sou uma péssima amiga, cara... Me perdoa por ter chegado tão tarde, a sua vida tá tão turbulenta quanto a minha, ou até mais... Mas eu só sei focar nos meus problemas, então, sinto muito mesmo. Eu não sei o que fazer pra me redimir...
Miley: nada do que você fizer irá te redimir por todo esse tempo, Demi. - senti aquilo como um grande fora e me calei, deixei meu olhar encontrar meus pés, quando, ainda de cabeça baixa, a escuto falar algo. - No entanto, o seu apoio nesse momento da minha vida seria crucial e muito importante. - vi a linha de seus lábios se curvar, e logo um sorriso saudável e generoso se formou no lindo rosto da minha linda Miles, e prontamente eu a abracei, com carinho, culpa, remorso, pena e pesar - Eu devia ter te contado antes, também...
Eu: Nada disso, se aconteceu nesse exato momento é porque era pra ser assim. Não vamos nos culpar, mas agora, é sério, conta comigo pro que der e vier, Miley! Eu te amo muito, muito mesmo!
Miley: Eu também te amo! - ela falou ainda abraçada comigo, e quando eu quis nos separar ela me apertou novamente - Fica mais um pouco. É bom saber que eu tenho uma melhor amiga! - ela falou totalmente meiga e eu prolonguei o abraço... Ah, se eu pudesse fazer por essa garota o que ela faz por tanta gente. A capacidade dela de perdoar e amar é inigualável... Por isso a admiro e amo tanto!

*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*

Espero que gostem, fiz com carinho ^^ E obrigada a todos os comentários anteriores, adoro tanto isso *-*
Hein, gente, então Jelena acabou, né? Isso me quebrou, estragou meu sábado... Eles eram (e ainda são) tão perfeitos juntos, aaah, sei lá...  A ficha ainda não caiu pra mim, e espero que ela não caia antes de eles voltarem (yn) Vi que a maioria da galera daqui ficou triste com isso, mas, infelizmente, é a vida e temos que ser mais positivos e ter pensamentos otimistas, e acima de tudo, ter muita fé e esperança. Não pára por aqui, não para nisso aqui. Eu acredito no potencial de todas vocês e me deu vontade de chorar ao ver as escritoras de alguns blogs tristes e até fechando suas histórias... Sei lá, não me abandonem, por favor *-* É tão confortante ter vocês aqui, e ler essas histórias que me fazem voar... Pensem com carinho na vida antes de mais nada, só um pedido.
Beeeijos, comentem ^^
Fiquem bem todas, até a próxima ><