quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Capítulo 14(E Feliz Ano-Novo uuuultra-atrasado aos leitores)

Gatos e gatas do meu coração!Quanto tempo, hein? Bom, mesmo estando muito atrasada eu ainda sim gostaria de desejar um excelente 2011 cheio de realizações para todos vocês, e perguntar como estão indo as coisas nas vossas cidades… na minha, graças a Deus, a chuva devastadora não chegou a atacar, mas infelizmente, em muitas cidades vizinhas, o pior aconteceu… Obrigada a todo o pessoal do blog e a todas as comunidades que estão dando um ombro amigo para o Rio! Aaa, e também, foi mau mesmo quem pediu divulgação desde o mês de dezembro K mas hoje eu divulgo, e bem-vindas as novas seguidoras; Beijos no coração! Enifm, pra não prolongar muito, o capítulo 14:

Miley on

Nossa, esses últimos dias foram incríveis. Eu e a Emi estamos mais juntas do que nunca, eu aprendi a superar meu ciúme do David, e acabou que todas às vezes que os dois saem, me levam junto e nós nos divertimos muito… a Demi tá bem também, o Joe tomou vergonha na cara e agora fica mais próximo dela e por mais tempo… e os Taylor tão bem, digamos assim, enrolados… como sempre!! Casal, mais casal… faltou o Nick né? Ele não falou direito comigo ultimamente… não sei o que aconteceu; Na verdade eu sei, mas preferia não imaginar que era aquela razão… eu o amava demais, mas realmente tinha vacilado… tudo que eu podia fazer era me lamentar pelo passado, e sofrer , no futuro… e eu também preciso erguer a cabeça pra… responder a Em e o David…
Emily: então, My? Vai ou não vai a Ópera conosco? – sabia que eles já estavam cansados de me levarem pra cima e pra baixo, então resolvi atrapalhar duas almas a menos…
Eu: É melhor não, gente… – sentei mais apertada no sofá, colocando as pernas embaixo das coxas e me ajeitando, enquanto eles me encaravam confusos.
 
David/Emily:Não???
David: Mas, você sempre é a primeira a responder sim mesmo antes de a Memi terminar a pergunta…
Eu: É mas, pensem: vai ser o primeiro encontro a dois de vocês em 9 dias.
Emily: Bem nisso você tem razão e… – ela olhou lentamente para o David, enquanto ele mostrava freneticidade ao tentar sussurrar pra ela.
David: Vamos logo antes que ela mude de idéia… – hunf; engraçadinho ele.
Eu: Eu tou ouvindo, Dav!
David: Am, foi mal aê Moranguinho! Agora, Lilly, por favor, pega seu casaco e vamos! – ela passou perto de mim, passou a mão pela mesa e pegou seu belo casaco. Eles estavam lindos, pois iam a uma Ópera meio que clássica, então… interrupção de pensamento outra vez…
Emily: Se cuida Miley, vamos sentir sua falta! –rs, ela é um doce…
David: Ah, ela sabe que não é verdade. Então vamos bem. Tchau, Moranguinho!
Eu: Tchauzinho! – disse com a voz fraca, enquanto eles saiam de casa… pra não ficar sozinha, vou procurar a Demi e o Joe… se não me engano eles tão na biblioteca… eu fui andando até lá e quando abri a porta… NOSSA!! O método de estudar deles é bem diferente do que eu conheço… saí de lá antes que pudessem me notar e fui voltando à sala, quando eu vejo a TayTay entrando em casa… ela sentou ao meu lado, colocando o braço em volta do meu pescoço… eu comentei que ela tava na casa do Taylor?! – Fala aí, Leãozinho!
