domingo, 23 de outubro de 2011

Capítulo 20

Oiiie!
Capítulo:

Joe on


Ainda um pouco triste com o ocorrido pelo Taylor, eu acordei na manhã seguinte com a cara bem inchada… me olhei no espelho e ri; me lembrei de um tempo atrás quando meu habitual era minha cara assim. A reabilitação fez uma diferença e tanto… pensei por mais dois segundos e logo veio a minha mente a Taylor… tão errada, e tão inocente, ao mesmo tempo… ela podia ser uma baita duma vagabunda, mas ainda era minha amiga… e se fosse pra não vê-la sofrer mais, queria a melhora do Taylor o mais rápido possível… desligava a televisão, que passou a noite ligada meio a meu sono na sala, e, quase saindo… lembro do Nick… Aaa, mas ele ia com a Selena hoje… então não teria problema… mamãe e papai foram trabalhar bem cedo, portanto, só havia eu em casa, e agora, a caminho da escola… não demorou muito, pro carro chegar ao estacionamento… e pra dentro do prédio, foi mais um segundo… eu queria poder chegar na escola e conversar com a Miley, beijar e abraçar a Demi, e rir com o David e a Emily… mas não podia mais; eu estraguei tudo, e a culpa é minha… e, dois segundos mais caminhando, aquele rosto perfeito se pôs a minha frente…
Demi: Olá, Joe… - e, incrivelmente, apesar de todos os problemas, aquele sorriso apagou todas as tristezas da minha mente, e me fez sorrir junto… era inexplicável como depois de chorar tanto ontem, e nunca ter feito uma escova definitiva, a Demi conseguia ser tão bonita…
Eu: Oi… - falei, sem animo, porém interessado -… não te digo bom dia, por tudo que está acontecendo, tornando definitivamente, esse um dia ruim e…
Demi: Mas nós temos que ter fé! Nós temos que ter esperança! E positividade… se o dia não está bom ainda, é porque tem pra melhorar! – ela sorriu mais confiante, enquanto eu retribuía e, juntos, caminhávamos em direção a sala de musica… -… enfim, eu estava querendo te pedir… você pode ir comigo hoje, no hospital a tarde, visitar o Taylor? É que, tipo, eu não quero ir sozinha e, se ele já tiver acordado, seria bom…
Eu: Claro! – falei, bem aguilhoado, logo disfarçando minha alegria - … digo, não tem nada pra eu fazer hoje a tarde… daria, sim… sim…
Demi: Legal! Obrigada! – ela dizia, enquanto sentávamos nas cadeiras do auditório e a professora de música começava a ressaltar a importância dos ritmos pop rock antigos, e dos embalos das musicas antigas e mais um monte de nada que não me importava… a única coisa interessante naquele momento era o sorriso fabuloso da Demi, e, nossa, surpreendente! Atrás dela, Nick e Selena conversavam bem animadinhos…
Enfim, voltando à aula, a professora introduziu a… MILEY?! Nossa, não imaginava que seria a Miley a cantar. O que será que ela ia cantar? Bem, ela só se mostrou bem alegre e animada… e com o melhor amigo internado… uma salva de palmas, o pop/rock começou a ser tocado… aa, tá de sacanagem, a musica que ela ia cantar… não pode ser… ela abriu a boca, e o vozeirão começou a sair:

Miley: ♫ Eu vejo você dirigindo pela cidade
Com o rapaz que eu amo e eu quero,
Esquecer você!
Oo oo, ooo
Eu acho que o troco no meu bolso
Não foi suficiente eu quero,
Esquecer você!
E esquecer ele também!
Eu disse, se eu fosse rica, eu ainda estaria com você
Ha, isso não é uma droga?
E, embora haja dor em meu peito
Eu ainda te desejo o melhor com um
Esquecer você!

Oo oo, ooo
Sim, me desculpe, eu não posso comprar uma Ferrari,
Mas isso não quer dizer que não possa te levar lá
Eu acho que ela é um Xbox e eu sou mais um Atari
Mas a maneira que você joga o seu jogo não é justo
Tenho pena da tola que se apaixona por você
(Oh ela é interesseira)
Bem
(Só achei que você deveria saber mano)
Ooooooh
Eu tenho umas novidades para você
Sim corra e diga a sua namoradinha

Eu vejo você dirigindo pela cidade
Com o rapaz que eu amo e eu quero,
Esquecer você!
Oo oo, ooo
Eu acho que o troco no meu bolso
Não foi suficiente eu quero,
Esquecer você!
E esquecer ela também!
Eu disse, se eu fosse rico, eu ainda estaria com você
Ha, isso não é uma droga?
E, embora haja dor em meu peito
Eu ainda te desejo o melhor com um
Esquecer você!
Oo oo, ooo

Agora, baby, baby, baby, por que você quer me machucar tanto?

Tentei dizer a minha mãe, mas ela me disse
Essa é para o seu pai
Uh! Por quê? Uh! Por quê? Uh!
Por que, garoto? Oh! Eu te amo oh!
Eu ainda te amo. Oooh!
Eu vejo você dirigindo pela cidade
Com o rapaz que eu amo e eu quero,
Esquecer você!
Oo oo, ooo
Eu acho que o troco no meu bolso
Não foi suficiente eu quero,
Esquecer você!
E esquecer ela também!
Eu disse, se eu fosse rica, eu ainda estaria com você
Ha, isso não é uma droga?
E, embora haja dor em meu peito
Eu ainda te desejo o melhor com um
Esquecer você!
Oo oo, ooo ♫-… Whooool, aquela apresentação foi o máximo… a voz da Miley é… extraordinária… ao fim da música, eu aplaudia de pé, impressionado com a afinação da menina… Demi também pareceu estar bastante surpresa… quem mostrou ficar ‘chocado’, para não usar outras palavras foram o Nick e a Selena, que aliás, a Miley olhou bem superior no fim da apresentação… aa, agora saquei o porque do ‘Forget you’, Cee-lo Green também devia estar com dor de cotovelo quando cantou pela primeira vez essa música… ela fez uma reverência, e se retirou do palco…
Eu: nossa… sua amiga me deixou… sem palavras!
Demi: Realmente, ela foi maravilhosa! Uma atitude errada, nada admirável, mas maravilhosa! – eu me sentava ao lado da Demi, e, quando o assunto ia morrer, reacendi outra lâmpada…
Eu: E a Taylor? Não vem hoje, não?
Demi: Ela tava dormindo quando a gente saiu… diz a Emily que de tarde ela estava dormindo, mas eu ouvi gemidos a noite toda…
Eu: bem provável dela ter chorado…
Demi: Ela não tem confiança, nem esperança! Esse é o problema da nação! Cadê o pensamento positivo? – ela começava a fazer toda uma dissertação sobre a preocupação e o medo, e como isso afeta a vida das pessoas… nem prestei muita atenção, pra ser sincero… mas estava feliz de poder passar o dia todo ao lado da Demi, minha Demi…

