domingo, 28 de agosto de 2011

Capítulo 18

Olá, lindos e lindas *-* Eu já agradeci por vocês existirem? Se não, MUITO OBRIGADA! Vocês são muito amáveis, todos os que tão aqui, e os que não estão também... gente, eu de coração achei que não fosse receber comentário algum por aquele capítulo (eu me esqueço que existe algo chamado amigos no mundo, só pode ¬¬') ai ai, que vocês sejam abençoados sempre e sempre... e sem enrolação, porque essa cerimônia deve estar chata pra caramba de ler, então:


Demi on

Era a ultima vez que ela me olhava, ainda com paciência… eu me levantei, a olhei bufando e peguei minha bolsa…
Eu: Se você não se decidir do que vai fazer na sua vida, eu não vou mais esperar, valeu? Já passou da hora do lanche… eu tou com fome, com dor de cabeça e preciso tomar um banho…
Tay: É, ela tá certa… eu também tou precisando de uma ducha… – ela se levantou e se pôs ao meu lado –… Você vai permanecer, sozinha?
Miley: aa, eu preciso da ajuda de vocês… são minhas melhores amigas! Muito especiais pra mim! – ela disse. Tay pôs as costas da mão encostadas na bochecha, tapando um pouco o sorriso enquanto eu bufava de lado.
Eu: Devia é ter feito como a Emily e ter dado no pé com meu namorado! – elas pararam de se admirar fofamente e me olharam bem séria.
Miley: Dem… o TayTay não te falou? – olhei pra ela um pouco confusa –… É, o Romeuzinho é uma besta mesmo! – ela falou sozinha, quando a Taylor tapeou seu braço –… Au! Vai com calma, Leãozinho! Desculpa pela parte que te toca na historia… – ela a olhou sarcasticamente –… Bem, já que o Taylor não falou…
Tay: … Conversa com ele depois! – a Taylor a interrompeu, bem rápida, me olhando amarelada. –… Sério, conversa com o Taylor… ele é… garoto, é seu primo, te ama e sente falta da sua companhia!
Eu: Faz favor, Taylor! – pus a mão na cintura, olhando pro lado.
Tay: É sério, olha… hoje, ele vai ficar em casa o dia todo… se bem que 4 horas o Nick vai lá então…
Miley: AHNÃOBRINCAOGATOVAILÁ?! – Miley nos olhou sorridente e ao mesmo tempo, apreensiva– Ah, mamãe, Nick… – ela fez cara de choro e voltou a se lamentar, pondo sua cara entre os braços, escorados na mesa do refeitório…
Eu: Vambora, Taylor!
Tay: Claro! – ela pegou a bolsa, entrelaçou o braço ao meu e quando íamos saindo do refeitório em direção a porta da escola… Moranguinho veio correndo espalhafatosamente.
Miley: Gente, espera… por favor! Espera um minuto! – ela disse correndo como uma maluca, conseguindo nos acompanhar. – Uffa… sabe, apesar de vocês não terem me ajudado em nada… quero agradecer, sabe, pela compreensão, pelo carinho e acima de tudo, pela amizade! – ela se pôs entre eu e a Taylor, e nos abraçou abertamente.
Tay: ah, Miley… você é um docinho, prima! Mas precisa malhar, seu braço espeta!
Miley: ah, tá! Falou a mulher aeróbica! – ela falou cheia de si, enquanto e a Taylor a olhávamos, confusas, e ríamos. Ela era tão engraçada… e foi assim o caminho todo…

Taylor on


… O Nick levava jeito nessas coisas de poesia… em menos de duas horas, já havia escrito uns tipo, 9 poemas… e todos muito bons!
Eu: Suas prosas são excelentes! – falei, olhando de longe ele as lendo baixinho.
Nick: Na verdade, são musicas… – agora ele calou minha boca certinho –… Mas, obrigado!
Eu: Você é muito talentoso, Nicholas! Me faz te admirar cada vez mais! – pus a mão no coração enquanto ele me olhava envergonhado, e eu retribuía arrependido.
Nick: Admiração é diferente de viadagem, Taylor!
Eu: Tou ligado nisso! Foi mau,am, sobre o que são suas musicas mesmo?? – Falei, me sentando ao seu lado no sofá da sala.
Nick: Ah, eu escrevo sobre várias coisas… geralmente, sobre sentimentos oprimidos… mas entram também opiniões diferentes e… – ele tornou a falar, e eu dediquei completa atenção… ele era um bom cara, muito fechado, mas nobre, muito nobre…