Tay: Oi Miles! – ela sorriu pra mim de uma forma bem forçada, que já me fez engolir seco, com medo de suas próximas palavras – …Falou pro Taylor que eu já fui pro Reformatório? – ela falou… fazendo-me pensar e buscar lá na cachola…
Eu: Hmm, acho que… – ia logo dizer que não, quando me lembrei do dia que eu tava ensaiando igualzinho a Shakira… eé eu mencionei isso pra ele… o-ou… tadinha da Tay… – ah, prima, perdão.
Tay: Sem perdão, Miley! Ele é chato pra caramba quando se trata em persistir, o cara devia ganhar um troféu por constância! – ele falou revirando o olhar e voltando a me encarar.
Eu: E você contou pra ele??
Tay:Contei o que?… Ah… mas é claro que não, né, Miley?? Eu falei que isso não era da conta dele, e vim pra casa! – ela falou tirando o braço do meu corpo, e bufando tornando a se calar. Cara, ela não tem jeito…
Eu: Hum, pois é… então, tudo continua…
Tay: Tudo continua o que?
Eu: Você e o Taylor ainda não tão namorando! – olhei pra ela bem explicita, enquanto ela me retribuía com cara de tédio.
Tay: ¬¬’ Mas não é você que diz que ele é pior partido??
Eu: Aa, águas passadas, baby... e outra, eu não entendo! Você gosta dele, ele gosta de você. Por que não engatam?
Tay: Pela mesma razão pela qual você o Nick também não reatam! – ah, meu… ela tinha que me fazer voltar a pensar no Nick??
Eu: Ou, pera lá! Não vem com comparações, que eu te comparo a Shakira e mostro que você tá super por baixo!
Tay: Argh! Você com essa da Shakira, de novo! – ela levantou do sofá – Onde está a Demi?
Eu: Na sala de livros! – falei meio dispersa enquanto ela ia andando na direção da sala, quando eu me lembrei da Dem… –…Ah, mas… por favor não vai lá! Você não vai querer interromper ela e o Joe! – a Tay fez uma cara de nojo e regressou o caminho, subindo as escadas… e mais uma vez, eu me encontrava sozinha… somente eu e meus pensamentos… saudades do Nick… mas pelo jeito ele queria esfriar as coisas entre nós… mas pera, ainda tinha alguém com quem eu podia contar… o Romeuzinho, meu TayTay… ele com certeza taria de portas e braços abertos pra mim… sem titubear, pulei nas escadas para o meu quarto, troquei de roupa e desci. É, eu tava legalzinha, minha roupa era fófis:
Enfim, ao sair de casa e ir transpassando as quadras pela casa do Taylor… tive uma visão muito estranha… a casa do gato, linda e fofa, mas isso era normal… a visão estranha foi ver a Sebby na porta da casa dele, tocando a campainha; Eu tava completamente corroída com a cena… e como desgraça pouca é bobagem, o vi abrindo a porta e a recebendo com o sorriso mais lindo do mundo… não acreditava naquilo… não podia ser verdade… andei mais um pouco e enfim, pude avistar a casa do Tay… e ele saindo do carro, 
e rodeando seu olhar pela rua, até que me encontra e telepaticamente percebe que é pra casa dele que eu vou… onde será que ele tava?? Bem, é melhor perguntar isso agora… já cheguei perto o bastante dele…
Taylor: My…
Eu: Taylor… – disse enquanto o abraçava, e o soltava rapidamente… – posso ficar na sua casa, amigo??
Taylor: ah mas é claro! – ele sorriu amavelmente pra mim, enquanto girava a chave na porta e a abria, entrando em casa seguido por mim…
Eu: Onde você estava? – falei, me jogando em seu sofá… sinto-me tão a vontade na casa do Taylor…
Taylor: Na academia!
Eu: Ah, é! Tinha esquecido que você é doente!
Taylor: Vigorexia não é doença!
Eu: Psicologicamente falando, é sim! E você come de menos, e malha de mais!