Selena on

W-O-W! Só havia uma palavra pra descrever o meu estado e o do Nick após a apresentação: choque! Foi como se tivéssemos pisado num fio desencapado, e toda aquela corrente elétrica percorreu nosso corpo… sabe, é tipo, o oposto de quando te fazem uma serenata… ela era incrivelmente surpreendente… e, após tudo… de todos, com exceção do Nicholas terem aplaudido a apresentação, Miley se sentou próxima a ele, ao seu lado esquerdo, e eu, do seu lado direito… até pensei em parabenizá-la pela forma que ela cantou, mas fiquei com medo de levar um fora ou lago parecido… mas, surpreendentemente, ela olhou pro Nick , pra mim e sorriu.
Miley: E então, guys, como fui? ‘Madura’, e ‘quase perfeita’? – ela falou, cerrada, para o Nick, que parecia saber do que ela estava falando, e não ficou nem um pouquinho contente com as falas dela.
Eu: Foi muito bem lá em cima, Miley! Parabéns! – falei ainda com medo de sua reação.
Miley: Ah, obrigada! Espero não ter parecido intimidante! – ela falou ainda um pouco sarcástica, olhando para o Nick novamente, que estressado, se levantava da cadeira -… o que houve Nick? Eu fiz alguma cosia de errado? – ela pôs a mão no peito em tom inocente, enquanto ele, chateado, olhava-a bufando, e em seguida mirava-se em mim.
Nick: Por favor, Selena, quer vir comigo a cantina? Não tomei café da manhã, seria bom um sanduíche agora! – ele disse, estendendo a mão pra mim, zangando facialmente a Miley, e medrosamente, quando eu aceitava, ele olhava pra ela bem nervoso -… a propósito, você desafinou nos agudos da musica e desaproximou duas oitavas no finalzinho da canção! – ele deu um sorriso muito curto a Miley, e, de mãos dadas, ele me puxava até a cantina… eu sinceramente não sabia o que estava acontecendo entre eles dois, mas vou confessar que aquilo não cheirava bem nem pra mim…

Tay on


Era quase meio dia. Eu estava sozinha em casa, ainda sem forças pra me levantar da cama… pensei em tudo que aconteceu ontem… de um simples passeio, até um acidente de carro com o Taylor… eu queria morrer, também, se algo acontecesse com ele… sabe, eu queria acreditar que vai tudo ocorrer bem, e que o sangue da Selena vai ajudar e ele vai se recuperar, mas não conseguia; simplesmente, não conseguia. Não tinha mais forças pra nada… isso era pior que ser expulsa de uma, duas ou três escolas, de fugir de casa, por causa de drogas… de saber que seus pais e seu irmão morreram, pensando em… você… não me segurei e comecei a chorar… eu juro por tudo de mais sagrado que não era de propósito… eu e o Taylor estávamos juntos há menos de um mês… pra que a desgraça tinha que vir? Enfim, por mais fraca que fosse não podia me dar por vencida… já perdi as aulas mesmo, o que de mais comprometedor poderia acontecer?! Tomei banho, tentei me recompor e fui, andando mesmo, até o hospital… sei que leva tempo, mas em um carro eu prometo a mim mesma que não entro nunca mais; pelo menos não até a melhora do Taylor… ao chegar lá, a recepcionista e a enfermeira disseram que eu não podia entrar, apesar de ser namorada não era parente… então, saquei da bolsa em minha mão uma carta, que segundo a Demi, tinha sido escrita pelo pai do Taylor, quando ele quebrou o braço na 3ª série; a carta permitia a visita de quem a apresentasse ao Taylor, no hospital que ele havia engessado o braço… como ainda estava intacta e não apresentava data, elas liberaram com uma pulga atrás da orelha… nossa, ao entrar no quarto de hospital e vê-lo naquele estado, todo emparelhado, machucado, cheio de curativos, e ouvir aquele péssimo barulho da maquina que mostrava que suas batidas já não iam tão rápidas, meu coração doeu… sentei-me na poltrona ao lado da maca, e fiquei o olhando, tentando criar coragem pra falar, falar pra ele voltar, respirar, abrir os olhos, poder me abraçar – pausa dramática pro ofego – peguei em sua mão, completamente mole e gelada, e comecei a chorar, tentando comunicar, através do coração, como ele faria falta pra mim… se a transfusão de sangue já foi feita, a melhora dele da noite pro dia era pra ter sido significativa… e não ele ficar parado, sem respirar e mexer as pernas num tique nervoso…
Eu: Amor… - miei, ainda entre muitas lágrimas -… não dorme tanto tempo seguido assim, a gente tá tudo preocupado… e a Selena deve ter ficado até fraca de tanto sangue que ela te doou… - continuei engolindo o choro, me afogando entre as palavras -… eu te amo! Você não pode me deixar, assim… mostra que com você é diferente, e que o Sol vai brilhar amanhã! Aliás, ele nem saiu hoje… isso não quer dizer nada, né? Acorda logo, amor… por favor, por mim… - continuei a choramingar ali, ao ver que nenhum músculo de seu corpo se movia… por que eu não tenho fé? Por quê?

*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*
Taí, gente! Espero que gostem ;)

Aaa, divulgação de um blog muito especial que eu adorei: Vidas de Adolescente, tá muito incrível, gente! Acompanha agora que tá no comecinho ainda, muito bom! Parabéns, Natasha ^^

Gente, se não for incômodo, vocês podem divulgar o blog? Eu tou achando ele cada dia que passa mais chocho, rs...
Obrigada a presença dos leitores e visitantes!
Beijos :***

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Capítulo 19 - parte 5

Hello! Muito obrigada os comentários, anteriores, e pra não enrolar, o capítulo:

David on


A Taylor estava detonada; mas estava respirando… e naquele momento, o mais importante era aquilo… sabe, ela é uma das minhas melhores amigas, a gente ficou muito próximo quando os pais dela morreram e ela teve que vir morar com a Miley... Mas eu e a Demi nunca tiramos o olho dela, a gente sabe que a solidão, junto com a culpa misturado com o remorso podem dar problemas sérios ao ser humano… e, após colocar ela em seu quarto, no qual ela dormia ainda com a respiração alterada, Emily e eu fomos beber água na cozinha, enquanto eu a explicava da historia da Taylor…
Emily: eu tenho pena dessa garota! E ela sempre pareceu tão pacata!
David: Ela me contou que teve que ir pro reformatório aos 14 anos de idade, quando ficou grávida, abortou e os pais perceberam que ela já estava descontrolada!
Emily: Uau… - ela dizia, olhando pro vazio, levando o copo com água à boca -… eu nunca ia imaginar tudo isso da Taylor! Gravidez, reformatório, morte dos pais e do irmão... Ela não fala sobre isso…
Eu: Também, isso não é algo que a pessoa escreva num cartaz e estampe nas ruas pra se orgulhar! – ela engoliu seco, enquanto eu terminava de beber a minha água, e junto com a Emi, íamos para a sala de estar e sentávamos no sofá, ela com seus ombros sob meu braço esquerdo, e a cabeça apoiada em meu peitoral…
Emily: A Selena foi um anjo hoje, ajudando ao Taylor, aliás, a todos nós! A gente vai ter uma dívida eterna com ela!
Eu: A Selena é uma fada! Pena que tenha sido afastada tão brutalmente do resto do grupo! – nós paramos e olhamos mais pra lugar nenhum, pensando em frações da vida… as nossas eram tão inacreditáveis… quem diria o que podia acontecer num dia tão banal? Emily olhou pra mim com expressão preocupada, já imaginava o que ela ia perguntar…
Emily: Você acha que o Taylor vai ficar bem?
Eu: Eu tenho certeza! Não se preocupe! Tenha fé! Isso que irá nos ajudar! – a abracei mais forte, quando, ainda com pouca confiança, ela estremeceu ao corpo todo…