Emily on
 
… Sentada na poltrona da sala da casa de David, e ele dentro de seu quarto já fazia um bom tempo… não me importava de ficar ali, esperaria por ele sem me queixar… o amo… muito! Ninguém nem faz idéia do quanto… ah, ele chegou… ajeitei-me na poltrona e abaixei um pouco o cabelo. Perfeita! Só faltava ele falar…
David: Emily…
Eu: Sim, paixão?
David: Desculpa a demora ali dentro… é que tava difícil de achar…
Eu: Ah, Dav… não faz mal… você sabe que eu esperaria por você pra sempre! Amo-te! – me levantei da poltrona, e envolvi meus braços em seu pescoço, dando um beijo nele, mas logo o interrompendo –… Peraí, achar o que? – me desprendi dele, e o olhei suspeita.
David: Ah, é isso aqui! – ele tirou de uma bolsa da Channel uma bela caixa preta veludosa, e lentamente foi abrindo… oh, Deus! Será que é o que eu acho?
Eu: Dav…– falei, pondo as mãos na boca, emocionada.
David: Emily, você é incrível! É maravilhosa, fofa, e me entende completamente… tipo, eu posso ser o pior namorado do mundo e não faço jus a uma garota perfeita que nem você, mas… – ele abriu a caixa. Minha respiração e meus batimentos mudaram. Era lindo… um colar de esmeraldas, um par de brincos e um belo anel, muito brilhante. Ele apontava a caixa pra mim, ainda sem reação –… Amo você! – ele me olhava indo em sua direção, o abraçando e o olhando, emocionada ao extremo.
Eu: David… isso é tão… esmeraldas… – ofeguei, e fiquei sem palavras; ele me olhou triste e arrependido.
David: Ah, não… você não gostou? Esmeraldas combinam com seus olhos… por isso comprei, eu não sabia que… – eu o interrompi o beijando, e nos largando sorrindo –… É, você gostou…
Eu: Eu amei! Você é que é incrível! Olha só isso… deve ter custado uma fortuna…
David: Naaaaão… – ele me olhou modestamente. Eu sorri. Olhei para as jóias, ainda emocionada, e o abracei mais uma vez… era incrível como ele era perfeito para mim… era incrível como ele era perfeito!

