domingo, 29 de julho de 2012

capítulo 26

Vim sem demorar muito outra vez! Obrigada por comentarem, minhas lindas *-* Amo vocês!
E aí o capítulo 26:


Demi on

É,  uma semana se passou e eu podia dizer que minha vida não poderia estar mais perfeita! Melhor amiga feliz, primo saudável, a outra amiga de bem com sua ex-inimiga e... um namorado mais que perfeito! O Joe me deu flores todos os dias dessa semana, e quando não podia estar comigo após as aulas, mandava um sms dizendo que sentia minha falta... Ah, como eu o amo! E agora, nós havíamos marcado de sair, todos juntos: Taylor, Taylor, Miley, Selena, David, Nick, Emi e Joe, e eu, é claro! A Emily e o David estavam na sala, esperando eu e Miley nos arrumarmos, e quando eu saio do meu quarto pronta, ouço umas notas musicais vindo da sala:
Eu: Ora, ora... mas o que é isso? - falei, com um tom divertido - A Taylor daria um chilique se te visse com o violão dela!
David: Então, que bom que ela não está aqui! - ele falou gozando, ainda concentrado.
Emily: Aaah, Demi, você só veio pra estragar! Eu estava vendo que o meu amor além de lindo e superengraçado é talentoso! - ela falou, olhando encantada para o David, e linda, saindo do quarto, My já se enturmou na conversa.
Miley: Se desafinar uma nota cada vez que pisca os olhos é ter talento, então sim, o Dav supertalentoso! - ela disse pronta, porém descalça - Hey, Dems, você viu minha bota lilás?
David: Eu não gostei do que disse!
Miley: Brincadeira, sabe que eu te amo, né, amigo? - ela falou mandando um beijo pra ele, e o fazendo sorrir, e voltando a me encarar, esperando a resposta... Onde estavam suas botas mesmo?? Ah, lembrei!
Eu: Logo embaixo da mesa atrás do sofá maior!
Miley: Ah, valeu! - ela falou indo até lá , e eu pegando minha bolsa, enquanto David se despedia do violão e junto com Emily, saíam do sofá. Miley calçou suas botas e logo saímos de casa. O Dav ia nos levar com o carro dele, e é lógico, a Emi ia no banco do carona. Taylor tinha ficado na casa do meu primo, e os dois iriam sozinhos, ou melhor juntos, quero dizer... ah, deu pra entender. E, bom, Joe e Nick vão juntos, e Selena... sabe lá Deus como. Sei que depois de algum tempo ouvindo Flo Rida chegamos à pizzaria, onde em uma mesa se encontravam Taylor e Taylor se engolindo, Nicholas e Joseph mostrando os celulares um ao outro e rindo de algo engraçado, e assim que nos viram, todos abriram sorrisos, exceto pelo meu primo e a Taylor, que continuavam naquela nojeira...
Joe: Meu amor chegou! - ele falou, abrindo um espaço no banco para eu me sentar ao seu lado, e, após Emi e David já terem se sentado, Miley olhou incomodada para os cantos e se sentou, ao lado de Taylor e Taylor.
Miley: Oh, que maravilha. Eu do lado do sapo e da perereca. Gente, pára com isso, eu tou vendo a língua de vocês, e também a saliva e... - ela ia continuar a falar enojada, mas Selena chegou na mesa sorrindo e dando boa noite a todos - Awn, oie, Sel! Você podia sentar do meu lado, no entanto, não tem espaço e... bem, argh, a visão não é a melhor! - ela continuou olhando os dois se beijando, e Selena olhou mais a mesa: Nick estava ao lado de Emily e David, Miley de Taylor e Taylor, e bom, perto de mim e Joe, havia um espacinho. Cheguei mais perto dele e olhei pra Selena.
Eu: Senta aqui, anjo!
Selena: Obrigada, Demi! - ela falou, sentando-se ao meu lado e ainda um pouco tímida - Espero não atrapalhar você e Joe!
Joe: Ah, que isso!
Eu: Não atrapalha, Selena. Você é uma querida! - falei, a puxando para um abraço, que modestamente, ela retribuíu.


Nick: A mais bonita chegou! - ele falou, sorrindo diferente para Selena que tímida, sorria sem mostrar os dentes. Hum, havia algo entre eles, de certeza... Miley ficou claramente incomodada com aquilo, mas tentou não mostrar...
Miley: Hm, então, gente, tá okay uma pizza de pepperoni, uma de marguerita, uma de calabresa, duas de chocolate e uma vegetariana?  - ela disse, lendo o cardápio e todos acentimos com a cabeça - Okay, então podem fazer os seus pedidos! - ela falou, fazendo todos rirem. A garçonete chegou, nos atendeu e foi pedir as pizzas e as bebidas. As conversas se intercalavam e, mesmo com um clima estranho entre três certas pessoas, estavam todos sorridentes e fazendo piadas. Me desviei um pouco do assunto, e, ao olhar pro lado, Joe me surpreendeu com um selinho.
Joe: Já falei que você está linda? - Eu sorri instantaneamente, e ele continuou a sussurrar coisas doces e em certos momentos, observações engraçadas sobre a noite. Era ótimo estar com pessoas que eu amo, e vê-las se dando bem!