Taylor: Nem fica no ataque porque que eu me lembre, você também tem algo relativo a doença… como é o nome mesmo?? Ah peraí que eu lembrei, bulimia! – ele olhou pra mim com uma expressão amedrontadora… eu olhei pro vazio fugindo um pouco daquela conversa, era triste lembrar de mim, bulímica… ainda mais quando eu tinha feito uma promessa de não vomitar mais a janta… – Miley?
Eu: Am… eu… venci a bulimia! – olhei pra ele com o mais amarelado dos sorrisos, enquanto ele me encarava alegremente surpreendido.
Taylor: Tá falando sério??? Ah Miles isso é muito bom! – ele se abaixou perto do sofá e me deu um abraço de urso… eé, não tava feliz em ter mentido pra ele…
Eu: Mas é isso aí meu amigo, eu consegui! Agora só falta você! – disse, saindo daquele seu abraço e me levantando… – …Mas, você almoçou TayTay? – ele me olhou com uma cara repulsada e sentou na poltrona, enquanto coçava a nuca…
Taylor: Ah, eu prefiro não almoçar! E uma alimentação reforçada nos lanches! – Anhé! Tinha me esquecido que vigorexia implicava com comer também… eu e ele sofremos exatamente de forma contrária… enquanto eu morro na comida… ele malha sem parar e não tem boas refeições… tadinho… e, de certa forma, tadinha de mim também… –…Por que?Você almoçou? Caso não, tem comida aqui! – ele falou levando o sinal de positivo em sua mão na direção da cozinha…
Eu: Na verdade, já almocei!
Taylor: Okay… então, quer sorvete de creme? (Cathie: Odeeeio sorvete) – Nossa, eu já tinha dito que não era mais bulímica… portanto, não tinha mais o apetite tão aberto quanto o de antigamente… mas sorvete de creme é tão bom… e faz tão bem ao paladar…
Eu: am, não! Obrigada! – sorri pra ele enquanto me sentava novamente no sofá, batendo as mãos tentando relaxar… calma Moranguinho, você é uma vencedora! Você consegue! Você consegue!
Taylor: Então… por que veio aqui? Sente tanto assim minha falta quando não tou por perto? – ele falou, de forma sarcástica, me olhando sem dar muita importância…
Eu: Não tinha nada de interessante lá em casa pra fazer… a Demi e o Joe tão namorando… e a Taylor, na dela, como sempre… a Lilly e o David foram a ópera, e eu vim visitar meu melhor amigo =D
Taylor: Nossa, valeu… – ele me mandou um hang lose, levantando da poltrona e saindo da sala…
Eu: Hey, vai aonde?? Preciso desabafar!
Taylor: E eu tirar esse suor do corpo! – olhei pra ele enojada enquanto ele ia à direção ao banheiro – Depois você fala!
Eu: Espero que me ouça mesmo!
Taylor: Podeixar! – ele disse, antes de me deixar isolada na sala… levantei-me, já que ele não estava ali pra ver, fui até sua vasilha de doces, e já que ele nunca comia nada… dei uma forcinha praquilo acabar, comendo 2 docinhos… okay, 22… aaa, eu me odeio!!! Sou uma derrotada, uma perdedora, uma… hey, o que é isso guardado aqui???

Taylor on

…Eu já estava terminando o banho quando ouvi um gritinho estridante vindo da sala, e sabia que da Miley isso era normal, então não me preocupei… saí calmamente do banheiro, depois de ter me vestido e a encontrei perto a estante mexendo em algo que com certeza não devia…
Eu: TIRA AS PATINHAS DAÍ!!! – gritei, quando a vi com a caixa aveludada na mão, e os olhos brilhando quase caindo em cima da caixa…
Miley: i-i-isso… é… o que eu tou pensando??? – ela me perguntou sorrindo boquiaberta e com os olhos super grandes…
Eu: Não sei o que você está pensando… mas de qualquer forma… com licença! – disse, tomando a caixa de sua mão e a pondo de volta na estante – Obrigado!