Nick on

Taylor era muito elogiador… eu recitava minhas letras para ele, que me olhava sorrindo ao fim de todas elas… a cena era um pouco gay, mas eu estava feliz…
Taylor: … Hm, e essa aqui? – ele me estendia o papel.
Eu: Ah… não é nada… eu ainda tou trabalhando nessa…
Taylor: Então é a mais recente? – ele disse, eu assentia com a cabeça –… É ótima! Quem foi sua inspiração?
Eu: … – fiquei quieto. Ele me olhou passivamente. Parecia ter entendido.
Taylor: Você nunca pensou em virar cantor? Provavelmente, faria muito sucesso! – ele sorriu e eu o olhei um pouco cabisbaixo.
Eu: Ah… não… a música é como um hobby… uma terapia… não preciso de diário, psicólogo ou confidente… tenho todos os momentos, rimados e letrados na minha cabeça… então…
Taylor: É genial! Pelo menos na escola… você podia cantar na aula de música!
Eu: Aa… Taylor… não é esse o fundamento da minha visita na sua casa… e além do mais, eu sou tímido! – ele me olhou com um dos supercílios maior que o outro.
Taylor: Você é igual a Taylor… talentoso, mas tímido! – ele falou meio que sozinho, enquanto eu o olhava com repulsa.
Eu: Tímida, sei… a contrária da Madre Teresa, tímida! Faz favor! – olhei pra cima sarcasticamente – Não me compare a Taylor, por favor… – ele me olhou um pouco ofendido –… Ah, desculpe, é, você provavelmente não sabe, mas a Taylor… – pensei três segundos antes de falar, e resolvi recolher minha insignificância–… esquece! Enfim, ela é ótima e bonita, mas… vai por mim… eu e ela somos muuuito diferentes!
Taylor: Ta bem, foi mau, amigo! Desculpa!
Eu: Não foi nada… então… com quem a Miley fez dupla no trabalho?
Taylor: Selena! E ela não parece ter ficado nada feliz!
Eu: E a Taylor, com quem?
Taylor: A Taylor não teve literatura hoje...
Eu: então foram ela, e o Joe…
Taylor: Não fala nesse idiota pra mim, por favor… – ele me olhou cerradamente expirando bem tenso.
Eu: Que foi? – ele se voltou pro meu rosto, e calmamente pôs as mãos tapando o rosto.
Taylor: Minha prima com certeza não merece um cafajeste feito o Joe! Ele é tão sujo, tão idiota, tão... – sua voz começou a engrossar e tirando as mãos do rosto, a raiva em sua expressão era notória.
Eu: Ah sim… mas, calma… ele é meu irmão!
Taylor: Ah, então sinto muito por você! – eu olhei pra ele educadamente, quando ele percebeu sua grosseria –… ah, foi mal! Ele também era como se fosse um irmão pra mim! Mas o que ele faz com a Demi… argh, Nick, por que o Joe faz isso?
Eu: Eu vou saber?! Você sabe, muito bem que ele nunca foi santo, e a reabilitação não ajudou em nada! – ele me olhou um pouco confuso… droga! Falei de mais…
Taylor: Reabilitação? O Joe por acaso era… drogado? Porque maluco eu sei que sim então… – ele me olhava cada vez mais confuso, coçando a cabeça e negando simultaneamente –… Não entendo!
Eu: ahh, deixa pra lá…
Taylor: Ah, não! Isso é muita injustiça… sabe, eu não tenho culpa dele ter crescido aqui e se mudado pra New York, e então, só depois de um tempão voltar… não mesmo, Nick! A culpa não é minha! Eu sou mais que imaculado na historia!
Eu: Ai, Taylor, esquece… qualquer dia você pede ou pra Taylor, ou pra Demi, ou até pra Miley te esclarecer as coisas… são tão amigos, afinal… – nós trocamos um olhar indigesto e voltamos a prestar atenção nos trabalhos. Ele pode até ter ficado chateado por não saber da história, mas eu, por saber demais, e não aceitar a terça parte…

*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*
Agora divulgações de blogs impecáveis:

Vampiros vs Lobisomens esse aqui é incrível! quem gostar de vampiros e lobisomens, tipo eu, entra :P
Vida diferente esse ainda tá no começo, segue antes que a fic comece ;D
Yesterday eu tou louca pra comentar nesse blog, pena que meu perfil do blog não esteja aparecendo nos outros blogs :\
Pretty Little Liars gente, vale demais da conta entrar; perfeita fic de uma série perfeita, segue ? =]

E segundo os capítulos, gente, eles tão chatinhos e tudo, mas é porque faz parte da história, que cá entre nós também tá uma chatice... eu tou tentando melhorar, é porque ainda vai ter muita onda pra quebrar no mar da fic, rs'
Aaa, obrigada minhas novas duas seguidoras, beijinhos!
Obrigada quem comentou no capítulo anterior, e desculpa não poder estar retribuindo muitas das vezes nos blogs de vocês...
Beijos!
Amo vocês SZ

domingo, 21 de agosto de 2011

Capítulo 17

Hey, iaí, tudo bom, gente? Muitíssimo obrigada a quem comentou, e desculpa por estar escrevendo cada vez pior... tenho certeza que tá todo mundo pensando da mesma forma, mas quem gostar...
o capítulo abaixo, espero que nao odeiem:

David on

Selena e eu entrávamos na escola, e nossa, incrível como aquilo tinha mudado de aspecto de uma semana pra outra. A Miley e o Nick sequer se olhavam, e andavam em direções completamente opostas no pátio. O Joe ficava atrás de um pequeno arbusto, na cara de maior desgosto da vida, e uma morena bem linda olhava repulsada pra ele. Suspeito… Já o Taylor abraçava a Taylor sem nenhum sentimento na cara, e procurava algo para espingardear com os olhos… só não tinha visto ainda a Demi, e a minha Batatinha, que…
Emily: Oi! – Ela me surpreendeu interrompendo meus pensamentos, com um beijo.
Eu: É proibido namorar na escola, menina! –brincava com ela, entrelaçando minha mão a sua.
Emily: Tou nem aí! – ela me puxava para andar, enquanto eu me dava conta de que tinha perdido a Selena de vista… e, ao procurá-la visualmente, percebi-a conversando animadamente com o Nick… é, até que eles são simpáticos… mas eu não ligava, a Emily estava muito linda, vestia uma roupa encantadora que, junto ao seu sorriso, ofuscava qualquer pessoa daquela escola…
Eu: Você é linda! – disse, a abraçando e ainda caminhando em direção a classe, enquanto ela se aconchegava em mim afavelmente, e nós prosseguíamos…

Taylor on


Aquele dia estava cerrado a partir do princípio… sei que é pro meu futuro mas , estudar na mesma escola que o Joseph seria com certeza, um grande problema. E pobre da Taylor, que está falando e falando, mas palavra nenhuma entrava na minha cabeça…
Tay: … Você tá me escutando, Taylor?
Eu: Na verdade, não… – ela me olhou desapontada –… desculpa, o que era que você falava? – ela me olhava um pouco incrédula e voltava a falar…
Tay: Eu dizia que ontem a noite foi singular! Após você ter me deixado em casa, a Miley tava inconsolável, pelo visto, ela e o Nick tinham brigado àquela hora de tarde…
Eu: ah, por isso eles não estão sequer se olhando hoje?!
Tay: Pois é… e aí, a Emily ficou também chateada que o David foi passar o domingo com a Selena . E a Demi, coitada… prefiro não comentar da vida amorosa dela…
Eu : Tadinha da minha prima…
Tay: É né… ai, que bom que eu tenho você! E você é tão fofo e compreensivo! – ela me abraçou enquanto eu a retribuía, mas sem compaixão, naquele momento eu estava preocupado demais em acabar com a raça de alguém pra me felicitar com ela…

Joe on
 
Perfeito, eu havia acabado de estragar minha vida… já tava mais distante que nunca da melhor namorada que existia, e se não bastasse, perdi meu melhor amigo… e além de tudo, a idiota da Rose me encarava com nojo a cada dois segundos… acho que a Emily já havia sido informada sobre ontem, pois tanto ela quanto o David estão cada vez mais longe de mim… eu tou sozinho, sozinho, sozinho…
Demi: Joseph! – ela disse seriamente, se pondo em minha frente, e , apesar de sua feição estressada, me fez sorrir automaticamente, por mais triste que estivesse –…Precisamos conversar! – sinal tocara e todos entraram em suas salas; Demi andava bem próxima de mim rumo a aula de inglês, e , de longe, o Taylor me encarava com um olhar ameaçador… não ligava, apesar de sua ordem de ficar longe dela,quem havia chamado pra conversar não era eu… enfim, quando entramos na classe e ela se dirigia a mim, a Taylor a puxou pra longe…
Tay: Desculpa, Joe! Demi, você me dá uma ajudinha aqui, só um momentinho? – ela falou, em uma cara bem forçada… a Taylor é uma péssima atriz, Nossa!! E como se não bastasse, já me encontrava sozinho outra vez…

Tay on

Hmm, a verdade é que eu não precisava de ajuda nenhuma… mas a proximidade física do Joe e da Demi já estava enfurecendo o Taylor… e eu não queria ver mais discussões à semana…
Demi: No que você quer ajuda, hein Taylor? Rápido, que eu preciso conversar com o Joe! – ela falava de pé, me encarando bem cerrada.
Eu: Am, er… ajuda, eu…… hm… sobre o que vai conversar com o Joe? – falei, mudando rapidamente o assunto, embora estivesse curiosa com sua resposta.
Demi: Sobre o que mais, deveria?! Ora, Taylor, eu vou esclarecer as coisas entre a gente! Se ele não é crescido o suficiente pra reconhecer a situação, eu sou! – eu a olhava muito triste, enquanto ela me retribuía com expressão completamente limpa. Embora infeliz, reconhecia que ela iria fazer a coisa certa… enfim, a professora entrou na sala, a Demi se sentou ao meu lado e os exercícios começaram a ser dados…