Nick on


Andava pelo quarteirão do hospital, Miley ao meu lado, e ao mesmo tempo, muito, muito distante… o clima estava péssimo, e eu nem sabia o porquê… na verdade, eu sabia, mas iria fazer o possível pra pensar da melhor maneira…
Eu: … então, alguma novidade boa? Pra, aliviar a tensão do momento? – falei, um pouco descrente de respostas, enquanto ela me olha erguendo as sobrancelhas e com um aspecto bastante saudável, coisa boa estava pra vir…
Miley: A garota que eu mais odeio na face da Terra acaba de salvar a vida do meu melhor amigo, e eu tenho um trabalho escolar pra fazer com ela pra daqui a uma semana! Legal, né? – ela sorriu forçada, e voltou a encarar o chão, andando pela rua, com os braços cruzados… coisa boa não veio mesmo…
Eu: … Miley, eu sei que é inútil falar isso, porque eu já falei, mas eu vou tornar a falar: o que custa você dar uma segunda chance a Selena? Olha, eu também odiava ela, sério, ficava a pintando na minha mente como maldosa, ridícula e destruidora, mas, vi que ela não é nada disso! E se vocês foram amigas do jardim da infância até a 8ª série, era porque a amizade foi quase perfeita!
Miley: Bem que você falou! Quase! Não foi perfeita! Tem uma ponte entre a perfeição e a Selena! E ela estragou a minha vida, valeu? – ela falou com muita raiva em suas palavras, e bronca em seu olhar… eu sinceramente não entendo o porque desse ódio todo da Miley pela Selena, a garota não fez nada, absolutamente nada de errado…
Eu: Quer saber a minha opinião? A Selena não estragou sua vida, ela te ajudou a se livrar de uma mentira que ia gerar problemas muito maiores! E hoje, eu agradeço por ela existir, sabe? E eu também penso que ela é extremamente madura, pra se esquecer do passado e todos os dias tentar te pedir uma segunda chance, mas ainda tenho pena dela por se sentir intimidada por você e toda sua grossura! – falei bem estressado, enquanto ela me encarava com uma cara…
Miley: Tá bem, Nick… olha, eu não vou discutir com você simplesmente porque não quero perder sua amizade! Mas se é isso que pensa, devia transformar em um poema e recitá-lo a meia luz pra Selena! – ela falou, com raiva, e voltando a olhar pra baixo arrependida, tal como eu…

Eu: Hum… é melhor voltarmos pro hospital! Quero saber como todos estão! – regressamos o caminho até o hospital, sem falar uma única palavra esse meio tempo… ao chegarmos lá, havia apenas o Joe e a Demi, sentados em poltronas bem distantes, porém, se entreolhando… Miley chegou e sentou-se próxima à Demi, tentando não me encarar muito, enquanto eu, perto ao Joe, fazia o mesmo… - onde estão todos?
Joe: A Taylor dormiu! David e Emily levaram-na pra casa! Selena foi descansar! A coitada ajudou pra caramba!
Eu: Ela é incrível mesmo, dude… - olhava pra baixo, sorrindo me deixando levar em meus pensamentos, enquanto a voz grossa e irritante do Joe cansado foi me despertar…
Joe: E aí? O que rolou no teu passeio com a Miley?
Eu: nada de relevante! – olhei pra ele, um pouco triste – Definitivamente nada!
Joe: Sabe, daqui a pouco já é de noite! E a gente tem aula amanhã! É melhor irmos agora!
Eu: e, o Taylor?
Demi: A enfermeira disse que não tem problema porque o horário de visitas realmente tá pra se esgotar por hoje! – de repente, a Demi estava na conversa… e quando eu vi, ela e Miley estavam de pé, Demi e Joe sorrindo simploriamente um para o outro, e Miley me encarando sem emoções…
Joe: Vocês vão com a gente?
Demi: …
Miley: Não, obrigada… nós vamos bem, a pé! Até amanhã, na escola! – ela acenou bem breve, e foi arrastando Demi, até a saída do hospital… Joe e eu fomos ao estacionamento, entramos no carro, ele dirigiu… não quis falar muito, e ele se mostrou incomodado com isso…
Joe: Nada a declarar?
Eu: Não! – falei, pondo o cotovelo dobrado sobre a janela aberta do carro e olhando para o lado de fora, enquanto, por dois segundos, ele me encarava e voltava a dirigir…
Joe: Estraaaaanho… - eu continuei a minha pose parada, viajando totalmente em meus pensamentos…

Emily on


O David havia ido pra casa não fazia muito tempo, a noite já estava se aproximando, Miley e Demi chegaram a casa… dei um abraço lento em cada uma das duas, e após isso, Demi se dirigiu para a cozinha e Miley, subindo as escadas, foi interrompida por mim… eu e Demi estranhamos o fato de ela não querer comer a essa hora…
Eu: Não vai jantar,My?
Demi: É! Tem lasanha hoje!
Miley: não, não mesmo! Eu estou ocupadíssima!
Eu: vai ficar fazendo preces pelo Taylor escondida?
Miley: Não! Eu tenho fé! Mas, só uma perguntinha… amanhã todos nós temos aula de música, certo?
Eu/Demi: Sim!
Miley: Okay… - ela deu um sorrisinho buliçoso, e continuou a subir as escadas, quando foi interrompida outra vez por mim…
Eu: O que isso tem a ver, My?
Miley: Nada… só queria ter a certeza que vou partilhar o meu primeiro horário com Nicholas e Selena!
Demi: Pois você vai!
Miley: SUPER! – ela gargalhou, e subiu sem nos olhar… isso tá estraaaanho… bem, o que nos resta é aguardar até amanhã…

*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*

Okay obrigada, gente! Quem tá lendo, e isso de Niley, Nelena... paciência! Eu sei que tá até enjoando mas, que, se der o final agora vai ficar sem núcleo a fic! Mas muito obrigada a quem tá lendo com paciência e consideração!
Beijos :**

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Capítulo 19 parte 4


Capítulo novo, espero que gostem:

Miley on

Ao chegarmos no hospital, fomos para a sala de espera… Joe disse que o gato estaria lá… dá pra acreditar? Uma viajem inteira no mesmo carro que a Sebby? Argh… enfim, quando subimos, vimos a Leãozinho num mar de lágrimas, e o gato sentado ao seu lado, com uma mão sobre seu ombro e a outra segurando um copo d’água… todos nos posicionamos em frente a eles, enquanto quando alguns sentavam confortando a Taylor, outros, tipo eu, tentavam entender a situação…
Eu: Desculpa a grosseria mas, o que houve, gente?
Nick: Distração na estrada! O carro dele tombou com uma parede, lodo do lado do motorista… - eu engoli seco, e a Taylor me olhou, com a cara totalmente encharcada…
Tay: É quase inacreditável, Miley! Eu não posso perder mais alguém assim, não mesmo… - ela falou,chorando mais e tampando o rosto…
Selena: Mais alguém? – ela disse, confusa, sentada ao lado da Taylor…
Demi: Os pais e o irmão da Taylor morreram num acidente de carro! – ela falou seriamente, baixo próximo a Selena.
Selena; Ah… sinto muito! Nunca perdi alguém tão próximo assim… - ela falou, pondo a mão sobre o outro ombro de Taylor…
Eu: Talvez por isso você não saiba dar valor as coisas importantes na sua vida! – ironizei, a encarando com braços cruzados, enquanto Nick me repreendia com o olhar… ele tá mesmo super amigo dela… eu me sentei solitária na poltrona, triste pelo TayTay, e nesse instante, uma mulher chegou com uma prancheta na mão, e chamou os responsáveis do Taylor Lau… ah, do Romeuzinho… todo mundo falou que era amigo dele, e que os pais dele estavam viajando, e blá-blá-blá… quando a mulher soltou a bomba, que deixou todo mundo sem reação…
Enfermeira: Bom, é crucial nesse momento que vocês saibam, que, infelizmente, a vida do amigo de vocês está por um fio… - nesse momento, todos olharam chocados e tristes pra ela –

ela pegou a prancheta e a olhou novamente -… pelo visto, todos os cacos de vidro foram retirados do corpo dele… mas por conta disso o sangue foi danificado e ele perdeu grande quantidade… uma doação de sangue vai ser necessária, pra ele não perder a vida… algum de vocês se voluntaria a doar? – ela pergunta, quando todos, ainda tristes ,fazem um alvoroço se candidatando -… nossa, é bom ver que ele tem tanta gente que se preocupa com ele…