Miley: Eu não acredito! – ela se jogou no sofá boquiaberta a gargalhando consigo mesma –… Você vai pedir a Leãozinho em namoro? Nossa isso é tão massa! – ela começou a rir consigo mesma e, como uma cega, a falar olhando para uma única direção… – Ai, eu lembro de quando o Nick me pediu em namoro… foi tudo lindo, e perfeito *-*
Eu: Foi no pátio da escola! – falei, a desligando da alienação e a fazendo me olhar com bronca…
Miley: É, e podia ser até num chiqueiro fedorento… mas não importava, saindo do Nick as palavras ‘Eu te amo’, tudo ficou diferente, maravilhoso… – a olhei alienada outra vez, mas dessa não a repulsei com meu olhar… pelo contrário, a admirei… a Miley era uma garota difícil, sei disso porque conheço essa peça há 15 anos… e bom, se ela diz que não é o lugar nem a forma de falar mas sim a pessoa, fiquei mais confiante de mim mesmo… – …ah, TayTay!! Prepara os ouvidos, porque eu tenho uma histooóoria e tanto pra você!
Eu: História ???
Miley: É, senta aí! – ela puxou meu braço que estava próximo dela e o jogou no sofá, que junto com o peso do corpo caíram rapidamente nele… – É como se fosse um desabafo, e por favor, me ajuda a entender o porque da Terra não ser quadrada! – eu assenti pacientemente com a cabeça… as vezes a My vai fundo nas comparações… – Eu… sinto-me como se estivesse no topo de um prédio, com metade dos meus pés apoiados na beirada e metade em nada… tipo, o Eminem no Not Afraid, sabe?? – Confirmei novamente com a cabeça e ela continuava contando –… E é como se eu tivesse que pular, pra me livrar de tudo… mas quando eu penso em não pular, me vejo na mais apertada das situações, e sem motivos que me levem a isso…... Tá tudo uma bosta, Taylor! Tudo! – ela disse com um nó na garganta bem percebido, mas ainda sem chorar… – Eu agradeço a Emily pela amizade dela, mas é como se ela fosse forçada a estar comigo, eu sinto que não é por livre vontade dela sua companhia ao meu lado, o David também se magoa com isso, eu já percebi… e me sinto horrível por tudo… am, a minha melhor amiga, namora um canalha, e ela é a única no mundo todo que não consegue enxergar… a minha prima coitada, já sofreu tantos traumas, e não se enturma nem pro reza! O cara que eu gosto, me odeia, e tem todos os motivos do mundo pra isso… e pra finalizar… O meu melhor amigo, tá completamente prejudicado na tentativa frustrada de namorar a garota que ele gosta!– ela falou enquanto eu a encarava, discordando mentalmente do que ela dizia, e em certas frases, duvidando…
Eu: obrigado pela parte que me toca! – fiz sinal de positivo pra ela no quando ela me olhava meio ressentida por suas palavras…
Miley: Não foi bem isso… que eu quis dizer! Mas sabe, como amigo… é até bom que você saiba o que eu penso… – é, a Miley era dodinha… mas tinha falado bem em suas palavras…
Eu: Também acho My… Sinceridade em 1º lugar! – ela sorriu frouxamente pra mim, e voltando a olhar pra baixo, falou, com um fraco sorriso…
Miley: … quando eu tava vindo pra cá, adivinha o que eu vi?
Eu: Não sei… um grupo de retardados fantasiados dos Power Rangers?
Miley: Não…– ela riu, e voltou a encarar o vazio… – Eu vi a Selena…
Eu: O-ou… – fiquei imaginando o que a Miley teria feito com a Selena dessa vez, ela não era muito de bater, mas sempre disse pra Sel nunca cruzar o caminho dela… tinha medo de suas próximas palavras… – Você não a machucou, machucou?