Miley on

Ah, ótimo! Eu andava numa maré de azar sem fim! Além do pior fim de semana da historia, ainda tinha essa da minha semana letiva começar com a mesma aula da bruxinha, e do gato, que a propósito, nem me olhava… nisso, o professor começa a falar um monte de baboseiras, não entendei necas, só uma única parte, que rolaria um trabalho em duplas… e o Romeuzinho e o gato começaram a festejar, pois eram uma dupla… e, acabou que eu fiquei com… Oh,Deus! Naaaaaaão!!!
Selena: Oi, Miley! Sei que embora todos os problemas passados; tenho que dizer que estou feliz por você ser minha dupla! – Ela se pôs na minha frente feito uma assombração de filme de terror! argh, era castigo demais pra uma pessoa só!!! A minha vontade era de cortar os próprios pulsos, ou dar um tiro na goela… odeio tanto ela!!

Nick on


Nossa, que bom pra eu ter ficado junto com o Taylor, no bom sentido, é claro! Ele é meu amigo e vai me ajudar com alguns problemas extracurriculares que eu tou tendo ultimamente… batemos um ultimo hi-5 e ele juntou sua cadeira a minha… quando a adorável Emily veio na nossa direção…
Emily: Bom dia meninos! Am, Nick, me ajuda nesse parágrafo? ‘… Era linda como uma manhã de sol, e calma como um sereno noturno… ’
Eu: ah, claro! Ela era um pouco – comecei a falar, ela escrevia tudo em um papel e olhava pra mim e Taylor sorrindo a cada dois segundos – entendeu?
Emily: Sim, sim! Obrigada! Ah… estão juntos? Vocês dois? – Ela apontou repetidamente pra mim e Taylor e coçou a cabeça – Digo, n-no trabalho de historia!
Taylor: Ah, bem! Seja mais clara da próxima vez! Sim, nós estamos… e você?
Emily: Eu fiquei com o David… a propósito, já vou voltando pro meu lugar! Daqui a pouco recebo uma chamada e não vai ser à toa! – ela riu, se desapoiou da nossa mesa, Taylor piscou pra ela, eu levantei a mão levemente acenando enquanto ela voltava a seu lugar. Estava tudo quase monótono novamente, quando o Taylor abre a boca de novo…
Taylor: Então, meu ilustre amigo… – ele pôs seu braço por volta do meu pescoço e lentamente começou a falar –… o que é que tá pegando? Pode ser franco comigo, sou seu chapa! – olhei pra ele confuso, enquanto ele me retribuía com uma expressão meio obvia.
Eu: não sei do que você está falando!
Taylor: ah, não?! Nicholas, Nicholas… Miley, Selena, você… e as belas borboletas verdes! Por favor, me diz o que é esse ‘rolo’ de vocês! Com a Selena a semana toda, e agora passa pela Miley como se fossem dois desconhecidos… uma chora, a outra fica repletamente feliz… até eu que estava a par da historia, agora me perdi! Fala aí…
Eu: Falar o que? – ele me olhou com a mesma expressão cansada –… É sério, não tá acontecendo nada!Verdade! Digo, a Miley não quer ser mais minha amiga e eu encontrei um ser humano extraordinário na Selena… mas fora isso, nada! – ele me olhou espantado e logo em seguida progrediu.
Taylor: Como assim ‘ela não quer ser mais sua amiga’?
Eu: Ah, coisas aí… – ele me encarou – Coisas! Depois te explico! – ele me olhou como se fingisse compreender, e olhou pra baixo iniciando a escrever.
Taylor: Tá bem… agora, isso que você falou, é verdade… depois de um tempo e muita paciência, a Selena pode ser boa! Ele me olhou sorrindo e seguia a fazer o dever, enquanto eu o retribuía e fazia o meu também… a Selena era ótima, e que bom que alguém concordava comigo!