Nick on

A Selena era incrivelmente doce, eu estava muito feliz por poder tê-la junto ao meu grupo de amigos agora... As vezes conversávamos, apesar da distância entre os lugares... Não estava muito interessado na pizza, pra ser sincero, a única que comia desesperadamente como se o mundo fosse acabar era Miley, o que já estava me preocupando...
 Selena: ... e eu ganhei um C em geografia, mas é melhor que nada! - ela falou para mim, continuando nossa conversa. Eu sorria o mais calmo possível, embora espiasse Miley de canto, comendo sem muito mastigar e bebendo os refrigerantes numa velocidade incrível; Aquilo ia dar ruim...
Miley: Com licença, gente. Eu vou ao banheiro! - ela falou, já se levantando, quando Emily parava de conversar com Demi e Joe, e Taylor largava da boca do namorado.
Tay/Emily/Demi: Quer que eu vá com você? - Uau. Por que mulheres fazem questão de ir ao banheiro juntas???
Miley: Ah, não, não precisa... obrigada, podem continuar aí. Já volto! - ela sorriu amareladamente e saiu. Peraí, esse sorriso amarelo... Por acaso a Miley ainda continuava com a ... Ah, quer saber, não posso deixá-la se machucar sozinha! Ia me levantando, assim como Taylor fez.
Eu: Eu vou ... pedir um sorvete de sobremesa!
Taylor: Eu vou contigo! - ele tirou a namorada do colo, e saiu junto a mim. Já longe da nossa mesa, percebemos que íamos na mesma direção - Não vai pedir sorvete nenhum, né?
Eu: E você não iria me ajudar! - olhei, o sacando. ele tirou o sorriso do rosto e começou a me encarar preocupado.
Taylor: Ela é minha melhor amiga, eu posso e devo ficar ao lado dela!
Eu: Taylor, eu resolvo isso!
Taylor: Mas você não sabe o que ela...
Eu: Acredite, eu sei. E apesar da forte amizade de vocês, também acho que ela me considere um pouco! - disse, o interrompendo e pondo a mão em seu braço. Ele me olhou, sorriu fraco e mirou pra baixo - Pode ir! Eu vou atrás dela! - fui andando em direção ao banheiro enquanto Taylor voltava à mesa. Como os WC's ficavam num caminho bem distannte, ainda deu pra ver Miley adentrando o feminino, e antes que atravessasse a porta, a segurei pelo braço, e em um reflexo rápido, ela me encarou sorrindo, porém desconfortável.
Miley: Oie, Nicholas!
Eu: Você não vai fazer isso! - a olhei, repreendendo-a. Ela então me retribuíu com mais raiva, e logo seu olhar se tranformou em um triste e solitário lamento.
Miley: Então agora se preocupa comigo?
Eu: Não concodar com suas atitudes não quer dizer que eu não me preocupe com você! Mas você não vai ferir sua garganta, romper a parede do seu estômago e soltar lágrimas a troco de nada!
Miley: Você não entende. Eu comi demais...
Eu: Aprenda a comer então. Só sei que o que você comeu hoje não vai te engordar, e você não precisa nisso!
Miley: Claro que preciso... Eu preciso ser uma garota problemática... - ela parou de olhar pra baixo, e me encarou, com lágrimas nos olhos - ...Pelo menos assim, chamo sua atenção às vezes!
Eu: Miley, não chora...
Miley: Não vou chorar. Não sou essa fraca que você pinta na mente. Posso ser até maluca e não me orgulho nada das minhas atitudes, mas conheço a minha força psicológica! - ela pôs o indicador debaixo de seus olhos, e fungou rapidamente - Volta pros seus amigos, pra sua namorada...
Eu: Selena não é minha namorada!
Miley: Ainda! - ela se exaltou, com um sorriso orgulhoso e triste no rosto - Mas logo será. Ela é incrível, te faz feliz e vocês serão um ótimo casal. Eu sou tão estúpida por me meter no caminho das pessoas. - nos calamos por alguns segundos; ainda segurava seu braço, e ela que revezava em olhar para o chão e meu rosto, me encarou - Fala aí, Nicholas, eu só estraguei sua vida, né? Cara, não sei ainda porque eu nasci... não faço bem a ninguém! - ela falou, dessa vez já fitando o chão.
Eu: Isso não é verdade. Você é querida por todos nós! Acredite, eu não fui o único que se preocupou quando você se levantou daquela mesa... - sorri fraco para ela, que tinha mais atenção concentrada em mim - Miley, você tem um potencial alto. E também é uma ótima pessoa.. Você pode não ser a mais santa, mas certamente põe ação na vida de todos que te conhecem!
Miley: Ação tipo o motoqueiro fantasma, sei... - sua voz ainda carregava um orgulho e sarcasmo.
Eu: Vamos lá... você só come demais porque fica nervosa ou ansiosa. O que te estressou dessa vez? - perguntei, embora suspeitasse da resposta.
Miley: Como se você não soubesse... Mas a culpa não é sua, não é dela, não é de ninguém, além de mim! E você não devia perder seu tempo atrás de mim!
Eu: Perderia todo o tempo do mundo por alguém especial... - sorri .
Miley: Você é mesmo muito bom, Nicholas. E como eu não quero te manter mais tempo afastado dos seus amigos e da sua futura namorada, não vou miar (N/A: Gíria entre as bulímicas para 'vomitar') . Não faço isso por mim, porque eu não mereço minha própria condolência. Mas por você, que apesar de tudo, não consegue perder o brilho nos olhos ou tirar esse sorriso lindo do rosto! Cara, eu sei que você já sabe mas, eu sou sua fã de todo jeito... - ela falou, e fiquei tão contente por vê-la fazendo a coisa certa naquela noite, que a abracei, sem pedir permissão. A envolvi em um apertado abraço, que aos poucos, ela retribuíu.
Eu: Amigos de novo?
Miley: Seria ótimo! - ela falou, sorrindo pela primeira vez com verdade entre seus lábios. Nós nos separamos e voltamos a andar na direção do pessoal, quando ela parou - Peraí, não vai pegar mal você voltar comigo?
Eu: Não ligo pro que os outros pensam. E aprendi isso com uma loirinha que tá bem do meu lado, no entanto as vezes ela se esquece... - sorri, e pisquei pra ela, que me correspondeu com um largo sorriso. Voltamos a mesa e, sinceramente, Taylor(fêmea), Demi, Joe e Emily nem nos deram muita atenção, mas Selena, David e Taylor olhavam com curiosidade e preocupação em nossa direção.
Selena: Cadê o sorvete? - ela disse, procurando-o visualmente.
Eu: Não tem de baunilha. De outros sabores eu não gosto! - Taylor(macho) sorriu pra mim, em ato de confiança. Nunca havia mentido tão rápido e naturalmente, mas ela pareceu acreditar. Miley voltou a sentar-se, e eu em meu lugar, tentando soar normal.
Taylor: Você está bem? - ouvi-o sussurrar pra Miley, que apertou os olhos e sorriu. Então ele também sabia da doença dela... suspeitável, já que eram melhores amigos e inseparáveis. Espero que ele a ajude com isso também. E voltando a realidade, percebi Selena já triste. Mas ela não podia pensar que havia algo entre eu e a Miley, afinal... eu quero ela! Então, logo puxei assunto e em questão de segundos, vi seu lindo sorriso estampando seu rosto novamente. Um tempo depois, já estávamos habituados as nossas conversações, e como uma turma normal, comíamos, bebíamos, e assistíamos a sessão de beijos demorados dos Taylors, o que não era tão agradável... mas valia, por estarmos ali . Só por sermos nós!

*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*


Taí, ladies! espero que gostem ;{D
Dedicado a Manuh que ama Niley -'
Aaah, e eu respondi aos comentários anteriores!
Beeijinhos, boa tarde!

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Capítulo 25 parte 2

Heey, vim mais cedo. Pedindo pra que vocês visitem esse blog, oótimo *-*
A Garota da Porta Vermelha - É muito bom, mas a autora está desmotivada devido a ter poucos comentários.
Então, se puderem, entrar, ler e deixam um pequeno smile no comentário, eu ficaria muito agradecida :{D

Agora a parte final do capítulo:


Miley on

Minha tarde não poderia ser mais pacata e mais agradável... Credo! Eu, usando palavras campestres... essas novas companhias não estavam me mantendo a mesma, certamente...
Selena: A pipoca tá pronta! - ela falou, vindo com dois potes enormes em direção a sala. Sim, eu havia ido a casa de Selena e sim, ela comia tanto quanto eu. Mas ela tinha uma doença dos órgãos, onde não conseguia digerir direito os nutrientes, por isso a magreza. Quem em dera ter dado essa sorte -... Você escolheu o que vamos assistir?
Eu: Sim, am... The O.C. . Vi que tem a primeira e a segunda temporada completa, rs...
Selena: Ah, é. Eu amo a Rachel Bilson e logicamente, a Summer!
Eu: Beleza, fico com a Mischa! a Cooper é bem mais estilosa que a Roberts! - falei, provocando-a.
Selena: Nunca, Miley! - ela falou rindo, e indo colocar o Dvd dos primeiros capítulos da série para reproduzir, enquanto eu sentava-me no sofá e já engolia o máximo de pipoca que conseguia colocar na boca. A série começou e ela se sentou ao meu lado - Ah, espera! - ela se levantou, foi até a cozinha e voltou com duas latas de Coca-Cola.
Eu: Agora, sim! - abri minha lata de refrigerante, bebi alguns goles e voltamos a atenção para a tela. Sei que soa estranho eu estar na casa de Selena, assitindo um de seus DVDs, comendo de sua comida e bebendo de sua bebida, mas bom, ela me conhece desde os 7, sabe a minha índole e creio que, depois de ontem, nos tornamos amigas novamente. Ela era bem legal, era ótimo poder estar com minha melhor amiga de infância, que adorava macarronada e Britney Spears tanto quanto eu. Por uns segundos, olhei-a a admirando, e então ela puxou assunto.
Selena: E então, como vai o Taylor? O viu depois do hospital?
Eu: Amram. Fui com a Dems e a Leãozinho levá-lo em casa e o deixei por dentro das ultimas chatices da escola! E também já falei que ele tá reprovado em biologia!
Selena: Oh, coitado! Mas ele vai poder fazer a recuperação e ir pro meio-termo, né?
Eu: Se não puder, eu mato a bitch da professora! Mas meu Romeuzinho vai de um jeito ou de outro pro meio termo, ah, se vai! - ela me olhou sorrindo, mais abertamente.
Selena: Acho tão linda a amizade de vocês!
Eu: Obrigada! Ele também gosta muito de você! - falei, tentando retribuir, e então ela se mostrou triste.
Selena. Claro. A menina-fardo de todos é super querida pelo ex. Acha mesmo que eu acredito nisso, Miley? - eu ia abrir a boca para falar, mas ela prosseguiu - Sentir gratidão é diferente de gostar. E é esse o sentimento que ele tem por mim. Todos eles, o Taylor, a Demi, a Taylor...
Eu: Bom, eu gosto de você. - ela me olhou sem muita confiança - É sério, pode não fazer muito tempo mas, as nossas conversas são umas das coisas mais animadoras da minha rotina e, quem mais abriria sua casa, em plena sexta a noite, pra uma garota que não falava direito com ela faz tempo? - ela abriu um pequeno sorriso - É por isso que eu gosto de você. Apesar das pessoas, você não deixa de ser boa. Você não deixa de ser você! Sem orgulho, sem preconceito, sem egocentrismo... Você é mil vezes melhor qeu eu, e também é mil vezes melhor que muitos que eu conheço...
Selena: Pára! - ela disse, envergonhada.
Eu: Não minto! Acho que é por isso que demorei a dar o braço a torcer! Não quis reconhecer que, de maneira ou outra, você sempre foi superior a mim na nossa rixa...
Selena: Não fala isso, Miley...
Eu: Okay, se você não quer ouvir mais, eu encerro o assunto. Mas pra todos os efeitos, você é muito querida. E não é só por mim. Há também o David, e... o Nick! - me abati ao pensar no gato, mas tentei não demonstar - Nossa, como o Nick gosta de você, menina! Ele te idolatra! - ela pareceu bem feliz ao ouvir aquilo, eu vi um... brilho diferente em seu olhar. Isso não é... ah, não, não. Só impressão minha!
Selena: Vocês conversam sobre mim? - ela perguntou, com muita esperança na voz.
Eu: Bom, conversávamos. Nós não nos falamos mais...
Selena: Ah, mas por que? - eu ia responder, mas pegaria mal ela saber que o motivo do rompimento da minha amizade com o Nick foi ela própria. Então, deixei quieto e resolvi mudar o assunto.
Eu: Não vem ao caso... vamos ver a série, eu amo o Seth! Adam Brody é um fofo!
Selena: Verdade! - e assim, voltamos a assistir o DVD, e esquecemos um pouco da conversa. Nunca ia imaginar que Selena se sentia tão pouco querida, coitada... eu ajudei em grande parte a monstruosiade que ronda a mente dela, que raiva de mim!

Taylor on

Francamente, mesmo após todo aquele tempo internado , a Taylor não sentia a mínima pena de mim... Ah, mas então por que ela veio com um short tão curto pra cá? Isso é provocação!
Eu: ... mas amor....
Tay: Não, não e não! - ela saía do meu lado na cama, e levantava se esquivando - Na sua pasta de recomendações médicas diz que você não pode ter muita agitação! - ela se sentava na ponta da cama, cruzava os braços e fechava os olhos.
Eu: Ah, mas é só você não me dar uma canseira como da última vez... - eu dizia pondo a mão em sua perna , e ela rapidamente a afastava - Ah, qual é , Taylor? Eu tou há mais de dois meses na seca... você tem noção do quanto isso é ruim?
Tay: Eu sei, mas eu quero que você se recupere logo. Quanto antes, melhor! E eu só faço isso porque te amo muito! - ela falava, ainda superior. Se me amasse mesmo, nesse momento estaria por cima de... - Amor, sabe o que eu tava pensando? - ela falou, me despertando de meus pensamentos e me encucando, sem resposta pra sua pergunta - Você devia dar um agradinho à Selena!
Eu: Taylor, você é minha namorada, não ela! Se tem alguém que eu devo agradar, esse alguém é você! - falei, o mais romântico possível, arrancando um ligeiro sorriso dela que logo voltou a falar.
Tay: Aprecio o seu romantismo mas, é porque, depois de tudo que ela fez por você ultimamente. A sua presença é muito importante, e a gente tem uma dívida grande com ela... principalmente você, que a ela deve a vida! - é, a Tay tava certa. A Selena se mostrou uma linda. Eu preciso compensá-la, ou melhor, tentar, já que nada paga o preço de uma vida.
Eu: Tem toda razão, meu bem. Eu vou dar um jeito nisso... semana que vem, quando eu voltar pra escola, vou ser o mais amigo possível da Selena!
Tay: Awn, fico feliz com isso... - ela disse se aproximando de mim e me dando um beijo rápido, e já quando eu ia pondo a mão em sua blusa ... - Taylor Daniel Lautner! - ela voltou a ficar de pé, de cara fechada.
Eu: Desculpa, é a força do hábito... - sorri sem graça, sem restituição - ... sério amor, foi mau! Eu vou te respeitar, prometo. Agora, fica aqui perto de mim! - fiz minha melhor cara de dar dó, e ela, sorrindo sem resistir se deitou apoiada no meu corpo, com a nuca no meu peitoral e as costas no meu abdomem. A envolvi com meus braços, e beijei sua cabeça, e mesmo sem ver, a senti fechar os olhos.
Tay: Ah, eu também tenho um agradinho pra você! - Oba! gostei disso!
Eu: E esse agradinho tem a ver com lingerie preta e leite condensado? - ela abriu seus olhos, desencostou-se de mim e me deu um tapa na testa - Ai!
Tay: Só pensa nisso! - ela voltou a repousar como anteriormente, super calma - Mas não, não tem a ver! Quando você voltar à escola, vai ganhá-lo! - ela falou fechando os olhos lentamente, e me deixando curioso. O que será que ela tinha planejado pra mim? Ah, isso nem importa. Só que eu estava feliz demais por estar perto dela novamente, mesmo que ela não ceda pra mim tão fácil...

*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*

Agora acabou. Peço desculpa por ter colocado 'capítulo 24' duas vezes. O que esperar de uma cabeça nada normal? Rs'
Bem, obrigada por lerem!
Beijos!

