domingo, 23 de outubro de 2011

Capítulo 20

Oiiie!
Capítulo:

Joe on


Ainda um pouco triste com o ocorrido pelo Taylor, eu acordei na manhã seguinte com a cara bem inchada… me olhei no espelho e ri; me lembrei de um tempo atrás quando meu habitual era minha cara assim. A reabilitação fez uma diferença e tanto… pensei por mais dois segundos e logo veio a minha mente a Taylor… tão errada, e tão inocente, ao mesmo tempo… ela podia ser uma baita duma vagabunda, mas ainda era minha amiga… e se fosse pra não vê-la sofrer mais, queria a melhora do Taylor o mais rápido possível… desligava a televisão, que passou a noite ligada meio a meu sono na sala, e, quase saindo… lembro do Nick… Aaa, mas ele ia com a Selena hoje… então não teria problema… mamãe e papai foram trabalhar bem cedo, portanto, só havia eu em casa, e agora, a caminho da escola… não demorou muito, pro carro chegar ao estacionamento… e pra dentro do prédio, foi mais um segundo… eu queria poder chegar na escola e conversar com a Miley, beijar e abraçar a Demi, e rir com o David e a Emily… mas não podia mais; eu estraguei tudo, e a culpa é minha… e, dois segundos mais caminhando, aquele rosto perfeito se pôs a minha frente…
Demi: Olá, Joe… - e, incrivelmente, apesar de todos os problemas, aquele sorriso apagou todas as tristezas da minha mente, e me fez sorrir junto… era inexplicável como depois de chorar tanto ontem, e nunca ter feito uma escova definitiva, a Demi conseguia ser tão bonita…
Eu: Oi… - falei, sem animo, porém interessado -… não te digo bom dia, por tudo que está acontecendo, tornando definitivamente, esse um dia ruim e…
Demi: Mas nós temos que ter fé! Nós temos que ter esperança! E positividade… se o dia não está bom ainda, é porque tem pra melhorar! – ela sorriu mais confiante, enquanto eu retribuía e, juntos, caminhávamos em direção a sala de musica… -… enfim, eu estava querendo te pedir… você pode ir comigo hoje, no hospital a tarde, visitar o Taylor? É que, tipo, eu não quero ir sozinha e, se ele já tiver acordado, seria bom…
Eu: Claro! – falei, bem aguilhoado, logo disfarçando minha alegria - … digo, não tem nada pra eu fazer hoje a tarde… daria, sim… sim…
Demi: Legal! Obrigada! – ela dizia, enquanto sentávamos nas cadeiras do auditório e a professora de música começava a ressaltar a importância dos ritmos pop rock antigos, e dos embalos das musicas antigas e mais um monte de nada que não me importava… a única coisa interessante naquele momento era o sorriso fabuloso da Demi, e, nossa, surpreendente! Atrás dela, Nick e Selena conversavam bem animadinhos…
Enfim, voltando à aula, a professora introduziu a… MILEY?! Nossa, não imaginava que seria a Miley a cantar. O que será que ela ia cantar? Bem, ela só se mostrou bem alegre e animada… e com o melhor amigo internado… uma salva de palmas, o pop/rock começou a ser tocado… aa, tá de sacanagem, a musica que ela ia cantar… não pode ser… ela abriu a boca, e o vozeirão começou a sair:

Miley: ♫ Eu vejo você dirigindo pela cidade
Com o rapaz que eu amo e eu quero,
Esquecer você!
Oo oo, ooo
Eu acho que o troco no meu bolso
Não foi suficiente eu quero,
Esquecer você!
E esquecer ele também!
Eu disse, se eu fosse rica, eu ainda estaria com você
Ha, isso não é uma droga?
E, embora haja dor em meu peito
Eu ainda te desejo o melhor com um
Esquecer você!