*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*

Aa, gente, pra quem não entendeu, na última postagem, o que o Nick pediu foi pra Miley ser amiga da Selena outra vez... eu esqueci de mencionar?!
Okay, Okay...
Fiquem com Deus, e se cuidem!

Beeeijos!

sábado, 6 de agosto de 2011

Capítulo 16

Oi, gente! Quem tiver lendo, por favor, não pára, por mais entediante que esteja… o capítulo, depois de três meses, chegou aqui! Sei que nem é grande coisa, mas… seguindo:

Miley on

 
Eu juro que não agüentava: “perfeita, esplêndida, magnífica”… o que tinha acontecido com a ‘Sebby’? Teria sido abduzida e substituída por um gêmeo alíen? Ou seria o gato que perdeu os neurônios noite passada?
Nick:… Ela é incrível! Nosso trabalho está impecável!
Taylor: Não era pra ser o contrário, vocês estão nisso há mais de um mês…
Nick: é, mas sabe… não foi ruim esse tempo… aliás, foi ótimo!
Tay: Que legal que você e a Selena viraram amigos. Quem sabe um dia ela não venha se juntar a nós?! Iríamos adorar, rs…
Eu: HEY! EEEU não iria adorar, então pode mudar a colocação do verbo! Ou até mesmo a frase…
Taylor: Calma, Miley! Você devia estar feliz que o Nick venceu a barreira do preconceito… ainda que a Selena e eu nunca tivéssemos sido íntimos assim…
Eu: argh! Pára pow…
Tay: Relaxa My…
Nick: É eu não vou me casar com ela, me mudar pro Alabama e ter quatro filhos! – ele sorriu docemente, enquanto eu me derretia…
Eu: Não?
Nick: É claro que não! Ficamos amigos! Só isso! – eu sorria admiradamente pra ele, quando já desfazia minha feição ao ele retornar a falar – … Ela foi totalmente franca em relação a musica comigo! E gosta da Rihanna!
Taylor: É, Rihanna… uma das poucas coisas que eu e ela, como casal, tínhamos em comum… – ele falou, lamentadamente, enquanto a Taylor, abraçada a ele, o observava bem atenta – Hey, cara, a gente nem era pra estar mais aqui, foi mal te atrapalhar com a Miley hoje! Nós já vamos! Valeu! – eles tocaram com as mãos e se abraçaram, a Leãozinho também deu um beijo na bochecha dele, e logo saíram, me deixando com o gato.…
Eu: Enfim, sós… então, o que queria falar comigo? Aa, sente-se, Nicholas! – falei, me sentando no sofá com muita classe.
Nick: Obrigado. – ele se sentou – Então, bem: primeiro, eu queria pedir desculpas não ter ficado muito tempo com você essa semana, não são atitudes de bom amigo…
Eu: Naada… você está aqui agora, e isso é o que importa! Mas, tem mais algo?
Nick: Tem sim! As nossas amigas me falaram que você tem comido menos, portanto, parabéns! Fico orgulhoso! – ele falou, me fazendo sorrir, e sussurrar agradecendo –… E terceiro, o assunto é um tanto delicado… então, desculpe se eu te ofender com o pedido… My… você não… – ele pegou levemente em minhas mãos e me olhou bem profundo…