Nick: Demais…
Emily: Todo mundo aqui tem mais de 52 quilos e é bastante saudável, não nos importaríamos em doar para o Taylor… - a enfermeira deu um sorriso, e encarou de novo a prancheta… cara, aquilo tava péssimo…
Enfermeira; Okay, o problema, é que o sangue do Taylor Lautner é O-… quem também possui esse tipo sanguíneo? – ixi, ferrou comigo… bom, eu não presto atenção nas aulas de biologia, mas tenho certeza que B não doa para O, só vice-versa… bem, o gato também é B, a gente era igual, eu lembro *-*… tenho certeza que a Leãozinho é AB, e Joes também… os outros eu não sei, é melhor alguém falar… porque a tristeza e o silencio agora foi geral…
Nick: Bom, eu sou B+…
Eu: eu também…
Joe: Eu sou AB, e a Taylor também…
Emily: O… - todos sorriram pra ela -… positivo! Demi, vocês são primos, não…
Demi: Meu sangue é diferente do dele… sou A-… puxei a mamãe, e ele minha tia… - ela diz interrompendo Emily, com uma profunda tristeza no olhar…
David:… Eu também sou AB… - ele fala super triste, enquanto a Taylor começa a chorar outra vez…
Eu: Fica calma, prima… ainda tem alguma chance… falta a… Selena… falar… - olhei pra ela, embora sem nenhuma esperança…
Selena: Eu sou O negativo… - ela diz, timidamente, levantando a mão, com medo dos olhares sobre ela…
Tay: graças a Deus… - ela gemeu recolhida no sofá, enquanto todos, exceto eu, sorriam esperançosamente pra ela…
Nick: Você é incrível, Selena! – ele a abraçou por um tempo enquanto, desconfortável, ela sorria… argh, que ódio! Não acredito que ela vai salvar a vida do Romeuzinho…
Demi: É! Muito obrigada! – ela segurava nas mãos de Selena, enquanto a enfermeira, sorridente, voltava a falar…
Enfermeira: Então, Selena, a senhorita tem mais de 52 quilos e vai querer doar sangue para o Taylor Lautner?
Selena: Sim, e sim! – Nem acredito! A Selena, mais de 52 quilos? Ela não deve ter nem 30! E, ai… pára, Miley, não é sobre a Selena, e sim, o Taylor… deixa ela ajudá-lo, ele é seu amigo…
Enfermeira; Então, venha preencher um formulário, e depois, entre na sala a esquerda! –ela dizia se afastando com Selena atrás, enquanto todos, entre lágrimas, sorriam. Admito que até eu fiquei um pouquiiiiiinho contente com o momento…
Demi: Wow, nem acredito!
Eu: Nem eu! Aonde tão os 52 quilos da Selena?
Emily: Ah, My, pára! A gente tá feliz com a boa ação da Selena…
Tay: É, se tudo correr certo, eu vou ser eternamente grata a ela… - ela dizia, brotando um sorriso no canto do rosto…
Eu: Aff…Só quero que o Taylor fique bom, logo! – me afastei de todos, e me encostei próxima da parede do elevador, soltando uma ou duas lágrimas… cara, tudo tava indo de mal a pior, mas uma coisa eu tinha certeza: não podia perder meu melhor amigo! Não mesmo… e, quando eu estava olhando o movimento de pessoas no hospital e pensando na morte da bezerra, vejo alguém tocando no meu ombro… -… que é? – falei, na maior das grosserias, me virando, e percebo o gato com um sorriso chocho pra mim -… ah, oi Nick… desculpe o estresse, é que eu…
Nick: tá tudo bem, eu entendo… seu melhor amigo, sua ex-melhor amiga…
Eu: Meu ex-namorado… - olhei pra cara dele, com toda a tristeza do mundo, enquanto ele me retribuía com dó e angústia… -… foi mal, hum… o que você quer?
Nick: Eu queria te convidar pra dar uma voltinha lá embaixo, pra refrescar a mente! –ele tenta sorrir esperançosamente.
Eu: tá bem… vamos… - sorri pra ele da mesma forma enquanto ele apertava o botão ao lado do elevador, e ao as portas abrirem, entramos e deixamo-nos descer, sem muita animação pra tudo…

Demi on


Oh, meu Deus… era o meu primo ali, entre a vida e a morte, e eu não queria acreditar… podíamos nos mostrar fortes, mas no fundo estávamos todos como a Taylor… a Emily piscava os olhos com força, para esconder as lágrimas, o David comia as unhas que já não tinha mais, e eu, tentava respirar fundo, pra dar força pra minha amiga chorando… o Joe também tava muito atencioso com a Taylor, mas já que eles eram melhores amigos, isso era de se esperar… era bom vê-lo uma vez na semana sem ser na escola, eu nem sei o porquê, mas a gente já tava muito distante ultimamente… enfim, quando a poeira baixou, a Selena veio sorrindo murchamente…
Eu: Oi, Selena…
Emily: Já fez a transfusão?
David: Correu tudo certo?
Joe: Ele já acordou? – todos a afobavam de perguntas, enquanto calma, ela sentava-se na outra poltrona… um casal ao lado, também na sala de espera, a olhavam estranhamente… talvez devido ao cabelo todo bagunçado… de onde será que o Joe a tirou, àquela hora?
Selena: Bem… eu tirei o sangue, já… eles vão demorar algumas horas pra fazer a transfusão, e disseram que quem quiser ir pra casa descansar, pode voltar daqui a duas horas… - ela nos olhou tranqüila, enquanto todos a encaravam da mesma forma e antes, e voltavam a conversar, sem dar muita atenção ao que foi dito… diferentemente de todos, eu me sentei ao seu lado, em uma poltrona próxima a sua, e sorri confiante pra ela…