Oo oo, ooo
Sim, me desculpe, eu não posso comprar uma Ferrari,
Mas isso não quer dizer que não possa te levar lá
Eu acho que ela é um Xbox e eu sou mais um Atari
Mas a maneira que você joga o seu jogo não é justo
Tenho pena da tola que se apaixona por você
(Oh ela é interesseira)
Bem
(Só achei que você deveria saber mano)
Ooooooh
Eu tenho umas novidades para você
Sim corra e diga a sua namoradinha

Eu vejo você dirigindo pela cidade
Com o rapaz que eu amo e eu quero,
Esquecer você!
Oo oo, ooo
Eu acho que o troco no meu bolso
Não foi suficiente eu quero,
Esquecer você!
E esquecer ela também!
Eu disse, se eu fosse rico, eu ainda estaria com você
Ha, isso não é uma droga?
E, embora haja dor em meu peito
Eu ainda te desejo o melhor com um
Esquecer você!
Oo oo, ooo

Agora, baby, baby, baby, por que você quer me machucar tanto?

Tentei dizer a minha mãe, mas ela me disse
Essa é para o seu pai
Uh! Por quê? Uh! Por quê? Uh!
Por que, garoto? Oh! Eu te amo oh!
Eu ainda te amo. Oooh!
Eu vejo você dirigindo pela cidade
Com o rapaz que eu amo e eu quero,
Esquecer você!
Oo oo, ooo
Eu acho que o troco no meu bolso
Não foi suficiente eu quero,
Esquecer você!
E esquecer ela também!
Eu disse, se eu fosse rica, eu ainda estaria com você
Ha, isso não é uma droga?
E, embora haja dor em meu peito
Eu ainda te desejo o melhor com um
Esquecer você!
Oo oo, ooo ♫-… Whooool, aquela apresentação foi o máximo… a voz da Miley é… extraordinária… ao fim da música, eu aplaudia de pé, impressionado com a afinação da menina… Demi também pareceu estar bastante surpresa… quem mostrou ficar ‘chocado’, para não usar outras palavras foram o Nick e a Selena, que aliás, a Miley olhou bem superior no fim da apresentação… aa, agora saquei o porque do ‘Forget you’, Cee-lo Green também devia estar com dor de cotovelo quando cantou pela primeira vez essa música… ela fez uma reverência, e se retirou do palco…
Eu: nossa… sua amiga me deixou… sem palavras!
Demi: Realmente, ela foi maravilhosa! Uma atitude errada, nada admirável, mas maravilhosa! – eu me sentava ao lado da Demi, e, quando o assunto ia morrer, reacendi outra lâmpada…
Eu: E a Taylor? Não vem hoje, não?
Demi: Ela tava dormindo quando a gente saiu… diz a Emily que de tarde ela estava dormindo, mas eu ouvi gemidos a noite toda…
Eu: bem provável dela ter chorado…
Demi: Ela não tem confiança, nem esperança! Esse é o problema da nação! Cadê o pensamento positivo? – ela começava a fazer toda uma dissertação sobre a preocupação e o medo, e como isso afeta a vida das pessoas… nem prestei muita atenção, pra ser sincero… mas estava feliz de poder passar o dia todo ao lado da Demi, minha Demi…

Selena on

W-O-W! Só havia uma palavra pra descrever o meu estado e o do Nick após a apresentação: choque! Foi como se tivéssemos pisado num fio desencapado, e toda aquela corrente elétrica percorreu nosso corpo… sabe, é tipo, o oposto de quando te fazem uma serenata… ela era incrivelmente surpreendente… e, após tudo… de todos, com exceção do Nicholas terem aplaudido a apresentação, Miley se sentou próxima a ele, ao seu lado esquerdo, e eu, do seu lado direito… até pensei em parabenizá-la pela forma que ela cantou, mas fiquei com medo de levar um fora ou lago parecido… mas, surpreendentemente, ela olhou pro Nick , pra mim e sorriu.
Miley: E então, guys, como fui? ‘Madura’, e ‘quase perfeita’? – ela falou, cerrada, para o Nick, que parecia saber do que ela estava falando, e não ficou nem um pouquinho contente com as falas dela.
Eu: Foi muito bem lá em cima, Miley! Parabéns! – falei ainda com medo de sua reação.
Miley: Ah, obrigada! Espero não ter parecido intimidante! – ela falou ainda um pouco sarcástica, olhando para o Nick novamente, que estressado, se levantava da cadeira -… o que houve Nick? Eu fiz alguma cosia de errado? – ela pôs a mão no peito em tom inocente, enquanto ele, chateado, olhava-a bufando, e em seguida mirava-se em mim.
Nick: Por favor, Selena, quer vir comigo a cantina? Não tomei café da manhã, seria bom um sanduíche agora! – ele disse, estendendo a mão pra mim, zangando facialmente a Miley, e medrosamente, quando eu aceitava, ele olhava pra ela bem nervoso -… a propósito, você desafinou nos agudos da musica e desaproximou duas oitavas no finalzinho da canção! – ele deu um sorriso muito curto a Miley, e, de mãos dadas, ele me puxava até a cantina… eu sinceramente não sabia o que estava acontecendo entre eles dois, mas vou confessar que aquilo não cheirava bem nem pra mim…