Taylor on

Ela me encarava sem graça a cada três segundos, sabia que ela tinha algo pra perguntar…
Eu: Fala…
Tay: Falar, o que?
Eu: O que você ta engolindo aí… além de me dever uma explicação por ter me feito vir a pé até a praça…
Tay: Andar faz bem, e a praça é tão perto… – ela falou, desconversando…
Eu: Taylor, a praça fica a três quadras daqui…
Tay: Larga a preguiça!Você não era pra ser assim… você malha…
Eu: Ou! Não desconversa! Fala logo o que você ta morrendo pra falar!
Tay: Não é nada… – ela falou me abraçando mais apertado –… Aa, não responde se não quiser mas, como você e a Selena se… desenrolaram? – ela falou totalmente sem-graça enquanto eu ria de sua cara – Ai, eu sabia que isso era patético!
Eu: Não é disso que eu tou rindo! A gente tá junto. Não precisa ter vergonha pra perguntar essas coisas, mas bem… você sabe, eu namorei a Miley por um bom período de tempo e logo em seguida, eu já conhecia a Selena, contudo depois de estar desimpedido, eu fui me encantando com ela, sua doçura,e sua honestidade… e bom, quando menos esperávamos, deu namoro… fui feliz com ela no começo, mas, eu não sei o que foi, acho que tenha sido o fim da amizade dela com a Miley, ela se tornou um ser totalmente disperso, só e estranho… nós brigávamos muito, ainda mais depois de eu ter reatado minha amizade com a Miley e… no final das contas… er, eu tou com você agora né? E é isso que importa!
Tay: Hum-hum… – ela sorria bem tímida enquanto eu beijava sua testa –… a Miley tá bem zangada pelo Nick e a Selena, né?
Eu: Pois é… e isso é tão desnecessário… eles dois não seriam um casal nem que fosse preciso… não chegariam a ser ao menos uma dupla! – ela me olhou um tanto quanto assustada e encabulada.
Tay: Você acha?
Eu: Eu tenho certeza… você também devia ter… conhece muito bem os dois…
Tay: Na verdade,só conheci a Selena e o Nick aos 14 anos e só vim morar aqui aos 17… até porque eles sempre foram próximos da Miley, não meus…
Eu: Você é prima da Miley… a propósito, o que fez entre os 14 e os 17, enquanto ainda não morava aqui? – ela começou a ficar rubra, suar e os nervos se notavam a quilômetros de distancia… com certeza aquilo não era normal; estava muito apreensiva.
Tay: Hum… er… eu… – ela começou a gaguejar, enquanto, involuntariamente, ao olhar pros arredores, via algo ridiculamente vergonhoso na rua…

Nick on

Oh, Meu Deus! Se eu soubesse que ela iria ficar assim, jamais teria feito esse pedido…
Miley:… VOCE O QUE? Cretino, idiota, ridículo… como ousa me sujeitar a ouvir aquela mediocridade de pedido??? – nossa, isso era horrível: ela fazia um enorme drama e se equipava com uma almofada mas, pelo lado bom: ela usou palavras inteligentes…
Eu: Mi-miley, eu… – falei, me protegendo de seu ataque domestico… voaram almofadas, escovas de cabelo, porta-retratos e outros objetos pra cima de mim… – foi sem querer! Não sabia que ia levar tão pro lado pessoal assim… – continuei a me proteger, dessa vez atrás do sofá…
Miley: Não acredito que você foi sujo a esse ponto… Nick, eu… eu… não esperava isso de você! – por um segundo, as revistas teens e as enciclopédias da Demi caíram da mão dela, e então, uma forma descontente se apossou de seu rosto, seguido a ela cair no chão chorando, tal como no dia em que eu descobri sua bulimia… – Você me machucou profundamente agora… – ela falou, caindo no choro e deixando eu me aproximar dela, e abraçá-la lentamente… –… Por que um pedido, que me faz lembrar coisas tão desgraciosas na minha vida?! Por quê?
Eu: My, me desculpa… sério… não fiz por mal! Você me perdoa? – ela se recompôs, saindo de meu abraço, e voltando a se sentar no sofá, me olhando de maneira bem superior.…
Miley: Eu não sou Deus! Pra perdoar ninguém! Muito menos você… escuta aqui, Nicholas, eu sei que eu erro, mas, com você, isso já se tornou inevitável… desculpe-me se fui rude, mas é essa a verdade! – ela falava, ainda com as pernas cruzadas e o olhar superior sobre mim, que, agora, me levantando, daquele chão em que ela caíra me limpava, e a olhava com duvida e pena –… por favor, vá! Não quero que fique perto de mim… – mansamente suas falas entravam por meus ouvidos e esfaqueavam meu coração. Doía muito ouvir aquilo da Miley, ainda mais sabendo a calmaria em que ela se encontrava… então, lentamente saí de lá olhando pra ela que, sem remorso algum na expressão, continuava expirando tranquilamente…