Eu: Olhe, o que você fez pelo meu primo, não tem preço… eu nem sei como te agradecer, Selena… você é uma pessoa incrível! Desculpa-me não me importar com você, como devia! Me desculpa por tudo e… obrigada! – falei, sorrindo pra ela, e sendo correspondida…
Selena: Ah, que isso, Demi… vocês sempre foram ótimas pessoas, pra mim… o Taylor é maravilhoso, e um doce! Não podia deixar as coisas assim, podendo ajudar… e, não tem o que desculpar, sempre fomos tão amigos, é lógico que… depois do ocorrido… - ela olhou pra baixo, e engoliu seco -… não precisa agradecer! – a Selena sempre foi tão fofa, a gente não devia ter deixado um desentendimento entre ela e a Miley, fazer-nos odiá-la tanto… depois de pensar, sorri novamente, e ela fazia o mesmo… logo em seguida, o Joe olhou pra todos nós, ele estava conversando com a Taylor, e ao olhar pra ela, a percebi dormindo, rs…
Joe: Vocês acham que eu devo levá-la pra casa? – eu sorri pra ele, o David e a Emi se entreolharam, e tornaram a falar…
Emily: Am, deixa o David e eu levarmos, você não tem a chave de casa…
David: É! Mas, e a Demi? – ele sussurrou pra Emily, me permitindo ouvir e ficar confusa…
Emily: A Selena tá com ela! Não deixaria que nada a mais ocorresse! – ela sussurrou também, me confundindo mais ainda.
David: Ok! Eu levo a Taylor! A coitada teve um dia péssimo, hoje! E esse susto do acidente de carro não deve ter ajudado em nada o emocional dela! – ele disse bem alto, se levantou, e foi em direção a Taylor, pegando-a no colo e saindo com a Emily… Selena olhou pro Joe, e em seguida pra mim…
Selena: Hum… desculpa perguntar, mas… vocês ainda tão juntos? – ele me olhou triste, e eu olhei pra ela sem resposta -… ok… eu entendo… então, vocês se importam se eu for pra casa? Minha mãe deve ter preocupada, por eu ter saído àquela hora sem dar explicação, e ainda por cima por ter deixado a casa toda aberta… - ela se levantou, pôs as mãos nos bolsos e sorriu pra mim e pro Joe…
Eu: Claro, pode ir querida…
Joe: Valeuzão, Selena… se quiser uma carona pra escola, qualquer dia… - ele levantou a mão, em aceno, a fazendo rir um pouco, e ir em direção a porta do elevador… eu me levantei, enquanto o Joe também, e, cara a cara,a só tínhamos nós dois pelo Taylor, na sala de espera…
Eu: Precisamos conversar, Joe… - falei, olhando bem nos olhos dele…
Joe: Pode ser em outra hora? … o momento agora, não é o melhor… - ele falou, coçando a cabeça e me olhando um pouco triste, enquanto eu assentia com a cabeça, compreendendo ele -… Demi, me dá um abraço? – ele falou numa cara tão triste, enquanto eu já o abraçava, e, sem mais nem menos, eu senti o gemido dele, e em seguida, suas lágrimas em meu cabelo… - eu te amo! – ele dizia, naquele mais que apertado abraço, me fazendo o apertar mais…
Eu: Eu também… - disse, engolindo o seco, e sem entender as palavras dele, mas amando ouvi-las…

*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*

Gente, se não estiverem gostando da fic é só falar, okay?
Todo autor precisa de leitor, pra saber que não escreve em vão...
Obrigada aos comentários dos capítulos anteriores s2
Beeijos :*

domingo, 25 de setembro de 2011

Capítulo 19 parte 3

Heey! Aproveitando o domingo com tempo feio, vim aqui pra postar a 3ª parte do capítulo... também sinistra:

Nick on

Eu tinha acabado de voltar da casa da Selena depois de uma conversa incrível, e ao entrar em casa, vejo o Joe sentado no sofá com cara daqueles protagonistas de filmes de drama… ele teve um baita azar, mas também, tava fazendo a Demi sofrer tanto, que eu não crucifico o Taylor por estar fazendo isso com ele… se bem que essa cara dá pena… ARGH! Por que eu tenho que ser tão coração mole???
Eu: Diz aí, cara… - falei, tentando me aproximar, dando um toquinho em seu ombro. Ele me olhou com a maior expressão de desgosto… nossa, o Joe seria um bom ator… tá bom, parece que ele não tá atuando… -… qual é a boa?
Joe: Nenhuma! Não tem nada de bom na minha vida… tudo virou de cabeça pra baixo, e não parece que vai desvirar mais… tá o caos isso, Nick! – ele punha as mãos na cabeça, e a sacudia bruscamente, enquanto eu me sentava na pequena poltrona da sala, que ficava em frente ao sofá onde ele estava.
Eu: Cara, eu odeio ser chato mas… eu te avisei! Você tava achando que era tipo ‘O que os olhos não vêem, o coração não sente’… pois bem… e nem foram os olhos dela que viram!
Joe: Eu vacilei…
Eu: Demais!
Joe: E sabe o que é pior? Eu sinto a falta dela, o tempo todo! Era incrível… eu ficava com todas as outras, as achava lindíssimas… mas, a Demi era… era… mais do que uma atração… sabe, cara…ela, era especial pra mim…
Nick: Joe, meu parabéns… você sente o amor!
Joe: É! E é algo bom, algo extraordinário… você fica otário, esperto ao mesmo tempo… você não precisa agradar ao mundo todo, contando que agrade a pessoa que você ama, você… você…
Nick: Você ama! Só isso já resume! A propósito, podia falar isso pra Demi… mas, de coração, não, ‘textinho ensaiado pra encantar as garotas da lanchonete’… profundamente… ela gostará de ouvir isso! – eu sorri pra ele, que, entre as feições de desespero, formava um olhar esperançoso… e de repente, algo em meu bolso vibrava… pus a mão, e logo estranhei ao ver a foto do Taylor na chamada… ele era pra estar num encontro com a Taylor, não? Enfim, deixa pra lá… - Alô? – perguntei, pondo o telefone no rosto.
XxX: Alô, Nick… Nick por favor me ajuda aqui! Eu tou morrendo de tanto desespero… já tentei sair, mas a porta tá trancada… e ele tá em cima das chaves… ai, me ajuda, pelo amor de Deus… - ok! Com certeza, não era o Taylor…
Eu: Taylor? Você tá chorando? A-aonde você tá?
Tay: Não tou muito longe de casa… umas duas quadras talvez… mas eu não consigo sair do carro… por favor, me ajuda Nick… vem cá! O Taylor tá desacordado… o carro rodopiou aqui na rua… vem, po-… - ela havia parado de falar. Talvez a ligação tenha caído, os créditos acabado…ah, eu não sei… mas isso foi muito confuso… aff, que se dane, eu tenho que ajudá-la… parece ser sério mesmo… me virei, com o celular desligado e flutuando em meus pensamentos, quando Joe me encarava sério e confuso…
Joe: O que foi? O que ele queria?
Eu: Não era ele, e sim ela! Joe, rápido… aconteceu algo muito horrível com o Taylor e a Taylor,há duas quadras daqui! Eu vou ver lá e acudir!
Joe: Vou com você!
Eu: Não! Fica, e avisa aos outros… avisa a todos os nossos amigos! – falei, frenético, pegando meu casaco no porta-chapéus (?) e já quase saindo, quando ouço sua voz…
Joe: Cara! Eu sou o odiadinho de todos… eles não vão querer me ouvir!
Eu: Dá o seu jeito! – falei, sem misericórdia, saindo de casa batendo a porta. Pensei até em ir correndo, mas de carro era mais rápido… tirei-o da garagem e dirigi procurando pelo Porsche do Taylor… missão difícil, essa… num bairro tão movimentado…