Tay on


Era quase meio dia. Eu estava sozinha em casa, ainda sem forças pra me levantar da cama… pensei em tudo que aconteceu ontem… de um simples passeio, até um acidente de carro com o Taylor… eu queria morrer, também, se algo acontecesse com ele… sabe, eu queria acreditar que vai tudo ocorrer bem, e que o sangue da Selena vai ajudar e ele vai se recuperar, mas não conseguia; simplesmente, não conseguia. Não tinha mais forças pra nada… isso era pior que ser expulsa de uma, duas ou três escolas, de fugir de casa, por causa de drogas… de saber que seus pais e seu irmão morreram, pensando em… você… não me segurei e comecei a chorar… eu juro por tudo de mais sagrado que não era de propósito… eu e o Taylor estávamos juntos há menos de um mês… pra que a desgraça tinha que vir? Enfim, por mais fraca que fosse não podia me dar por vencida… já perdi as aulas mesmo, o que de mais comprometedor poderia acontecer?! Tomei banho, tentei me recompor e fui, andando mesmo, até o hospital… sei que leva tempo, mas em um carro eu prometo a mim mesma que não entro nunca mais; pelo menos não até a melhora do Taylor… ao chegar lá, a recepcionista e a enfermeira disseram que eu não podia entrar, apesar de ser namorada não era parente… então, saquei da bolsa em minha mão uma carta, que segundo a Demi, tinha sido escrita pelo pai do Taylor, quando ele quebrou o braço na 3ª série; a carta permitia a visita de quem a apresentasse ao Taylor, no hospital que ele havia engessado o braço… como ainda estava intacta e não apresentava data, elas liberaram com uma pulga atrás da orelha… nossa, ao entrar no quarto de hospital e vê-lo naquele estado, todo emparelhado, machucado, cheio de curativos, e ouvir aquele péssimo barulho da maquina que mostrava que suas batidas já não iam tão rápidas, meu coração doeu… sentei-me na poltrona ao lado da maca, e fiquei o olhando, tentando criar coragem pra falar, falar pra ele voltar, respirar, abrir os olhos, poder me abraçar – pausa dramática pro ofego – peguei em sua mão, completamente mole e gelada, e comecei a chorar, tentando comunicar, através do coração, como ele faria falta pra mim… se a transfusão de sangue já foi feita, a melhora dele da noite pro dia era pra ter sido significativa… e não ele ficar parado, sem respirar e mexer as pernas num tique nervoso…
Eu: Amor… - miei, ainda entre muitas lágrimas -… não dorme tanto tempo seguido assim, a gente tá tudo preocupado… e a Selena deve ter ficado até fraca de tanto sangue que ela te doou… - continuei engolindo o choro, me afogando entre as palavras -… eu te amo! Você não pode me deixar, assim… mostra que com você é diferente, e que o Sol vai brilhar amanhã! Aliás, ele nem saiu hoje… isso não quer dizer nada, né? Acorda logo, amor… por favor, por mim… - continuei a choramingar ali, ao ver que nenhum músculo de seu corpo se movia… por que eu não tenho fé? Por quê?