Miley: Nãão… eu não a vi, na minha frente, precisamente… a vi, na porta da casa do Nicholas… e ele parecia bem feliz com a visita dela… – ela engoliu seco após me dizer aquilo, enquanto eu a olhava tristemente… é, ela ainda gostava do Nick… a única coisa que não me entrava na mente era o porque da Selena ter ido visitar o Nick… muito estranho… –… TayTay… você acha… que ele chamou ela pra sair??Eu: Não… até porque se chamasse, seria mais cavalheiro da parte dele ir buscá-la em casa… hahahá… entende?? – ela me encarou com cara de quem tava passando mal, e nem riu da minha piada… ela não gostou mesmo de ver a Selena na casa do Nick…
Miley: É sério, Taylor… é importante pra mim…
Eu: Hum… então, seriamente, não creio que estejam juntos não… a Selena não faz o tipo do Nick… e vice-versa…
Miley: agora que você me deixou mais preocupada! Nunca ouviu a frase ‘Os opostos se atraem’? Pode ser a filosofia deles! – eu a olhei entediado, e mudei a expressão pra mais séria das sérias.
Eu: Miley, acredite em mim… eles não estão saindo… eles nunca saíram, e não seria hoje que eles se apaixonariam… e só pra conferir, amanhã mesmo eu falo com a Selena!
Miley: obrigada! Você é um amigão! – ela se jogou em cima de mim, me abraçando, enquanto eu a retribuía já a expulsando do meu colo… – mas, peraí, você tá falando com a Selena? – ela falou, espanando com as mãos o vestido, e voltando a fuçar minhas coisas em cima da mesa…
Eu: Claro, desde que ela terminou comigo… nós prometemos ser amigos, unidos! – sorri tranquilamente pra ela, enquanto ela me retribuía com uma cara bastante preocupada…
Miley: Mas… amigos tipo quanto? Mm… muito amigos? – ela me disse, freneticamente, com os olhos ampliados novamente… e enquanto eu ria de sua cara, seu estresse só aumentava… – …Taylor! Nem pense em ser BFF daquela vadia!
Eu: Relaxa, ninguém pode tomar o seu lugar! E outra, você é minha amiga desde… bem, desde 22 dias… a situação tá crítica mesmo mas… enfim, eu te considero muito! Acredite!
My: Own, bebê! E se me considerasse mais um por cento, falaria pro Nick o quanto eu sou arrependida! E o quanto ele está perdendo! – ela mandou uma piscadela pra mim enquanto eu bufava… – Que foi?
Eu: pra que vou falar isso, se ele já sabe??
Miley: what? – ela me encarou com os supercílios irregulares, e o pescoço um pouco ressaltado…
Eu: Miley… ele te ama… ele te ama como sempre te amou… como ficou feliz no dia em que a gente terminou, e como sofreu no dia em que soube da traição… e da forma que ele continua galudão por você até hoje!
Miley: Nossa… – ela deu um sorriso deslumbrado –… e por que vocês garotos adoram falar a palavra ‘galudão’? – ela me olhou repulsada enquanto abria um pacote de amendoim…
Eu: Gírias, amor, gírias!
Miley: aiiii o Nick gosta de mim! E eu também gosto dele… e sabe o que mais dói? Saber que eu nunca vou ser perdoada! – ela olhou pra baixo, engolindo seco…
Eu: Não fala isso! Todo mundo merece uma segunda chance!
Miley: É! Mas isso quando as duas pessoas são pecadoras! O Nick era um… ‘perfeito’! Eu perdi mesmo minha cabeça. E são em momentos como esse que eu vejo como não valeu a pena! – ela ergueu lentamente sua cabeça, e olhou pra mim - Taylor… Você me perdoa? – Ok, agora ela viajou! Perdoar por que?
Eu: a… por que, ‘perdoa’?