Joe on


Beleza…eu tava triste, sozinho e ferrado… ferrado, por ferrar a parada do meu irmão… já tinha ligado para a Miley mais de 6 vezes, e ela não atendia… cara, ela não aceitou mesmo o lance com a Demi… mas o engraçado é que ela sabia… ah, Deus, e agora? … AH! Peraí, já sei! Já sei alguém que vai se preocupar com o Nick, com o Taylor e com a Taylor! E não vai me apedrejar! Era isso, só tinha que pegar o carro, dirigir até sua casa… que mesmo com o passar dos anos, não mudou nada… agora… é só tocar e…
Selena: JOE? Nossa, as pessoas sem amigos tão adorando me ter como segunda opção! – ela olha pra baixo e em seguida me encara…
Eu: O que?… ah, deixa pra lá… Nick, Taylor e Taylor precisam da sua ajuda! Vem! – eu a puxei da porta de casa, a assustando, e a pus em meu carro rapidamente dirigindo em direção a casa das garotas, meio a suas perguntas já de se esperar -… só fica quietinha, entra lá, você se dá bem com a Emily e com o David! Tenta avisar também a Demi, e a Miley!
Selena: AVISAR O QUE? VOCE TÁ ME ASSUSTANDO, GAROTO! – ela dizia, nervosa e amedrontada me encarando. Caraca, agora, olhando de perto, o sorrisinho da Selena é bem torto… ai, que nojo!
Eu: Você também tá me assustando, mas a gente não tem tempo de medir feiúra! Vem! – saí do carro, abri a porta pra ela e a puxei da lá, já a lançando contra a porta da casa das meninas.
Selena; Tá doido? A Miley vai me incinerar se me vir na porta da casa dela! – ela sussurrou pra mim, sentado na beirada do carro.
Eu: Tou nem aí! Ó… - cruzei os braços, e indiquei com a cabeça pra ela olhar a porta, e Emily a abrindo… Selena se mostrou confusa e até burra pra explicar… mas isso era normal ¬¬’ e depois de um tempo, a cara de desespero da Emily entrando em casa, e trazendo David, Demi e Miley para fora também desesperados… a Miley fez uma cara de nojo ao ver a Selena, que fez uma cara de desgosto pra retribuir… logo, a dentucinha apontou pra mim, do outro lado da rua, e todos a encararam sérios, seguindo em minha direção… okay, já não entendo mais nada.
David: O que está acontecendo, Joseph? – ele disse, como todos os outros, com exceção da Selena, a me encarar.
Eu: eu não sei, sinceramente… o Nick recebeu uma ligação da Taylor chorando e pediu ajuda pra alguma coisa… ela e o Taylor tão em apuros… o Nick foi tentar ajudar, e pediu pra eu informá-los…
Emily: e isso é verdade ou mentira? – ela me olhou cinicamente, eu devolvendo.
Eu: entra aí, cara… não é por mim, e sim por eles! – abri a porta de trás do carro, e todos entraram com um pouco de raiva… a Demi sem entender muito; sinto falta dela… e a pôia da Selena não conseguia abrir a porta do lado do passageiro… - entra aí, sua… pessoa! – abri a porta pra ela com pouca paciência, e no caminho, que pelo que entendi era duas quadras da minha casa… todos falavam ao mesmo tempo fazendo perguntas sem nexo… o telefone tocava, não parei de dirigir pra atender… apenas o puxei do bolso e coloquei perto do rosto – Alo?
XxX: Joe, aqui é o Nick… mas isso você já sabe… bem, eu tou querendo te informar que eu e a Taylor estamos no hospital perto da praça e que é pra você vir pra cá, agora! Tchau! – e, antes que eu falasse mais alguma coisa, o corno tinha desligado na minha cara… guardei o telefone e olhei curtamente pra trás -… Mudança de planos! Nós vamos pro hospital ao lado, Nick e Taylor tão lá!
Miley: Você tá curtindo com a nossa cara, Joe? Já tá apertado aqui, e, eu tou respirando um ar contaminado… - notei a indireta pra Selena -… você ainda precisa mudar o curso?
Eu: Cala a boca! Quem tá necessitado é o seu amigo, não eu! Então, fica quietinha! – eu continuei dirigindo mais um pouco, e , caraca, é realmente longo o caminho de casa até o hospital…

Tay on

… Eu tava desesperada… nesse momento, Nick e eu estamos sentados na sala de espera, nenhum dos dois pôde entrar, porque não é parente do Taylor… ele foi pra emergência… nossa, Foi horrível… eu não sei como aquele carro foi curvar de tal maneira… o carro se estraçalhou todo, e o Taylor também… aa, ver ele todo ensangüentado foi péssimo… não agüentei e comecei a chorar, tremendo e lembrando-me do passado horrível… não podia perdê-lo também… não mesmo…
Nick: Fica calma, Taylor… vai dar tudo certo! – ele dizia, pondo os braços ao meu redor, um pouco desconfortável…
Eu: Tomara, né, Nick… eu não aguento outra perda na minha vida… se acontecer algo com ele eu juro que me mato! – falei, chorando muito…
Nick: shhhh… nada vai acontecer com ele!
Eu: Ah, não? Você viu o estado dele? Ele tava desacordado, e o vidro todo caiu em cima dele… por que ele não tentou curvar pro meu lado??? Por quê? AAAA NICK QUE ÓDIO!!!!!!!!!!!! – eu gritei, afastando ele de mim.
Nick: Okay, você tá alterada… vou pedir um copo d’água pra enfermeira! Fica calma, Taylor, é sério! – ele saia de perto me olhando preocupado, enquanto eu aumentava meu choro e cruzava os braços, esfregando uns aos outros… aquilo não podia tar acontecendo…
*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*

Okay... essa parte tá estranha, né? Relaxa que depois melhora!
Obrigada a quem tá lendo ;D

Espero que gostem!
Beijos!

sábado, 17 de setembro de 2011

Capítulo 19 - parte 2

Olá! Dessa vez demorei a postar, mas aposto que foi bom o tempo sem incomodar ;D
Capítulo:


Selena on

Eu estava arrumando a casa descompromissada, bem quando a campainha tocou. Fui atender, sem capricho algum, e quando percebo quem era… arrependi-me completamente de estar usando avental…
Eu: Nick… oi… eu…
Nick: Oi, Selena! – ele me abraçou surpreendentemente, e se recompôs – Tem tempo?
Eu: ah, claro, sempre tempo para os amigos! Entra! – estendi a porta, larguei o espanador e passei a mão pelos cabelos, apontando pro sofá e me sentando junto com ele ¬ E então, o que tá pegando?
Nick: Eu, ninguém! Eu só queria desabafar… e como você sabe, não tenho muitos amigos… o Taylor saiu e bom, você tava aí, eu acho que a gente já tá bastante íntimo então…
Eu: Com certeza, pode se abrir comigo! Fala o motivo pra sua carinha triste de todos os dias… - ele engolia seco, me olhava sorrindo sem felicidade e começava a falar… o Nick era um rapaz incrível, cada momento próxima a ele eu o admiro mais, e também a mim -… Nick… você não é o único que sofre por amor… eu também passo por isso…
Nick: É sério? Quando?
Eu: Duas vezes eu já me encontrei assim… uma delas pelo Taylor, quando a gente terminou… apesar de doer, eu sabia que não fazia mais sentido continuarmos num relacionamento sem sentimentos da parte dele…
Nick: Como você fez pra superar?
Eu: Eu meditei… pensei nele… e compus umas músicas, rs… - rimos juntamente e ele voltou a me olhar abatido.
Nick: Legal você compor… bem, e a outra vez? … afinal, foram duas, né!
Eu: Meu, a outra vez ainda não foi superada… e acredite se quiser, vai ser muito difícil curar! Até porque envolve mais de uma pessoa que eu gosto…
Nick: Então, são dois caras? – ele me olhou assustado, enquanto eu ria.
Eu: Não, hehe… o cara eu gosto, mas não sou só eu… então, é melhor seguir em frente, né?
Nick: Até porque uma menina linda que nem você deve estar com a fila cheia! – olhei pra ele admirada.
Eu: Você acha?
Nick: Claro, alguém tão cercado de qualidades como você e ainda por cima admirável… – ele suspirou –… a pessoa que tiver seu coração vai ser alguém de muita sorte, Selena!
Eu: Eu digo o mesmo! – nós nos olhávamos involuntariamente, e sorríamos aos poucos… a nossa amizade estava desenvolvendo, acredite se quiser…