*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*
Taí, gente! Espero que gostem ;)

Aaa, divulgação de um blog muito especial que eu adorei: Vidas de Adolescente, tá muito incrível, gente! Acompanha agora que tá no comecinho ainda, muito bom! Parabéns, Natasha ^^

Gente, se não for incômodo, vocês podem divulgar o blog? Eu tou achando ele cada dia que passa mais chocho, rs...
Obrigada a presença dos leitores e visitantes!
Beijos :***

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Capítulo 19 - parte 5

Hello! Muito obrigada os comentários, anteriores, e pra não enrolar, o capítulo:

David on


A Taylor estava detonada; mas estava respirando… e naquele momento, o mais importante era aquilo… sabe, ela é uma das minhas melhores amigas, a gente ficou muito próximo quando os pais dela morreram e ela teve que vir morar com a Miley... Mas eu e a Demi nunca tiramos o olho dela, a gente sabe que a solidão, junto com a culpa misturado com o remorso podem dar problemas sérios ao ser humano… e, após colocar ela em seu quarto, no qual ela dormia ainda com a respiração alterada, Emily e eu fomos beber água na cozinha, enquanto eu a explicava da historia da Taylor…
Emily: eu tenho pena dessa garota! E ela sempre pareceu tão pacata!
David: Ela me contou que teve que ir pro reformatório aos 14 anos de idade, quando ficou grávida, abortou e os pais perceberam que ela já estava descontrolada!
Emily: Uau… - ela dizia, olhando pro vazio, levando o copo com água à boca -… eu nunca ia imaginar tudo isso da Taylor! Gravidez, reformatório, morte dos pais e do irmão... Ela não fala sobre isso…
Eu: Também, isso não é algo que a pessoa escreva num cartaz e estampe nas ruas pra se orgulhar! – ela engoliu seco, enquanto eu terminava de beber a minha água, e junto com a Emi, íamos para a sala de estar e sentávamos no sofá, ela com seus ombros sob meu braço esquerdo, e a cabeça apoiada em meu peitoral…
Emily: A Selena foi um anjo hoje, ajudando ao Taylor, aliás, a todos nós! A gente vai ter uma dívida eterna com ela!
Eu: A Selena é uma fada! Pena que tenha sido afastada tão brutalmente do resto do grupo! – nós paramos e olhamos mais pra lugar nenhum, pensando em frações da vida… as nossas eram tão inacreditáveis… quem diria o que podia acontecer num dia tão banal? Emily olhou pra mim com expressão preocupada, já imaginava o que ela ia perguntar…
Emily: Você acha que o Taylor vai ficar bem?
Eu: Eu tenho certeza! Não se preocupe! Tenha fé! Isso que irá nos ajudar! – a abracei mais forte, quando, ainda com pouca confiança, ela estremeceu ao corpo todo…

Nick on


Andava pelo quarteirão do hospital, Miley ao meu lado, e ao mesmo tempo, muito, muito distante… o clima estava péssimo, e eu nem sabia o porquê… na verdade, eu sabia, mas iria fazer o possível pra pensar da melhor maneira…
Eu: … então, alguma novidade boa? Pra, aliviar a tensão do momento? – falei, um pouco descrente de respostas, enquanto ela me olha erguendo as sobrancelhas e com um aspecto bastante saudável, coisa boa estava pra vir…
Miley: A garota que eu mais odeio na face da Terra acaba de salvar a vida do meu melhor amigo, e eu tenho um trabalho escolar pra fazer com ela pra daqui a uma semana! Legal, né? – ela sorriu forçada, e voltou a encarar o chão, andando pela rua, com os braços cruzados… coisa boa não veio mesmo…
Eu: … Miley, eu sei que é inútil falar isso, porque eu já falei, mas eu vou tornar a falar: o que custa você dar uma segunda chance a Selena? Olha, eu também odiava ela, sério, ficava a pintando na minha mente como maldosa, ridícula e destruidora, mas, vi que ela não é nada disso! E se vocês foram amigas do jardim da infância até a 8ª série, era porque a amizade foi quase perfeita!
Miley: Bem que você falou! Quase! Não foi perfeita! Tem uma ponte entre a perfeição e a Selena! E ela estragou a minha vida, valeu? – ela falou com muita raiva em suas palavras, e bronca em seu olhar… eu sinceramente não entendo o porque desse ódio todo da Miley pela Selena, a garota não fez nada, absolutamente nada de errado…
Eu: Quer saber a minha opinião? A Selena não estragou sua vida, ela te ajudou a se livrar de uma mentira que ia gerar problemas muito maiores! E hoje, eu agradeço por ela existir, sabe? E eu também penso que ela é extremamente madura, pra se esquecer do passado e todos os dias tentar te pedir uma segunda chance, mas ainda tenho pena dela por se sentir intimidada por você e toda sua grossura! – falei bem estressado, enquanto ela me encarava com uma cara…
Miley: Tá bem, Nick… olha, eu não vou discutir com você simplesmente porque não quero perder sua amizade! Mas se é isso que pensa, devia transformar em um poema e recitá-lo a meia luz pra Selena! – ela falou, com raiva, e voltando a olhar pra baixo arrependida, tal como eu…