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Capítulo 25 parte 1

Peeople, nem demorei dessa vez ^^
Tomara que gostem :

Miley on

Aaaiai, ontem foi muito bom... Meu BF ganhou alta e eu comi três pizzas tamanho família *--* Conversei bastante com o Taylor, mas ainda haveria muito a ser dito hoje. Comia uma banana e observava Demi se olhando no espelho, totalmente desengonçada.
Eu: Demx? - falei, mastigando o pedaço da banana e o engolindo, enquanto ela, com uma escova em mãos, penteava o cabelo, e voltava sua atenção pra mim.
Demi: ah, oi, Miley! Achei que tivesse ido com Taylor pra casa do meu primo... - aquela safada! então a leãozinho já foi visitar o TayTay.
Eu: Tá de sacanagem, que ela já foi...
Demi: Bom, da maneira que você e o Taylor são apegados, devia ir também lá!
Eu: Eu até iria... mas você imagina  o que a Taylor e o Taylor devem estar fazendo nesse momento... - Demi se pôs a pensar e eu fiz uma cara enojada, me arrepiando em seguida - ...Argh! Enfim, o que você tá fazendo? -pulei do banco na cozinha, e fui em direção ao corredor, onde Demi ainda ajeitava os cabelos em frente ao espelho.
Demi: Me arrumando, pra um encontro com o Joe! - ela sorriu radiantemente, e eu tentei não me mostrar surpresa. Pelo jeito, ela e Joe já estavam voltando as boas... e se dessa vez, se ele não a enganasse feito uma babaca, quem sabe dê certo... Mas voltando ao foco, se ela ia pra um encontro daquela maneira, pobre das pessoas que frequentariam o mesmo local que ela e Joe - Tem algo errado comigo, My?
Eu: A pergunta certa é se tem algo certo!Você precisa de descrição. Vamos, Dems, as suas roupas tem que falar por você. O que uma linda, inteligente, sexy e jovial moça que vai se encontrar com um gostosão, que com todo o respeito o Joe é - ela riu, e eu continuei falando - usaria nessa ocasião? - a morena abriu a boca, mas eu já tinha exatamente uma idéia em mente - Já sei, amiiiga! Espera um pouquinho! - corri freneticamente para o andar de cima, entrei em seu quarto e fucei em seu guarda-roupa até encontrar o que estava em minha mente... Demi só havia se vestido com aquilo no aniversário da Roddie, portanto seria uma surpresa para o Joe, e uma beleza aos olhos de todos. Peguei a roupa, desci as escadas e as entreguei para Demi - Vai com essa! É perfeita! - Demi segurou as roupas, tentando desvendá-las, e, a caminho do banheiro, eu a apressava. Enquanto ela se trocava, fui à cozinha e peguei um pacote de biscoitos doces, e assim que saio, Demi estava impecável em minha frente:

Demi: Como fiquei?
Eu: Linda. Mas isso não é novidade, você não precisa de muito pra ser linda, Demi! - olhei mais uma vez pra ela, e fiquei pasma em como mesmo sem vaidade, Demi conseguia ser o retrato perfeito da beleza física - Leve uma toalha. O Joes vai babar hoje! - falei, provocando risadas nela, e logo, o som da campainha soou - Eu não vou atender, não é pra mim. - Sorri cinicamente, e me joguei no sofá, comendo meus biscoitinhos,e ao ela abrir a porta, ouvi um som surpreso com a voz de Joe, que também estava suuper bonito. Ah, que invejinha dessa gente bonita! Ele sorriu pra ela, e a entregou um buquê (¬¬'), e após elogiá-la bastante, os dois saíram. Droga! Agora fiquei sozinha. Emi e Dav foram nadar, Taylor está suprindo as necessidades sexuais do Romeuzinho, Demi e Joe saíram...a menos que eu vá pra... É isso!