Tay on


Aquilo tudo era muito horrível… eu não gosto de lembrar nem um pouco essa parte da minha vida, mas ele precisa saber… doía tanto minha garganta, porém eu não ia deixar de falar…
Eu: … Taylor, como você deve lembrar, a Miley comentou que eu já fui pro reformatório e bem, eu tinha 14 anos na época… era um ser totalmente repulsivo e superficial, não sabia dar valor a família, aos amigos ou aos sentimentos das pessoas… por conta disso, então, eu fui pra lá…
Taylor: Pro reformatório?
Eu: am… ram… - mais lágrimas saiam, e perambulavam em minhas bochechas, e sem as secar, engoli seco e continuei falando -… isso não adiantou! Eu… eu… fugi, certa noite… com um amigo, também detestado pela minha família! … - o choro se desesperou -… mas o que eu não ia imaginar é que, - funguei -… nesse mesmo dia… meus pais iam se arrepender de terem me colocado lá… eu… sou tão suja e hipócrita!… Enquanto eu tava lá, num beco sujo, cheio de idiota dançando, ficando e se drogando, eu uma deles… meus pais e meu irmão morriam num acidente de carro no meio do caminho… - expirei, com o rosto encharcado. Ele ainda sem reação -… um caminhão de carga estava com dois dos pneus furados, e parou no meio da estrada… eles vinham tão distraídos, felizes com a idéia de me ter em casa de novo… mas eu… eu só sou tão imunda, imprestável, ridícula… meu histórico de vida é péssimo, horroroso, Taylor… me perdoa! Você não merece uma pessoa mundana feito eu… - eu disse, chorando cada vez mais e tampando o rosto, enquanto sentia seus braços ao meu redor…
Taylor: pára… você não é nada disso… e eu sinto muito pela sua família… quem é ridículo sou eu, que vim perguntar algo tão inconveniente… vem cá, fica calma… ai, você tá tão distante… - eu não queria olhá-lo, acho que não conseguiria nem se quisesse… mantive-me no mesmo lugar, sem mover uma palha do banco… coitado, ele realmente tentava se aproximar de mim… e então, ouvi uma interjeição que não me era estranha… tentei levantar a cabeça pra olhar, quando vi apenas seu joelho sobre a marcha, minha cabeça doía tanto… ainda sim olhei mais pra cima, e o vi tentando entender o porque do barulho… toquei em sua perna, que assustada, se forçou mais, e seu outro pé, no pedal, não foi o suficiente para governar o carro, que agora dirigia descontroladamente…ah-meu-Deus! O carro tá em movimento! De repente, meu coração acelerou, começou a escorrer suor por todo o meu corpo, eu fiquei sem falar… e quando meus olhos iam notar o Taylor desesperado tentando reverter a manobra… o que tinha de pior pra ocorrer, aconteceu…

David on

Já fazia mais de vinte minutos que eu aguardava a Emily na sua sala. Ela havia ido se arrumar pra sairmos… Com certeza essa minha investida no nosso namoro só fortaleceu as coisas… e, mesmo eu não esperando nem pedindo, a Miley desceu as escadas…
Miley: ♪Mo-mo-mo-moranguinho, mo-mo-mo-moranguinho, mo-mo-mo-moranguinho chegou♪… – ela cantarolava pulando as escadas animadamente.
Eu: Falas, Miley!
Miley: Oi, Dav! Tudo bem? Tá fazendo o que, aqui? – ela dizia se sentando no sofá ao meu lado.
Eu: Esperando sua prima se arrumar pra gente poder ir!
Miley: que prima? A Memi? – assenti com a cabeça–… hunf, querido, desiste! Essa aí tá roncando lá no quarto dela…
Eu: Como??? Ela tinha subido pra se trocar, meu!
Miley: Ah, então, tadinha, deve ter pegado no sono meio a uma troca de roupa ou outra… também pudera, a menina quase não dormiu essa noite, só estudou pro exame de francês. Perdoa David!
Eu: Claro, não tem motivo pra raiva não… mas em compensação, agora eu não tenho mais com quem sair né?
Miley: Peraí, pra onde vocês iam???
Eu: Talvez tomar um milkshake, ou um sorvete, ou quem sabe um sundae, ou então…
Miley: Tou dentro! Amorzinho, agora você tem companhia! Bora sair! O shake, o sundae e o sorvete nos esperam!
Eu: M-mas é só um deles, e eu… – Ela me puxava pelo braço até fora de casa, e quando me dei conta já estávamos caminhando pela praça, perto de uma iogurteria. Como de costume, ela entrou e fez os pedidos rapidamente. Esperando o frozen yogurt chegar, começamos a conversar –… Mas, e então, Miley? Como vai a vida? E os seus pais?
Miley: Vai bem… eles prolongaram a viagem pra mais duas semanas, então, eu nem sei como eles estão ao certo… - ela deu um sorriso meia lua, e começou a alisar a mesa, minuciosamente -… E você?
Eu: Eu, moro com meus tios! O pai e a mãe estão cuidando do Cassino deles, em Vegas! Esqueceu?
Miley: Ah, é… você tem sorte de não ter pai e mãe no seu pé todo dia…
Eu: Do que você tá falando? Seu pai é aposentado da aeronáutica, sua mãe é socialite, e por incrível que pareça você é filha biológica – ela me olhou com raiva – eles pagam pela sua educação, deixam você levar um bando de primas e amigas pra morar com você e ainda viajam só pra te deixar mais a vontade, e você acha que eu tenho sorte?
Miley: É, porque seus pais podem ser distantes como os meus, mas pelo menos não ligam todos os dias perguntando qual a merda que você fez… perguntando se você anda comendo a mesa na hora da janta, e se já tomou vergonha e passou a estudar de verdade… eles são muito bacanas, eles te dão uma alta mesada, presentes ótimos e te deixam morar com seus tios, que são super amáveis… vê agora quem ganhou, Dav… – ela disse, em uma voz estridente e um pouco triste. Eu nunca ia imaginar que era assim o convívio da Miley com os pais dela, e olha que eu os conheço desde os cinco… ela estava realmente triste… não era nada legal vê-la assim…
Eu: My… foi mal, eu não era pra ter iniciado o assunto família, me desculpa, mesmo, tá?
Miley: que nada, cara! Foi até bom… têm vezes que eu preciso extravasar, e vocês garotos, são demais por me escutarem e não fazerem fofoca!
Eu: Hã… como assim nós garotos? Quer dizer que suas amigas são fofoqueiras?
Miley: Não é bem assim, mas tipo… vocês são dóceis, carinhosos, não competem, e não querem criticar o vestido e o penteado da amiga, rs… – nós dois rimos um pouco e o iogurte chegou em nossas mesas. Ela rapidamente se animou pra comer… e eu, bem, eu apenas a acoitei com o olhar, a gente sempre foi amigo, mas nunca íntimo, como eu senti que seríamos de agora em diante, e a sensação era muito boa…

*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*

Currrrto o capítulo!
Obrigada aos comentários lindos dos capítulos anteriores!
Por favor, comentem! *-*
Beeijos!