Miley: Fui eu que falei pra Tay não te dar chances! – Do que a Miley tava falando? – Nesses últimos dias… eu tenho chorado bastante, porque vi que tudo que eu faço é estragar a vida das pessoas… olha, quando eu vi você interessado na Leãozinho, fiquei com medo, pois nós dois tínhamos nos tornado tão amigos… e nossa, ela era gamada! E depois de coisas que eu falei de você, creio que vai ter que ter muita paciência pra tirar da mente dela tudo aquilo… eu tento contornar a situação os dias, mas é difícil… Taylor… perdoe-me! – o choro dela cresceu enquanto eu a encarava tentando digerir aquela história… não entendi porque a Miley não queria que eu me desse mal com a Taylor…
Eu: Miley… eu… – ela olhou pra mim com a face completamente encharcada e soluçando… tenho que admitir que esteja com muita pena dela…
Miley: E Tay… em primeiro lugar, eu quero assegurar que eu só fiz isso… pra não perder você… pra não perder a sua amizade… eu tava receosa de… de… de me encontrar sozinha outra vez! – uau… não esperava isso da Miley… mas ela já me conhecia, já sabia da minha forma de compreensão… e já sabia do meu afeto infinito por ela…
Eu: Miles… – falei me levantando da poltrona e indo até a mesa onde ela estava apoiada –… Você não me deve nada! Aliás, eu é que devo gratidão eterna a você por me considerar tanto assim…
Miley: Você não imagina o quanto! – ela afundou o rosto no meu peito, enquanto eu transpassava meus braços em sua cabeça, e sentia seus soluços cada vez mais agudos…
Eu: Não chora… eu te amo, Miley! Eu sei que ela pode pensar coisa ou outra de mim agora, mas isso é normal! E, no seu lugar eu faria à mesma coisa, e sei que você me perdoaria… então, não chora, por favor! – larguei meus braços dela quando a vi retornando seu rosto em minha direção…
Miley: …é… – ela esfregou os olhos e me olhou com eles beeeem pequenos –… sabe, você não imagina quantas vezes eu já chorei essa semana…
Eu: Na verdade, a Emily me contou e bem… só posso dizer, coitadas das garotas que partilham a casa contigo!
Miley: Eu errei em tudo e com todos! Será que ainda vão ter misericórdia de mim? – ela me olhou confusa enquanto ria …
Eu: Mas é claro que sim, My! Apenas… dê tempo ao tempo!
Miley: Ah claro, igual você está fazendo com a minha prima né? Saiba que agindo me espelhando em você, eu não vou a lugar nenhum! – é, ela já tinha se recuperado… era melhor eu ir procurar algo pra fazer, e recolher a minha insignificância… – Am… perdão!De novo… – ela sorriu amarelamente pra mim, que a encarava tranqüilo…
Eu: Suave…–nós rimos, e depois de um tempo falando sobre tudo, ela decidiu ir pra casa…
Miley: Obrigada por tudo e me desculpa dobrado por tudo! – ela me abraçou e enquanto eu retribuía, ela se soltava e saía, e enquanto eu fechava a porta e voltava pra dentro tentando pensar no que a Miley tinha falado pra Taylor ficar com tanta aversão de mim… era melhor deixar pra lá… – Hey, mas não esquece, leva essa caixa lá pra praça quarta-feira, tá tudo em mente! – ela falou reabrindo minha porta, e após encerrar a frase sorrindo, saindo novamente, e me deixando comigo mesmo, apenas a pensar na minha doce e atrapalhada amiga…

*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*

Gente, eu sei que a fic. tá uma merda e muito enrolada, mas é que eu tou super apertada ultimamente, sem muito tempo pra muitas coisas… começo de ano é sempre assim, enfim… continuem seguindo e lendo, e se não estiverem gostando é só falar, que eu prometo melhorar, bem, logo eu volto pra dizer as minhas escritoras favoritas e é claro, pra divulgar uns blogs maravilhosos (eu não esqueci) porque agora eu tenho que sair. Beijoos :{*