segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Capítulo 31


Chegueeei *-* Nem demorei, hihiihi :{)
Espero que gostem:

Joe on

Não acredito naquilo... A Taylor ferrou comigo, e não havia como pará-la. Ao invés disso, fiquei a assistindo feito um completo babaca, com os joelhos na altura do queixo e as mãos juntas, implorando com os olhos a ela que parasse... mas infelizmente, ela não o fez, e de repente , assim como suas palavras, todo o flashback do meu passado veio a minha mente...
~Flashback~
Tay: ...haha, eu não acredito que você fugiu da reabilitação!
Eu: Só pra te visitar, princesa! - o ambiente em questão eram os fundos do reformatório onde ela estava, e eu a ajudava a fugir - Só você pra conseguir ficar aqui! Fala sério, como conseguiu dobrar os porteiros?
Tay: Digamos que eu 'batizei' o chá da tarde deles... - ela deu seu sorriso safado, e eu retribuía,e logo em seguida  dava um tapa em seu traseiro - ... Agora me ajuda, a sair do inferno! Não aguento mais! - ela falou, e eu a apoiava ao atravessar o muro, e assim que ficamos próximos, trocamos um longo e pervertido beijo, e o terminamos sorrindo, com as faces coladas.
Eu: ...E agora eu vou te levar pro céu! - disse, ela ainda com as mãos em meus ombros e nossas testas coladas, quando ela se separa brutalmente, e muda a expressão no rosto.
Tay: ...Tem alguma balinha aí? Rolo, ou dinheiro pra comprar cerveja?  Juro que não aguento ficar com a boca seca...
Eu: Relaaax, trouxe as suas preferidas! - tirei do bolso da minha calça o pote de pílulas de LSD e outros comprimidos que houvera roubado do almoxarifado da reabilitação, e com pressa e gana, ela jogou em suas mãos e rapidamente em sua boca, e parou pra ler o rótulo de alguns.
Tay: Nossa, esses são fortes! - ela falou, impressionada  e voltou a me olhar - Você pensa em tudo! voltamos a nos beijar...
~Flashback~
E aquela cena nojenta foi se desintegrando, ao vê-la parando de falar, pois já voltava a chorar.
Tay: Eu lamento tanto, eu... eu... - ela falou chorando, eu a olhava de canto também arrasado, e Demi e Taylor estavam numa mistura de surpresos, confusos, impactados e desacreditados de cada palavra que saía de sua boca. Mais um pouco ela ia contando, e em minha mente outro momento foi se integrando...
~Flashback~
Tay: ...Incrível como a Demi consegue ser tão babaca as vezes. Primeiro que ela acredita que você está morando com seus avós, e a reabilitação nem passa pela mente dela...
Eu: É, ela é meio lentinha mesmo...
Tay: Por que vocês não terminam de uma vez, e você vem ser livre? - ela falava, rodopiando em cima da mesa, enquanto eu a encarava, meio em transe, em parte devido as drogas e as bebidas já estarem surtindo efeito, e outra parte, devido ao que eu sentia por ela na época - Vem pro meu mundo, Joe! - ela disse sedutoramente, tentando fazer um passo de dança sobre a mesa, mas pisou em falso e tropeçou, não caindo devido a eu segurá-la, e logo em seguida tornamos a nos pegar. Estávamos em um bar, cujo dono havíamos subornado para sair e nos deixar com todas as bebidas, e então sermos um pouco 'felizes'.
~Flashback~
 Ah, droga, como eu odiava aquilo tudo, ter feito aquilo tudo...
Demi: ...Vocês...
Taylor: ...como...
Tay: Por favor, deixem-me terminar, já que eu cheguei até aqui! O pior foi termos feito... - ela engoliu o choro, e eu já sabia perfeitamente o que ela ia contar. Limpou suas lágrimas que escorriam sem parar, assim como as da minha Demi, e prosseguiu a fala. Me lembrei como se fosse ontem, do pior dia da minha vida...
~Flashback~
Eu: ...Nossa, cara. Tem cada pessoa idiota nessa vida... Ainda bem que eu me livrei de algumas!
Tay: Joe, eu tou com um pouco de medo. E se os caras não acordarem? - ela dizia, recolhendo seu corpo atrás de mim, olhando receosa para a visão de três homens ensanguentados desacordados no chão, que eu havia acabado de quebrar algumas garrafas de vidro velhas na cabeça. Estávamos em um beco, após uma briga com outros caras da parada...
Eu: Relaxa. Eles vão acordar. Só quis salvar a nossa pele, loira. Você tem muito o que me agradecer. Agora, vamos dar no pé, que logo eles acordam! - falei ,a puxando pelo braço, sua cara pálida e amedrontada olhando para os homens ainda era intacta em minha mente, assim como o cheiro daquela noite, de cigarros de maconha, Whisky e sangue, e carniça de cachorro, das paredes do beco...
~Flashback~
Tay: ...Esperávamos que fossem acordar e nos procurar. mas não acordaram. Não... nós os...
Eu: NÃO! TAYLOR, NÃO FAZ ISSO! Pára com isso! - disse, e foi impossível impedir as lágrimas de caírem, dessa vez do meu rosto. David e Emily saíram de algum comodo de lá de cima, e Miley e Selena também, e foram todos nos observar, um pouco assustados, sem saber o que estava rolando - ...Você não era pra ter contado isso!
Tay: Por mais quanto tempo eles iam ter que ficar sem saber?
Taylor: Peraí, então isso não é mentira? Vocês... não estão... brincando com a gente? Isso não é nenhum tipo de pegadinha?
Demi: Não, é claro que não, Taylor! -ela falou engasgada no choro, pro primo congelado a seu lado - Como sempre, eu fui enganada pelo Joe! Não consigo acreditar. Aliás, consigo sim... você sempre me faz de babaca, não é, Joseph? - agora ela já havia levantado do sofá e estava em minha frente, não ligando para suas lágrimas ou seu nariz avermelhado - Parabéns! Uma salva de palmas! - ela bateu palmas sarcasticamente, me encarando ainda chorando - ...Reabilitação? Então nunca existiu essa 'morada com os avós'? Bom saber... - ela saiu andando na direção da Taylor, e a olhou de cima a baixo, com muita raiva e tristeza no olhar - ...O que eu não esperava disso tudo, era ser enganada pela minha melhor amiga. Ou pelo menos, eu achava que você fosse! Morando juntas há o que? Quase três anos, pra levar esse tapa na cara, do passado? não acredito que te via como uma criatura santa e imaculada. Eu sabia do reformatório, sabia das drogas, sabia que seu passado era torto... Mas eu nunca ia imaginar uma sacanagem a ponto de você me trair com esse idiota aí... - ela lançou a mão em minha direção -... Muito menos mentir pra mim, por tanto tempo, na cara dura. Nossa, e parabéns pra você também. Matou três pessoas? Isso era demais pra minha capacidade de raciocínio. Eu realmente, sou a menina mais estúpida e idiota do mundo! Se me destruir e acabar com tudo que eu considerava valioso na minha vida era o que vocês queriam, meus parabéns, mais uma vez, vocês conseguiram! - ela falou, chorando demais, e indo a caminho das escadas, quando eu pus a mão em seu braço, para falar com ela - Não me toca, Joseph! Vocês dois, estão mortos pra mim. Pra sempre! - ela se referiu a mim e Tay, e subiu as escadas rapidamente, e Emily e mais alguém foi acudi la... Acredite, não estava muito bem no momento pra associar os rostos exatos as pessoas... E então, eu olhei pra infeliz da Taylor mais uma vez, com vontade de xingá-la de todos os nomes possíveis, mas não o fiz. Engoli tudo o que tinha pra falar, pois seu namorado já se posicionava de frente a ela.
Taylor: Isso tudo... realmente aconteceu. Nossa, cara, eu não sei nem o que falar. A ficha ainda não caiu pra mim... Você me falou que não se orgulhava do que já havia feito, mas isso não chega nem perto do termo vergonha... Eu sinto nojo de já ter tocado em você um dia... - ela olhou pra ele e abriu a boca, mas nenhum som saiu, apenas lágrimas inundavam sua face -... Olha, você não precisava ter me falado isso, você não me deve nada. Mas à minha prima, ela merecia essa consideração... Eu não tenho o que falar com você... Apenas, não cruza o meu caminho, nunca mais, por favor!
Tay: ...Mas você disse que me amava... - sua voz saiu mais aguda do que ela desejava.
Taylor: É, mas tudo tem limite. E amor e respeito caminham de mãos dadas... E a propósito, o amor pela minha prima vem primeiro! - ele falou, saindo de perto dela, sem a encarar,  nem demonstrar nenhuma emoção - E quanto a você... - ele se preparou pra falar, mas apenas me olhou nos olhos e mordeu parte do lábio - ... Melhor amigo? Nem no inferno. E é lá que você devia estar, Joseph. Sempre decepcionando... Satã deve estar orgulhoso dessa sua alma sem espírito... - Estava realmente incomodado com ele empregar religião nisso, mas no momento, não conseguia debater com mais nada. Minha mente estava muito turbulenta, e a visão de várias pessoas ali, e também após tudo  que acabara de acontecer... Nossa... Apenas desejava sumir dali - Se não for incômodo, já que a casa não é minha, seria bom que você saísse do mesmo ambiente que eu!  - olhei pra todos os cantos possíveis de relance, e então vi Miley me 'expulsando gentilmente' com o olhar, e rapidamente, entendi. Me dirigi até a porta e, ainda chorando, os encarei.
Eu: eu sinto mu...
Taylor: VAI EMBORA! - ele gritou, e eu fechei a porta, com tristeza, arrependimento, infelicidade e remorso escorrendo pelos olhos, e uma quebrada grande no coração.