Eu: Hum… é melhor voltarmos pro hospital! Quero saber como todos estão! – regressamos o caminho até o hospital, sem falar uma única palavra esse meio tempo… ao chegarmos lá, havia apenas o Joe e a Demi, sentados em poltronas bem distantes, porém, se entreolhando… Miley chegou e sentou-se próxima à Demi, tentando não me encarar muito, enquanto eu, perto ao Joe, fazia o mesmo… - onde estão todos?
Joe: A Taylor dormiu! David e Emily levaram-na pra casa! Selena foi descansar! A coitada ajudou pra caramba!
Eu: Ela é incrível mesmo, dude… - olhava pra baixo, sorrindo me deixando levar em meus pensamentos, enquanto a voz grossa e irritante do Joe cansado foi me despertar…
Joe: E aí? O que rolou no teu passeio com a Miley?
Eu: nada de relevante! – olhei pra ele, um pouco triste – Definitivamente nada!
Joe: Sabe, daqui a pouco já é de noite! E a gente tem aula amanhã! É melhor irmos agora!
Eu: e, o Taylor?
Demi: A enfermeira disse que não tem problema porque o horário de visitas realmente tá pra se esgotar por hoje! – de repente, a Demi estava na conversa… e quando eu vi, ela e Miley estavam de pé, Demi e Joe sorrindo simploriamente um para o outro, e Miley me encarando sem emoções…
Joe: Vocês vão com a gente?
Demi: …
Miley: Não, obrigada… nós vamos bem, a pé! Até amanhã, na escola! – ela acenou bem breve, e foi arrastando Demi, até a saída do hospital… Joe e eu fomos ao estacionamento, entramos no carro, ele dirigiu… não quis falar muito, e ele se mostrou incomodado com isso…
Joe: Nada a declarar?
Eu: Não! – falei, pondo o cotovelo dobrado sobre a janela aberta do carro e olhando para o lado de fora, enquanto, por dois segundos, ele me encarava e voltava a dirigir…
Joe: Estraaaaanho… - eu continuei a minha pose parada, viajando totalmente em meus pensamentos…

Emily on


O David havia ido pra casa não fazia muito tempo, a noite já estava se aproximando, Miley e Demi chegaram a casa… dei um abraço lento em cada uma das duas, e após isso, Demi se dirigiu para a cozinha e Miley, subindo as escadas, foi interrompida por mim… eu e Demi estranhamos o fato de ela não querer comer a essa hora…
Eu: Não vai jantar,My?
Demi: É! Tem lasanha hoje!
Miley: não, não mesmo! Eu estou ocupadíssima!
Eu: vai ficar fazendo preces pelo Taylor escondida?
Miley: Não! Eu tenho fé! Mas, só uma perguntinha… amanhã todos nós temos aula de música, certo?
Eu/Demi: Sim!
Miley: Okay… - ela deu um sorrisinho buliçoso, e continuou a subir as escadas, quando foi interrompida outra vez por mim…
Eu: O que isso tem a ver, My?
Miley: Nada… só queria ter a certeza que vou partilhar o meu primeiro horário com Nicholas e Selena!
Demi: Pois você vai!
Miley: SUPER! – ela gargalhou, e subiu sem nos olhar… isso tá estraaaanho… bem, o que nos resta é aguardar até amanhã…