Tay on

Minha Nossa! Isso foi trágico e doloroso de acompanhar, uma cena horrível, que me trazia a lembrança de péssimos momentos no passado… Wow! Que ele fazia isso não era segredo pra ninguém, agora, no centro da cidade, foi muita descaradice mesmo…
Taylor:… Você devia ter vergonha! Eu tou muito decepcionado com você, cara! Decepcionado não, puto! Na sorveteria, onde todo mundo que eu conheço, inclusive a minha prima, vem… nossa… horrível de saber, mais horrível ainda foi presenciar! – ele olhava pro Joe com uma cara péssima de rejeição e desapontamento… espero que ele nunca me olhe assim, espero mesmo… bem, voltando à realidade, a cara de pena do Joe era impagável, mas a de ódio do Taylor, era incrível!
Joe: Eu…
Taylor: Não! Nem fala nada! Minha vontade agora é… te esgana!! Não quero assunto com você. Não mesmo, valeu? E fica bem longe da Demi! Bem longe, ok? – ele olhava no ultimo pontinho de paciência ainda existente em si, enquanto o Joe me olhava pedindo, meio aos olhos, ajuda… mas aquilo foi realmente imperdoável… eu nunca esperaria ele trair a Dem com aquela morena do curso de informática… na verdade eu já imaginava, mas não na frente de todos… assim, tão publicamente… – … É melhor eu dar meia volta daqui logo! Toda distancia de você, pelo visto, vai ser pouca de agora em diante! Vambora, Taylor! – ele me puxou pela mão e, ao sair da sorveteria, passou pela morena que o Joe tava se pegando – E você, sua descarada, não ouse sequer respirar o mesmo ar que eu , filha da… – ok, ok… foi melhor interromper as falas dele em meu pensamento, odeio palavrões, e também odiava aquele momento. Melhor era sair dele…

Emily on

Eu chegava a casa e a minha visão não era nada agradável: A My, escorada no braço do sofá, chorando, inconformavelmente…
Eu: Hey, o que foi? O que foi? – me acheguei nela, e a abracei por cima, enquanto ela se adequava a meu colo –… Shhhh… calminha, calma! O que aconteceu?
Miley: Ele é impossível! E por mais irritante que fosse, eu nunca era pra ter feito aquilo… AAA!!! – ela berrava, chorando. Eu continuava confusa.
Eu: Hmm, quem é impossível? Por favor, sem querer ser insensível por você já estar péssima, mas, o que aconteceu? – ela foi respirando, e de pouco a pouco, se recuperando e contando… não acredito que ela tinha se zangado com o Nick só proque ele pediu pra ela dar uma segunda chance a Selena… nossa, a My era tão teatral! Ao final da explicação, eu já ria comigo mesma – …Rainha do Drama!
Miley: Quem? – ela perguntou numa vozinha de nenê que, quem nunca tivesse a conhecido, acreditava que ela era uma coitada daquelas…
Eu: Você! Você mesma, senhorita Miley Ray! Faz tempestade em copo d’água! Aliás, você não achou ridiculamente engraçada essa cena de vocês dois não?
Miley: Emi, presta atenção! Você não estava aqui no momento, se estivesse… nossa! Foi tudo muito denso! E responsável! Tenho que reconhecer as falhas dele, mas, sobretudo as minhas! – Uau! A My usando palavras amplas…
Eu: Prima! Desculpe-me se não posso te auxiliar ou, ao menos compreender, mas… a única coisa que posso falar é: Fique calma! Vai dar tudo certo! Amanhã temos aula, vocês se verão, já será um novo dia, cabeças mais frescas… não há razão pra pânico!Agora, me dá um abraço! – ela me olhou sorrindo, e já estendendo os braços e me envolvendo – Aww… essa com certeza é a casa do Drama! E você é uma excelente atriz, priminha! – ela gargalhava abafadamente comigo, enquanto acariciava minha cabeça–… Aguardo melhoras! Agora, me deixa tomar um banho! – me soltei dela, e seguida logo entrando no banheiro… cena após cena… é demais pra uma pessoa só!

*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*
 
Galera, muito obrigada vocês serem tão fofos e carinhosos, e por favor, comentem... vocês não sabem o quanto os comentários me deixam feliz! Pode criticar, falar mal, dar idéia, xingar... tudo numa boa! Só me deixem saber que voces estão aqui, e saibam que eu também estou aqui pra vocês!
Beijos!