*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*

Taí, a segunda parte. Também dedicada a Di *-*
Beeeijos, fiquem bem ^^

4 comentários:

  1. capitlo emocionante
    n destroi jemi ñ
    posta logo diva glitterizada

    ResponderExcluir
  2. Gostei do capitulo embora fosse muito dramático!
    Obrigada por dedicar esse capitulo todo a mim amiga!
    Adorei!
    Não é dificil pensar que o Joe e a Taylor já tiveram algo porque eles já foram um casal na vida real. E eles faziam um casal lindo embora fosse muito complicado ver ela muito mais alta que ele. Não eram pequenos milimetros mas centimetros os separavam.
    Posta logo!

    Quero ver toda esse drama! Adoro os seus capitulos dramáticos! São os meus favoritos :)

    Bisous mon amie :)

    ResponderExcluir
  3. Lindo!
    Que drama!
    Posta logo querida!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOI *----------------*
    Ammeei o.o omg omg omg ta perfeito O_O
    [comentário, apareça] bom.
    não comentei no anterior pq eu tava sem net
    mas ela voltou \õ/ lenta, como sempre mas voltou u.u
    enfim o.o
    posta maiiis aaaaaaaaaah vou morrer *-*
    beeeeijos2'
    e posta mais diwa sz'

    ResponderExcluir