Joe on

A Demi estava divina. Aliás, ela sempre foi. Estava tentando ser um perfeito cavalheiro, essa noite quero pedí-la pra voltar comigo, e não vou me contentar com um 'não'. Abri a sua porta no carro, e a deixei escolher a música. Eu odeio Christina Aguilera, mas por ela, vale tudo.
Eu: Você está excepcional! - sorri pra ela, mais uma vez, e voltei a olhar pra estrada.
Demi: Obrigada. Pela quantidade de elogios, estou até começando a acreditar... - ela riu tímida, que risada perfeita.
Eu: Não devia desacreditar de mim... Ou por acaso acha que eu mentiria pra você? - perguntei, sem pensar muito, e depois, analisando, essa foi uma péssima frase a ser dita. O assunto ia acabando, quando ela o reacendeu.
Demi: E então, pra onde vai me levar?
Eu: Aguarde e verás! - dirigi mais um pouco, e logo chegamos. Dessa vez, pela primeira vez, eu não estava ali com a Demi foraçadamente, estava porque eu queria,e também sentindo o quão bem a presença dela fazia a minha. Estacionei o carro, abri a porta para ela novamente, e estendi a mão, para que ela saísse.
Demi: Nossa, Joe! De onde veio tanto cavalheirismo?
Eu: Só acho que uma dama como você, precisa de alguém que a trate como mereça! - ela soltou do carro e então pudemos andar mais adiante, e acho que logo ela descobriu onde era aquilo.
Demi: Joe... esse campo... - ela falava, adentrando naquele campo deserto, que não era a primeira vez que visitávamos -... Eu não acredito! Você me beijou pela primeira vez, aqui! Esse foi um dos lugares mais importantes do nosso namoro, da nossa história... - ela falava pasma, olhando cada canto , cada centímetro de grama, cama flor no chão... - Como pôde ter se lembrado?
Eu: Como eu poderia ter me esquecido? - sorri, e ela, surpresa, retribuiu. Pela expressão dela, eu estava fazendo tudo certo, já que seu sorriso boquiaberto não abandonava sua expressão nem um segundo - Vamos andando? O jantar está a sua espera! - pus a mão em suas costas e a guiei mais um pouco, até chegarmos onde havia uma mesa de madeira, e eu havia colocado ali nosso jantar.
Demi: Pizzas, sanduíches, salada de fruta... não podia ser mais simples e nem me agradar mais... - ela comentava sozinha, em voz alta.
Eu: Sente-se! Vamos comer! - ela se sentou e de frente pra ela, eu, e logo, fiz questão de a servir. Coloquei sua fatia de pizza, seus molhos próximos a ela, alguns sanduíches e também a batata-frita. Enchi sua taça com coca-cola, diet, é claro, e começamos a comer.
Demi: Eu estou chocada. Sem palavras. Não sei o que dizer... Tipo, você... isso aqui... meus lanches preferidos, rs... Foi bem ali - ela apontou pra uma árvore perto da nossa mesa - ... que eu estava, fugindo da inspetora naquele tedioso passeio escolar. Era a quinta série... de repente, você apareceu no bosque...
Eu: Eu estava de olho em você o passeio todo! Ter se afastado só me ajudou a me aproximar de você!
Demi: Você me pôs contra a árvore, falou meia dúzia de palavras pra me deixar atônita, e depois... me beijou!
Eu: Você disse que aguardou aquilo ansiosamente desde que me conheceu, e que todo o nervosismo que já sentiu um dia foi embora... porque...
Demi: Porque era você! E não podia ser alguém melhor! Não podia ser outro alguém!
Eu: Mais de seis anos se passaram...
Demi: E você continuou sendo a única boca que eu já beijei... - ela falou aquilo com o mesmo sorriso, o que me fez sentir com remorso e peso na consciência; Eu e Demi temos uma história ,tão linda, tão grande. Por que raios eu fui me tornar esse idiota que a traía com meninas que não tinham a terça parte do valor dela? Ah, o importante é que eu não sou mais esse canalha. E eu vou mostrar isso.
Eu: Demi... - segurei em suas mãos e olhei em seus olhos - ... Eu fui um idiota! Um babaca, um estúpido! Não sei nem que palavra usar pra me referir a mim, porque eu... eu fui tudo de ruim que eu podia ter sido... Nós nunca conversamos sobre isso claramente, mas sim, eu andei com outras meninas... - dessa vez, pude ver seus olhos menos brilhantes - ... caí fora quando você precisou de mim, e nunca estive realmente lá pra você! Seu primo e sua amiga, só tentaram te proteger de mim quando souberam de tudo... E após toda essa coisa, eu ter esfriado meu relacionamento com várias pessoas queridas e também com a mais importante, eu fui perceber, o que eu já era pra ter notado há muito tempo: Eu te amo, Demi! E sou totalmente dependente de que me ame, também! Eu juro, não consigo viver sem você! E o tempo que não pude te abraçar, beijar ou fazer piadas, sequer, foi o mais doloroso da minha vida... e olha que eu já passei por coisa muito... - Oh, droga! A Demi não sabe meu histórico de 'sofrimento' ,e também, não precisa saber. Que merda eu fui fazer abrindo o bocão!
Demi: ... muito...? - ela me pedia com o olhar pra continuar, e eu tive que bolar uma maneira de sair do assunto.
Eu: Coisas irrelevantes, se comparadas a tudo que eu descobri sentir por você. E é o teu amor, Demi, o teu amor, que me nutre, que me ajuda a respirar, cada dia que passa. Nada é tão importante pra mim, quanto você! E se você me der mais uma chance de tentar consertar tudo, e fazer certo, pra que possamos ter um final feliz nessa longa história de contos de fada... eu prometo que te torno a princesa mais feliz e realizada do mundo! Prometo! - ainda segurava em suas mãos, falando praticamente dentro de seu olhar, quando de repente, ela sai de sua cadeira, se levanta, vem até mim e me beija. Um beijo longo, lento, gentil e doce, tal como a Demi. Seus movimentos suaves em minha nuca não me forçavam a ir além de sua cintura, e ao acabar o beijo, tive aquilo como um sim.
Demi: Tem uma condição! - ela falou, ainda com as mãos em minha nuca.
Eu: Claro, claro, qualquer coisa!
Demi: Esse príncípe nunca vai largar o carro por um cavalo e nem, seus casacos estilosos por uma capa.
Eu: Haha, não, claro que não!
Demi: E você vai me alegrar todas as manhãs, e todas as noites. E se algo nao correr bem por favor, não esconda de mim, okay?
Eu: Okay, okay! - trocamos mais alguns beijos, mais curtos dessa vez, e como tudo que é bom acaba, ela os parou.
Demi: Sem segredos dessa vez? - ela disse, sua testa colada a minha e seus dentes perfeitos formando aquela sutil muralha entre seu lábios.
Eu: Sem segredos! Prometo!- levantei a mão na altura da cabeça, ela juntou a sua a minha, nós as entrelaçamos, e voltamos a nos beijar. Era tão bom ter a Demi ali de volta, ali comigo... essa certeza de que ela nunca escaparia de mim de novo, por algum deslize futuro meu... Nada era mais gratificante. Nada era mais completo!

*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*

Taí, espero que gostem ;{D

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Capítulo 24

E eis que o capítulo 24 veem. Sorry a demora, muito doente D:
Capítulo:

Tay on

Que emoção... finalmente meu amor vai sair daquela joça de hospital! Dessa vez, eu tive sorte, e nada podia me deixar mais feliz... bom, como não havia ido para a escola, estava só esperando a minha prima chegar da escola e comer, ou melhor devorar o almoço. Coloquei uma roupa arrumada e agora a esperava pacientemente no sofá... tá, pacientemente é mentira. Eu estou quase surtando. Taylor ,meu Taylor estava são e salvo, consicente e saudável. Em pensar que em questão de segundos eu estarei em seus braços novamente... Ah, My chegou, e junto com ela... SELENA???? Ok, não estou vendo o que está na minha frente.
Miley: Boa tarde, Leãozinho! - ela sorriu docemente e logo atrás, Selena vinha, tímida mas sorridente. Dá para alguém me explicar o que ela faz aqui, e tão próxima da Miley? Ela corre risco de vida se ficar 1cm mais perto da loirinha ao lado.
Selena: Oi, Taylor!
Eu: Oi, My e... Selena! - sorri desconfiada, querendo parecer normal e ainda sim curiosa - Prima, dá pra vir comigo até a cozinha um instantinho? Com licença, Selena. Fique a vontade! - puxei Miley, que ainda sorria sem me dar satisfações e ao chegarmos no corredor, parei - Ok, o que tá acontecendo?
Miley: O Tom Cruise e a Katie Holmes se divorciaram, hoje não vai passar Two and a Half Man e hum... eu tou com fome! - olhei pra ela séria.
Eu: Me refiro a menina que entrou aqui em casa contigo, e com um sorriso no rosto. Qual o plano?
Miley: Não há plano. - me abaixei um pouco, encolhendo um olho - Sério, Tay. Bom, nós tiramos B no trabalho em dupla de biologia e eu a chamei para visitar o Taylor com a gente, daqui a pouco. Ah, e a Selena tem um poster lindo da Brit ! - ela disse sorrindo maior ainda, me deixando congelada e pasma - Tay??
Eu: Quem é você e o que fez com a minha prima??
Miley: Affs, Tay... eu só tentei fazer o que você, Demi, Nick e o Romeuzinho me diziam sempre! E sabe, depois de um tempo, a Selena nem tem a cabeça tão grande. Sem falar no quão legal ela pode ser! - eu ainda a olhava com a mandíbula doendo de tanto tempo boquiaberta, e ela bufava e revirava os olhos - Taylor, o que você acha de vir comigo e a Selena logo ver seu namorado de olhos abertos outra vez? - quando ela falou isso, eu despertei do assunto e também senti meu coração pular mais forte. A ansiedade por ver meu Taylor de pé, rindo, estudando, malhando, sendo o bobo de sempre com os amigos e super sedutor comigo... Ah, não pensei mais. Apenas peguei minha bolsa, me olhei de novo no espelho do corredor e sorri com Miley e Selena. Caminho até o hospital, a pé. Nem pensar em carro, assunto que eu não vou tocar por um bom tempo, por enquanto, pra sempre. Selena e Miley riam juntas no meio do caminho, e Miley lhe mostrava coisas em seu celular. Bom, eu ainda não estava digerindo muito bem aquela visão mas era melhor do que se minha prima viesse fuzilando a moreninha. Mas eu, eu viajava no caminho; pensando no Taylor. Será que ele Já acordou? Já comeu? Será que consegue ficar de pé? Ah, se ele vai ganhar alta é lógico que consegue ficar de pé, Tay, sua ant... - Chegamos! Você tem certeza que vai ficar aí do lado de fora, prima? - Miley me chamou para a realidade e lá fui eu, feliz e nervosa para vê-lo. Pegamos o elevador, chegamos a recepção e falamos em nome do Taylor, e logo a recepcionista chamou uma enfermeira, a mesma do dia do acidente. Ela continuava bonita e simpática, e nos guiou até a sala. Na hora, tivemos a mesma bela visão de um rapaz com a cabeça enfaixada , porém sem fios dentro do corpo ou máquinas apitando negativamente. Seu olhar fraco se seguiu em nossa direção, e emocionada, eu e Selena enchemos os olhos de lágrimas. A cena seria linda, se não fosse por ...- ROMEUZIIIIIIIIINHO! Você acordou! - Miley gritou, correndo na direção dele, o abraçando fortemente e dando beijos em sua testa, o deixando um pouco desconfortável, mas rindo da situação.
Enfermeira: Shhhhhhhh. Não faça tanto barulho, senhorita. Ele precisa se muita paz para recuperação! - Miley olhou para a enfermeira constrangida e então, a coisa mais linda do mundo abriu o sorriso mais lindo do mundo e em seguida, gargalhou.
Taylor: Não tem problema, eu tou acostumado. - ele voltou seu olhar para Miley, e com fraqueza, ergueu seus braços para envolvê-la - Senti tanto a sua falta, Miley! - eles se mantiveram naquele abraço por um longo tempo, e ainda embargada, Selena se voltou para mim, ainda na entrada da sala.
Selena: São melhores amigos, vamos deixá-los matarem as saudades. Com certeza vão querer conversar um pouco! - ela falou quase saindo da sala, quando Taylor fez um som fazendo-a olhar para trás novamente.
Taylor: Hey, espera... pelo que eu sei eu só tou acordado agora graças a uma baixinha de sobrenome latino, você sabe se ela não está disponível para eu agradecê-la um pouco por tudo que ela fez? - Selena se aproximou constrangida e com um sorriso de canto nos lábios, enquanto Taylor estendia os braços para ela - Vem cá, Selena! Não sei nem o que falar, depois de toda a ajuda que as tias daqui deixaram escapar que você me deu! - eles se abraçavam, e de olhos fechados, ele agradecia a ela - Você é maravilhosa, nunca duvidei disso - eles se soltaram e ele pegou em suas mãos.
Selena: É tão bom ver você acordado, sorrindo de novo! - ela falou e mais lágrimas correram.
Taylor: Hey, não chore! Não é pra ser um momento triste, e sim feliz! - ele passou o indicador pelas bochechas da Selena, recolhendo suas lágrimas - Lembra do que eu disse sobre o seu nome, quando a gente namorava? - ela continuou o encarando, engolindo o choro - Selena pode até significar A Lua, mas para mim, você sempre será uma estrela, a mais brilhante de todas. Acredite, o Sol sente inveja da sua luz! - ela sorriu emocionada e o abraçou novamente - Você é uma das mulheres mais especiais de toda a minha vida. Junto com a maluca gritalhona ...
Miley: Hey!
Taylor: Minha prima, que a propósito, eu tou louco pra ver... - ele olhou para a minha direção, e com seu sorriso perfeito me fez sorrir involuntariamente -... e aquela loira de dois metros, parada ali na porta, e que aliás, tá me matando com tanta distância! - fui andando até ele , vencendo meu choro e sorrindo maior que tudo.
Eu: É um metro e setenta e oito, para ser exata! E você não tem noção do quanto você me matou com saudade, preocupação, medo... e há dois segundos, alegria e amor! - Selena já havia se levantado da maca dele, e nesse momento, eu me sentava. Nós nos abraçamos, e eu pude sentí-lo beijando meu pescoço e cheirando meu cabelo, rs, e quando íamos nos beijar, a enfermeira pigarregou ¬¬'
Enfermeira: Ele não pode ter nenhum tipo de afeto sexual, no processo de recuperação.
Taylor: Ah, qual é, tia! Foi quase um ano nessa budega. - exagerado! - Deixa eu dar um selinho na minha namorada, vai? - a enfermeira olhou pro lado como quem não ouvia, e começou a falar.
Enfermeira: Se o doutor perguntar algo, eu não sei de nada... - ela falou condescendente, e logo eu senti o gosto dos lábios e da língua dele outra vez. Era tudo maravilhoso, e novamente eu me senti um pouco mais forte para viver ... paramos o beijo, e eu fechei os olhos, parando minha cabeça em seu colo.
Eu: Passaram tantas coisas na minha cabeça, eu senti tanto medo... - eu senti sua mão segurando meu cabelo, e sua respiração sobre minha testa.
Taylor: Nada de ruim aconteceu, eu vou continuar aqui para cuidar de você! - ele falou, e meu coração se tranquilizou mais, quando Miley, já na porta da sala?, gritava assustada e com um sorriso no rosto.
Miley: Caramba TayTay, olha só quem veio aplaudir a tua recuperação de pé! - ela falou, se afastando da porta e dando visão para uma Emily com um urso de pelúcia, David e Nick cheios de balões em formato de coração e também com escrituras fofas, Demi com um buquê de rosas e Joe com uma caixa embrulhada, todos sorrindo na direção do meu namorado. Levantei da maca, e dei espaço para todos eles.
David: Véi, a tua chatice faz muita, muita falta mesmo! - ele falou amarrando os balões no lado da maca, e abraçando Taylor, tal como Emi, após depositar o urso ao lado do Tay. Todos falaram e se emocionaram, e Joe, que Taylor não queria ver nem pintado, por causa do lance da traição com a Demi... mas até que ele sorriu cordialmente para Joe.
Taylor: Joseph!
Joe: Taylor, olha cara, não interessa o que aconteceu no passado, só que no futuro, eu prometo melhorar, por você e pela nossa irmandade! Eu já estou mudando, no entanto eu nunca vou conseguir mudar minha dependência da tua amizade, mano... me perdoe, namoral! E eu senti muita falta de você, na últimas semanas, o medo de perder a tua presença nas nossas vidas fez ver o quão babaca eu fui não dando valor a nossa amizade... e, isso é pra você! - Nossa, o Joes se superou. Ele nunca fez isso com ninguém, nem com as vadias dele. Tay abriu o embrulho e viu um Cd do U2, e uma camisa 12 do New England Patriots, ao desdobrá-la, rapidamente sorriu - Eu sei que você é fã do Tom Brady! - os dois sorriram um para o outro, e então, finalmente se abraçaram. A Demi tava quase derretendo com a cena, o primo e o ex-namorado... na sala, todos não continham suas alegrias: Miley conversava histericamente, David e Emily se abraçavam de tanta felicidade o tempo todo, e Nick comentava com Selena coisas totalmente aleatórias... Okay, My estava realmente muito animada com o Tay, nem se importou com a Selena e o Nick super próximos e sorridentes... É, meu dia havia ficado perfeito! Eu podia dizer que, de alguma forma, pela primeira vez na vida, o destino não havia sido totalmente cruel comigo, e a pessoa que eu mais amo estava ali de volta, dando atenção a todos os amigos, e reclamando por estar fora de forma física... Ah, faz parte! Mas nada ultrapassaria minha felicidade, e principalmente meu amor!




*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*

Espero que tenham gostado ;{D
Beijos!