*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*

Okay obrigada, gente! Quem tá lendo, e isso de Niley, Nelena... paciência! Eu sei que tá até enjoando mas, que, se der o final agora vai ficar sem núcleo a fic! Mas muito obrigada a quem tá lendo com paciência e consideração!
Beijos :**

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Capítulo 19 parte 4


Capítulo novo, espero que gostem:

Miley on

Ao chegarmos no hospital, fomos para a sala de espera… Joe disse que o gato estaria lá… dá pra acreditar? Uma viajem inteira no mesmo carro que a Sebby? Argh… enfim, quando subimos, vimos a Leãozinho num mar de lágrimas, e o gato sentado ao seu lado, com uma mão sobre seu ombro e a outra segurando um copo d’água… todos nos posicionamos em frente a eles, enquanto quando alguns sentavam confortando a Taylor, outros, tipo eu, tentavam entender a situação…
Eu: Desculpa a grosseria mas, o que houve, gente?
Nick: Distração na estrada! O carro dele tombou com uma parede, lodo do lado do motorista… - eu engoli seco, e a Taylor me olhou, com a cara totalmente encharcada…
Tay: É quase inacreditável, Miley! Eu não posso perder mais alguém assim, não mesmo… - ela falou,chorando mais e tampando o rosto…
Selena: Mais alguém? – ela disse, confusa, sentada ao lado da Taylor…
Demi: Os pais e o irmão da Taylor morreram num acidente de carro! – ela falou seriamente, baixo próximo a Selena.
Selena; Ah… sinto muito! Nunca perdi alguém tão próximo assim… - ela falou, pondo a mão sobre o outro ombro de Taylor…
Eu: Talvez por isso você não saiba dar valor as coisas importantes na sua vida! – ironizei, a encarando com braços cruzados, enquanto Nick me repreendia com o olhar… ele tá mesmo super amigo dela… eu me sentei solitária na poltrona, triste pelo TayTay, e nesse instante, uma mulher chegou com uma prancheta na mão, e chamou os responsáveis do Taylor Lau… ah, do Romeuzinho… todo mundo falou que era amigo dele, e que os pais dele estavam viajando, e blá-blá-blá… quando a mulher soltou a bomba, que deixou todo mundo sem reação…
Enfermeira: Bom, é crucial nesse momento que vocês saibam, que, infelizmente, a vida do amigo de vocês está por um fio… - nesse momento, todos olharam chocados e tristes pra ela –

ela pegou a prancheta e a olhou novamente -… pelo visto, todos os cacos de vidro foram retirados do corpo dele… mas por conta disso o sangue foi danificado e ele perdeu grande quantidade… uma doação de sangue vai ser necessária, pra ele não perder a vida… algum de vocês se voluntaria a doar? – ela pergunta, quando todos, ainda tristes ,fazem um alvoroço se candidatando -… nossa, é bom ver que ele tem tanta gente que se preocupa com ele…