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Capítulo 23


Boa tarde! Capítulo 23 :{D

David on

Passaram-se dois dias desde que a Sel me contou que ela doou mais para o Taylor, e portanto hoje ele seria liberado... Rs, é engraçado pensar como senti saudades dele nesse meio tempo. Foi só a Taylor ter revelado metade das merdas da vida dela, e essa tragédia ocorre... Felizmente, no fim está dando tudo certo e eu e minha linda namorada estamos indo para a aula de música, e eis que a Moranguinho aparece do nada entre a gente. Cara, a Miley assusta as vezes.
Miley: Bom dia, fofitos ! - ela diz com um sorriso exuberante no rosto, enorme, MUUITO grande.
Emily: Bom dia, prima! - a princesa disse e eu sorri, acenando de leve em seguida para My - Também terá música? - ela acentiu com a cabeça - Então vamos juntos - e, no meio do caminho, eu me pronunciei sobre a alegria da Miley.
Eu: Hum, Moranguinho, desculpa perguntar mas... por que toda essa alegria inusitada?
Miley: Bom, não teria como não ficar feliz sabendo que seu melhor amigo, a pessoa mais irritante e musculosa do mundo, o cara que te atrapalha justo quando você começa a se interessar por física, o retardado que tem um péssimo gosto para ex-namoradas, o esquisito que diz que vai virar empresário de um time de futebol e ganhar milhões sem mover muito... enfim, que ele está bom, saudável e vivo, e que hoje, depois de quase meses, eu poderei abraçá-lo, beijá-lo e pertubá-lo por muitas mais vezes!
Emily: Também está animada pra volta do Taylor, né? - ela fez que sim ultra rápido com a cabeça, ainda sem tirar os dentes de minha visão - Todos estamos, não é, amor? - ela falou, me olhando e me abraçando pela cintura enquanto prosseguíamos andando.
Eu: Nossa, demais! Ele é chato mas faz falta!
Miley: Verdade! - e então, nós chegamos a porta do auditório - Dav, por que você não canta para a Emi?
Emily: É verdade, David! A maioria dos alunos daqui faz altas declarações através de músicas lindas para as namoradas, será que eu não mereço uma homenagem?
Eu: Linda, namorar você é a melhor coisa do mundo. Cantar, na escola ou no Madison Square Garden, ou qualquer façanha que eu fizesse, não seria grande o bastante para expressar meu amor por você. Porque nem o infinito, consegue ser mais duradouro, nem o céu consegue ser tão alto e nem as ondas conseguem ser tão fortes quanto tudo que eu sinto por você, você é o amor, você é a vida, Emily. E eu te amo grandemente, minha batatinha, você não tem noção do quanto! - falei, com toda a minha criatividade, mas também usando o coração, e logo veio o rosto mais lindo dando o sorriso mais lindo que a Terra poderia oferecer.
Emily: Daaav... como alguém pode ser tão perfeito? - ela falou, já enlaçando meu pescoço com seus braços e me dando três beijos rápidos - Eu nunca vou conseguir me sentir tão bem como quando eu estou com você! - eu sorri, e só depois nós percebemos Milye olhando tudo com muito nojo e uma expressão de dar raiva, mas não na Em, pelo contrário, ela abriu um sorriso maior ainda - Rs, minha prima tem ciúmes!
Miley: Eeu não tenho ciúmes. Apenas acredito que o amor não necessita ser tão pegajoso, meloso e nojento feito vocês dois... enfim, vamos pra aula? - ela atravessou a porta, e eu parei, com uma interrogação em mente.
Eu: Não me lembrava de você ter aula de música hoje, Moranguinho... você, Leãozinho e Sel são as únicas que não vinham para o auditório nas quintas-feiras porque tinham aula de biolog... - e só então eu me lembrei de quando a Sel me falou há uns dias, que ela e a Miley teriam que ser dupla em biologia hoje... a safada deixaria minha amiga com um abacaxi enorme em mãos outra vez... não acredito - Você NÃO TEM AULA DE MÚSICA HOJE! Você era para estar na aula de biologia, com a Selena! - disse em um misto de revolta com autoridade, e Emily então se pronunciou.
Emily: Isso é verdade, Miley? - ela falou igualmente brava e preocupada e Miley diminuiu gradativamente seu sorriso, fazendo aquelas expressões onde só um olho se mantém aberto - Hein?
Miley: Bom... - ela diminuiu mais os olhos e moveu os lábios para baixo, e Emily bufou.
Emily: Miley, eu não acredito! Vai agora mesmo para a sala de biologia!
Miley: Mas Em...
Emily: Sem mais! Pensa em tudo que a Selena fez de bom essa semana, e que sem ela hoje você não teria um motivo para sorrir. Você vai deixá-la mesmo bombar em biologia? E o pior, você se permitirá bombar em biologia por um orgulho medíocre? Você pode não fazer esse trabalho pela Selena ou por você, mas faz pelo Taylor, pela Taylor, pelo Dav, por mim! Por todos aqueles que estão super felizes no dia de hoje, e graças a sua dupla! - nossa, a Emily foi ousada agora. Adorei! Miley então olhou para nós e com um pequeno aceno de mão, saiu de perto de nós em direção a sala de biologia - Assim eu gosto mais! - ela falou, ainda em sua voz autoritária, e nós fomos entrando para a sala, eu sem deixar de adimirá-la.
Eu: Isso.foi.muito.sexy! - disse, pasmo, enquanto Emi ria e nós nos sentávamos no auditório, ainda não sabia quem cantaria essa semana, mas pela descrição que a professora dava, a canção certamente não seria muito boa... dor de cotovelo, arrependimento, perdão... só ouvi a palavra amor umas duas vezes e... caraca, eu não acredito em quem vai cantar. Eu não, acredito! Mas olhando bem pro palco, até que o Joe tem uma pinta de Ricky Martin, sabe? Enfim, ele começou a cantar ao fundo de um som embalador.

Joe:   Ainda parece nossa primeira noite juntos
Parece o primeiro beijo
E está ficando melhor, baby
Ninguém pode melhorar isto
Ainda estou aguentando
Você ainda é a número um

A primeira vez que nossos olhos se encontraram
É assim que eu ainda me sinto
E sinto cada vez mais forte
Eu quero amá-la pra sempre
Você ainda acende o fogo
Então, se você estiver se sentindo sozinha, não!
Você é a única que eu sempre quis!
Só quero continuar assim,
Então, se eu te amo
Um pouco mais do que eu deveria
Por favor, perdoe-me
Não sei o que faço
Por favor, perdoe-me
Eu não posso parar de te amar
Não me negue
Essa dor que estou sentindo
Por favor, perdoe-me
Se eu preciso de você tanto assim
Por favor, acredite em mim
Cada palavra que eu digo é verdade
Por favor, perdoe-me
Se eu não posso parar de te amar
Ainda parece nossos melhores momentos juntos
Parece o primeiro toque
Estamos cada vez mais próximos, baby
Mas não próximos o bastante
Ainda estou suportando
Você ainda é a número um
Eu me lembro do cheiro da sua pele
Lembro-me de tudo
Lembro-me de todos os seus movimentos
Lembro-me de ti, sim ...
Lembro-me da noite
Você sabe que eu ainda lembro!
Por favor, perdoe-me
Não sei o que faço
Por favor, perdoe-me
Eu não posso parar de te amar
Não me negue
Essa dor que estou sentindo
Por favor, perdoe-me
Se eu preciso de você tanto assim
Por favor, acredite em mim
Cada palavra que eu digo é verdade
Por favor, perdoe-me
Se eu não posso parar de te amar
Nunca me deixe
Eu não sei o que faria
Por favor me perdoe
Se não posso parar de te amar  

Yeah! Eu não posso parar de amar você - Nossa! Após toda essa apresentação, só havia uma coisa a falar. O Joe com certeza tá a fim de recuperar a Demi, e pela cara da mocinha que no momento, abandonou a conversa com o Nick para prestar completa apresentação na apresentação, ele mandou muito bem.
Emily: De quem é essa? - ela falou, estranhando a música. Também não é popular, mas não me soa estranha.
Eu: se não me engano, foi...
Professora: Bryan Adams! Excelente escolha! Pouco conhecido, muito talentoso! Joseph, você está convidado a cantar aqui sempre que puder. Nos brindou com sua maravilhosa voz e... essa música... - ela pôs o dedo indicador sob o olho segurando uma lágrima que escorria. O Joes fez a professora chorar, maan! Incrível! ela continuou a falar, mas ele desceu do palco, e se sentou bem na cadeira vazia da primeira fileira, entre eu e a Demi.
Joe: E então, mandei bem? - ele perguntou com uma voz bem calma, e quando percebi Demi abrindo a boca e ele pondo um dedo em sua frente, prestei mais atenção discretamente - Não fala agora. Me diz sexta, no Orange Point!
Demi: Amanhã?
Joe: Sim. Passo para te pegar as 7! - o mano Joe fez tudo certinho... mas peraí, será que ele é mesmo bom para Demi? Se bem que, desde que eles não estão mais juntos, ele nunca mais foi visto com ninguém... nem escondido! Melhor deixar o Joe e a Demi para lá, e prestar atenção na minha perfeita, que no momento anotava tudo que a professora dizia. Linda, inteligente e dedicada. Eu tinha mesmo muita sorte!


Selena on

Eu estava tentando convencer a professora que eu podia muito bem fazer aquele trabalho sozinha, embora não tivesse certeza disso, mas qualquer coisa era válida, só não queria ficar sem ponto...
Eu: ... Sra. Plitt, eu juro que...
Professora: Não, não. Você não tem dupla, portanto não fará o trabalho de duplas e também ficará sem o ponto do trabalho.
Eu: Mas sra. Plit...
Professora: Sinto muito, Selena!
XxX: Eu também, tia. Porque a senhora está tomando conclusões precipitadas sem ao menos ouvir o que os outros tem a falar. E a propósito, a dupla dela está aqui. Linda e maravilhosa em pé ao seu lado. mas não vamos perder tempo, vem Selena, temos uns sapos para cutucar e tirar algumas coisas nojentas! - Miley apareceu do nada na sala e falou tudo com um braço ao redor do ombro da professora, e em seguida saiu me puxando pela mão para nossa mesa de duplas. eu não precisava falar que o tamanho de meu sorriso era incontrolável ao vê-la ali, mesmo sabendo que devia estar forçada - E aí, pronta para dissecar?
Eu: Não! - falei, ainda com o sorriso.
Miley: É, nem eu. Não faço idéia de como se faz isso, mas se é isso que precisamos fazer para o meio-termo, vamos nessa! - Heeey, agora que a Miley falou, eu me lembrei. Falta pouquíssimo para as aulas acabarem, e irmos todos para o meio-termo; campos, caminhadas, ar fresco, músicas... mal posso esperar, mas... acordando do sonho, logo percebo Miley mutilando o pobre do corpo do sapo com uma cara esforçada e a lingua mordida de lado. Ri com a cena, e tentei não me empolgar muito. Ela não parecia feliz em ser minha dupla, e em questão de segundos, um clima frio e desagradável tomou conta da nossa mesa. Nós tentávamos fazer o que a professora falava, e não trocamos mais nenhuma palavra, até ela, ainda escrevendo no bloco, resolver puxar conversa - Olha... o que você fez, pelo Taylor... foi... muito legal! - as palavras pareciam sair com dificuldade, mas podia notar sinceridade em seu olhar - ... Sabe, o Taylor é... meu melhjor amigo, ele, sabe e me ajuda em muito na minha vida, eu... não ia conseguir me imaginar sem... bom, obrigada, Selena! - ela falou e, mesmo não querendo, deixei um pequeno sorriso brotar em meu rosto.
Eu: Não precisa agradecer. Ele é um doce, e eu entendo a amizade de vocês.
Miley: Não, obrigada de verdade. Não só por ele, mas por você também... não sei quantas pessoas fariam o mesmo se estivessem no seu lugar. - ela falou, e pela primeira vez olhou em meus olhos. Eu sorri maior e ela permanecia calma.
Eu: Por isso sou eu. As vezes, as coisas podem parecer não ser muito boas mas, se encaixam. Quer dizer, conheço o Taylor há muitos anos... daria minha vida por ele, por qualquer um de vocês... - falei bonito mas ela pareceu não se agradar muito com isso. O silêncio voltou a tona novamente, e eu fechei meu caderno, ela percebendo o poster na contracapa, não me permitiu fazê-lo.
Miley: Heey, é a Britney? - ela disse abrindo novamente meu caderno e com um sorriso no rosto - Brit liiinda ! - seus olhos brilharam ao ela ver o poster estampando meu caderno, e ao notar sua atenção captada, fiquei feliz - Você tem mais pôsteres?
Eu: Sim, am... no caderno de história, eu tenho o Jesse McCartney, e no de inglês a Rihanna! Ah, e o melhor de todos está no caderno de geometria: O Zac Efron! - falei, e ela então me olhou chocada, e deu um leve tapa no meu braço.
MIley: Ah, sua safada! O Zac é meu! - ela disse, e nós duas rimos. O assunto se esticou e logo conversávamos como as meninas de treze anos que deixamos ficar no passado. Era incrível a quantidade de coisas que eu e Miley tínhamos para falar, e mais incrível ainda o quão nos divertíamos juntas. Isso, bem, até a professora dar uma bronca por sermos a única dupla com gargalhadas altas o bastante para atrapalhar toda a turma, o que nos fez rir mais ao repararmos isso. Enfim, calamo-nos e voltamos a olhar para o sapo, e continuamos a fazer um péssimo trabalho -... Hey, Selena, hoje, eu vou buscar o Taylor com minha prima a tarde... você esteve tão envolvida no processo todo e , poderia ir junto; Isso é, se você quiser...
Eu: eu quero, eu... - percebi que havia soado muito desesperada e passei a mão pelo cabelo, respirando e sorrindo - ... vai ser ótimo!
Miley: Sim, será! - ela sorriu igualmente para mim, e sozinha, fiquei olhando para o vazio. Certamente, minhas bochechas estavam coradas e meus olhos brilhando de emoção, mas eu só sei que estava muito feliz por ter conversado por mais de trista minutos com a Miley sem nenhuma ofensa e ainda com muita alegria; Obrigada, Senhor '--------------'

*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*

Weeeeeee \o/
Muito feliz pelos novos comentários, que os novos leitores sejam bem vindos! Obrigada por lerem e apreciarem, beijos :{***