Nick: Demais…
Emily: Todo mundo aqui tem mais de 52 quilos e é bastante saudável, não nos importaríamos em doar para o Taylor… - a enfermeira deu um sorriso, e encarou de novo a prancheta… cara, aquilo tava péssimo…
Enfermeira; Okay, o problema, é que o sangue do Taylor Lautner é O-… quem também possui esse tipo sanguíneo? – ixi, ferrou comigo… bom, eu não presto atenção nas aulas de biologia, mas tenho certeza que B não doa para O, só vice-versa… bem, o gato também é B, a gente era igual, eu lembro *-*… tenho certeza que a Leãozinho é AB, e Joes também… os outros eu não sei, é melhor alguém falar… porque a tristeza e o silencio agora foi geral…
Nick: Bom, eu sou B+…
Eu: eu também…
Joe: Eu sou AB, e a Taylor também…
Emily: O… - todos sorriram pra ela -… positivo! Demi, vocês são primos, não…
Demi: Meu sangue é diferente do dele… sou A-… puxei a mamãe, e ele minha tia… - ela diz interrompendo Emily, com uma profunda tristeza no olhar…
David:… Eu também sou AB… - ele fala super triste, enquanto a Taylor começa a chorar outra vez…
Eu: Fica calma, prima… ainda tem alguma chance… falta a… Selena… falar… - olhei pra ela, embora sem nenhuma esperança…
Selena: Eu sou O negativo… - ela diz, timidamente, levantando a mão, com medo dos olhares sobre ela…
Tay: graças a Deus… - ela gemeu recolhida no sofá, enquanto todos, exceto eu, sorriam esperançosamente pra ela…
Nick: Você é incrível, Selena! – ele a abraçou por um tempo enquanto, desconfortável, ela sorria… argh, que ódio! Não acredito que ela vai salvar a vida do Romeuzinho…
Demi: É! Muito obrigada! – ela segurava nas mãos de Selena, enquanto a enfermeira, sorridente, voltava a falar…
Enfermeira: Então, Selena, a senhorita tem mais de 52 quilos e vai querer doar sangue para o Taylor Lautner?
Selena: Sim, e sim! – Nem acredito! A Selena, mais de 52 quilos? Ela não deve ter nem 30! E, ai… pára, Miley, não é sobre a Selena, e sim, o Taylor… deixa ela ajudá-lo, ele é seu amigo…
Enfermeira; Então, venha preencher um formulário, e depois, entre na sala a esquerda! –ela dizia se afastando com Selena atrás, enquanto todos, entre lágrimas, sorriam. Admito que até eu fiquei um pouquiiiiiinho contente com o momento…
Demi: Wow, nem acredito!
Eu: Nem eu! Aonde tão os 52 quilos da Selena?
Emily: Ah, My, pára! A gente tá feliz com a boa ação da Selena…
Tay: É, se tudo correr certo, eu vou ser eternamente grata a ela… - ela dizia, brotando um sorriso no canto do rosto…
Eu: Aff…Só quero que o Taylor fique bom, logo! – me afastei de todos, e me encostei próxima da parede do elevador, soltando uma ou duas lágrimas… cara, tudo tava indo de mal a pior, mas uma coisa eu tinha certeza: não podia perder meu melhor amigo! Não mesmo… e, quando eu estava olhando o movimento de pessoas no hospital e pensando na morte da bezerra, vejo alguém tocando no meu ombro… -… que é? – falei, na maior das grosserias, me virando, e percebo o gato com um sorriso chocho pra mim -… ah, oi Nick… desculpe o estresse, é que eu…
Nick: tá tudo bem, eu entendo… seu melhor amigo, sua ex-melhor amiga…
Eu: Meu ex-namorado… - olhei pra cara dele, com toda a tristeza do mundo, enquanto ele me retribuía com dó e angústia… -… foi mal, hum… o que você quer?
Nick: Eu queria te convidar pra dar uma voltinha lá embaixo, pra refrescar a mente! –ele tenta sorrir esperançosamente.
Eu: tá bem… vamos… - sorri pra ele da mesma forma enquanto ele apertava o botão ao lado do elevador, e ao as portas abrirem, entramos e deixamo-nos descer, sem muita animação pra tudo…

Demi on


Oh, meu Deus… era o meu primo ali, entre a vida e a morte, e eu não queria acreditar… podíamos nos mostrar fortes, mas no fundo estávamos todos como a Taylor… a Emily piscava os olhos com força, para esconder as lágrimas, o David comia as unhas que já não tinha mais, e eu, tentava respirar fundo, pra dar força pra minha amiga chorando… o Joe também tava muito atencioso com a Taylor, mas já que eles eram melhores amigos, isso era de se esperar… era bom vê-lo uma vez na semana sem ser na escola, eu nem sei o porquê, mas a gente já tava muito distante ultimamente… enfim, quando a poeira baixou, a Selena veio sorrindo murchamente…
Eu: Oi, Selena…
Emily: Já fez a transfusão?
David: Correu tudo certo?
Joe: Ele já acordou? – todos a afobavam de perguntas, enquanto calma, ela sentava-se na outra poltrona… um casal ao lado, também na sala de espera, a olhavam estranhamente… talvez devido ao cabelo todo bagunçado… de onde será que o Joe a tirou, àquela hora?
Selena: Bem… eu tirei o sangue, já… eles vão demorar algumas horas pra fazer a transfusão, e disseram que quem quiser ir pra casa descansar, pode voltar daqui a duas horas… - ela nos olhou tranqüila, enquanto todos a encaravam da mesma forma e antes, e voltavam a conversar, sem dar muita atenção ao que foi dito… diferentemente de todos, eu me sentei ao seu lado, em uma poltrona próxima a sua, e sorri confiante pra ela…

Eu: Olhe, o que você fez pelo meu primo, não tem preço… eu nem sei como te agradecer, Selena… você é uma pessoa incrível! Desculpa-me não me importar com você, como devia! Me desculpa por tudo e… obrigada! – falei, sorrindo pra ela, e sendo correspondida…
Selena: Ah, que isso, Demi… vocês sempre foram ótimas pessoas, pra mim… o Taylor é maravilhoso, e um doce! Não podia deixar as coisas assim, podendo ajudar… e, não tem o que desculpar, sempre fomos tão amigos, é lógico que… depois do ocorrido… - ela olhou pra baixo, e engoliu seco -… não precisa agradecer! – a Selena sempre foi tão fofa, a gente não devia ter deixado um desentendimento entre ela e a Miley, fazer-nos odiá-la tanto… depois de pensar, sorri novamente, e ela fazia o mesmo… logo em seguida, o Joe olhou pra todos nós, ele estava conversando com a Taylor, e ao olhar pra ela, a percebi dormindo, rs…
Joe: Vocês acham que eu devo levá-la pra casa? – eu sorri pra ele, o David e a Emi se entreolharam, e tornaram a falar…
Emily: Am, deixa o David e eu levarmos, você não tem a chave de casa…
David: É! Mas, e a Demi? – ele sussurrou pra Emily, me permitindo ouvir e ficar confusa…
Emily: A Selena tá com ela! Não deixaria que nada a mais ocorresse! – ela sussurrou também, me confundindo mais ainda.
David: Ok! Eu levo a Taylor! A coitada teve um dia péssimo, hoje! E esse susto do acidente de carro não deve ter ajudado em nada o emocional dela! – ele disse bem alto, se levantou, e foi em direção a Taylor, pegando-a no colo e saindo com a Emily… Selena olhou pro Joe, e em seguida pra mim…
Selena: Hum… desculpa perguntar, mas… vocês ainda tão juntos? – ele me olhou triste, e eu olhei pra ela sem resposta -… ok… eu entendo… então, vocês se importam se eu for pra casa? Minha mãe deve ter preocupada, por eu ter saído àquela hora sem dar explicação, e ainda por cima por ter deixado a casa toda aberta… - ela se levantou, pôs as mãos nos bolsos e sorriu pra mim e pro Joe…
Eu: Claro, pode ir querida…
Joe: Valeuzão, Selena… se quiser uma carona pra escola, qualquer dia… - ele levantou a mão, em aceno, a fazendo rir um pouco, e ir em direção a porta do elevador… eu me levantei, enquanto o Joe também, e, cara a cara,a só tínhamos nós dois pelo Taylor, na sala de espera…
Eu: Precisamos conversar, Joe… - falei, olhando bem nos olhos dele…
Joe: Pode ser em outra hora? … o momento agora, não é o melhor… - ele falou, coçando a cabeça e me olhando um pouco triste, enquanto eu assentia com a cabeça, compreendendo ele -… Demi, me dá um abraço? – ele falou numa cara tão triste, enquanto eu já o abraçava, e, sem mais nem menos, eu senti o gemido dele, e em seguida, suas lágrimas em meu cabelo… - eu te amo! – ele dizia, naquele mais que apertado abraço, me fazendo o apertar mais…
Eu: Eu também… - disse, engolindo o seco, e sem entender as palavras dele, mas amando ouvi-las…

*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*

Gente, se não estiverem gostando da fic é só falar, okay?
Todo autor precisa de leitor, pra saber que não escreve em vão...
Obrigada aos comentários dos capítulos anteriores s2
Beeijos :*