sábado, 3 de setembro de 2011

Capítulo 19- parte 1

Gentew! Tudo bem??? Tou correndo agora com as introduções... muitos problemas!  E eu sei que todos tem, né? Mas, se Deus quiser, melhora! obrigada quem tá sempre lendo o blog, vocês são fofos demais *-*

Capítulo:

Joe on

… Eu nunca havia me sentido tão solitário assim antes… sem os meus amigos, o meu irmão e minha namorada… é, agora que eu não tinha mais, sentia falta dela… pena que a Emily e o David agora façam plantão pra eu não me aproximar da Demi… e o Taylor sequer me encara, só quer saber de andar com o Nick, o novo ‘melhor amigo’ dele… e o pior é que a vagabunda da Taylor fica se fingindo de santa, algo que com certeza ela nunca seria… ai, que pena, aula de educação física agora…
Professor: Handebol hoje. Quero dois grupos de quatro. Dois meninos e duas meninas em cada. Agora! Você, e você, tirando o time! – ele apontou pra Miley e pra Emily, que rapidamente começaram a escolher. A Miley escolheu o Taylor ¬¬’, a Emily escolheu o David ¬¬² , Miley escolheu uma menina que não me era estranha e… aa, eu já tinha ficado com ela! Sacal isso! Emily escolheu a Demi e o Nick de uma vez só, e só ficamos eu e uma menina de jeans, que na certa não ia praticar a aula… com a maior cara de cansaço do mundo, a Miley fez um sinal com as mãos pra eu me juntar a eles… Taylor, a garota que eu não lembrava o nome e Miley me encaravam completamente repulsados… aquilo me deixava tão triste… eles continuavam a bolar sua estratégia de jogo, e eu os olhava penosamente, sem a mínima retribuição… o apito havia sido soado, e então todos começaram a se dispersar e jogar…
Eu: … Ser o ultimo a ser escolhido, e ainda não participar da tática do próprio time é fogo! – sussurrei comigo mesmo, enquanto a Miley se mostrava próxima e me olhava um pouco incrédula.
Miley: não reclama, você fez por onde! – ela disse, se driblando e pegando a bola da mão da Emily, que já estava correndo na quadra –… Pega, Tay Tay! – Miley jogava a bola pro Taylor, que estava há uns, 4 metros de distancia dela e com a marcação do Nick e do David… bola pro outro time…
Eu: Por que não jogou pra mim? Eu tava bem do seu lado! – falei admirado ainda com sua ação. My fez um bico meio torto e se afastou bastante… no final das contas, todo mundo do meu time tocava na bendita bola, com exceção minha, é claro…

Miley on


… O jogo foi uma porcaria… a Ashley e o Joe no mesmo time que eu… só o TayTay salvou… mas ele mesmo… tava distraído que só hoje… aliás, ele anda assim a semana toda… também, pudera, problemas pra pensar é o que não falta pra ele coitado… o melhor é que a aula tinha acabado, e meu banhinho também… saía do banheiro lentamente a procura de alguém, mas fui sorteada duplamente… o gato e o Romeuzinho estavam conversando próximos ao bebedouro. Bônus!
Eu: … Heey, Soul Brothers… – disse me aproximando, em tom amigável. Os dois me encararam confusos e eu os retribuo entediada – Hey, soul sister… Train… ‘sisters’ ‘brothers’ – apontei pra eles ainda sem reação –… é um trocadilho, bosta! Deixa pra lá, só os inteligentes entendem…
Taylor: Nós entendemos Miley… o que você quer? – ai! Essa doeu… nunca imaginei ouvir isso do meu buddy TayTay…
Eu: Nossa, que grossura hein? Obrigada o apreço, nada não!Tchau! – ia me virando quando o Taylor me puxa pelo braço e faz voltar a encará-lo – ‘ O que você quer?’ – falei tentando imitá-lo.
Taylor: Podemos conversar a sós, My? Eu preciso de auxilio. Seriamente. – ele disse pausadamente. Eu o encarei, e ao fundo da pergunta, notei o gato, que sequer havia aberto a boca… eu pisei na bola mesmo… mas não era tarde…
Eu: Am, pode ser depois,Tay Tay? Se não se importa, eu gostaria de levar um ‘papo’ com o Nick agora. Se ele não se importar, é lógico! – o Taylor e eu, ao mesmo tempo, encaramos o Nick, que olhou pra baixo e deu de ombros. TayTay se afastou, e sorriu pra mim calmamente, eu acenei e o gato permaneceu como estava, até eu tocar de leve seu braço – Ni…
Nick: Fala, Miley!
Eu: Am… você ainda tá puto comigo?
Nick: eu não fico ‘puto’. Relaxa… – continuávamos a andar a caminho da saída da escola, e ele muito distante.
Eu: quero dizer… eu revi meus atos e reflexos e percebi que… talvez eu tenha exagerado mesmo… – ele me olhou como bem sarcástico, e voltou a encarar a frente –… Tá, eu errei muito mesmo, cara… mas olha, eu me arrependo, sério, Nick, me arrependo de corpo e alma… quem me dera uma máquina do tempo pra voltar há dois dias atrás e fazer tudo diferente…aliás, se eu pudesse voltar dois dias no tempo, eu nem levantava da minha cama pra fazer merda…
Nick: É aí que esta a coisa, My… não existe máquina do tempo… não existe reversor… ou qualquer invenção que nos faça voltar atrás… até porque se existisse, eu já teria experimentado mudar minha vida completamente… – ele falou, calminho,doce e frio, ao mesmo tempo. Era incrível a poli de sentimentos que ele conseguia causar em mim. Mas o que ele falou, era certo… de todos da galera, o Nick é o que mais sofre e não faz por merecer… ele merecia mudar a escritura da vida dele por completo, tadinho… inclusive as partes comigo presente…
Eu: É… – falei, cruzando os braços e esfregando uns aos outros com as mãos –… Me perdoa por tudo, Nick? Eu sei que é um pouco tarde pra dizer isso, mas…
Nick: My… eu não sou Deus, pra te perdoar… assim como você também não é pra me perdoar… uma coisa leva a outra… e a vida vai nos levando… e se não for o silencio da solidão, com quem mais nós vamos refletir nossos pensamentos?… eu não sei você, mas… isso funciona comigo… obrigado. – ele se afastou já no portão da saída… enquanto eu me dirigia a outro canto completamente deslocada… eu e o Nick já era mesmo…

Taylor on

Tudo tinha que estar perfeito… cabelo, roupa, sorriso… é, tudo é perfeito se tratando de mim, hahá… ultima olhada no espelho e… ai, credo, eu tou parecendo uma menina… mais especificamente falando, a Emily…sai de casa tranquilamente e entrei no carro respirando fundo… relaxa, man, ia dar certo, já fiz isso antes, duas vezes, e uma delas com a minha melhor amiga… a outra com uma porta de menina mas, intimidante de beleza e sentimentos também… mas não como essa … dirigia pensando: Tinha que ser único, especial e inesquecível… ah bah, esquece isso meu, a Miley disse que garota não se importa em como, apenas quem… não ia ser complicado assim… ainda mais do jeito que falam que ela tá na minha fita… pronto, em frente a casa … buzinei duas vezes… mais do que rápido ela saiu e lá… estava perfeita!
Tay: Oi! – ela falou bem doce, e olhou pro carro… engoliu seco e abriu a porta-… eu tenho mesmo que entrar aí? -… ela dizia, como se meu carro fosse uma armadilha mortal.
Eu: Não fala assim! E o caminho é longo, tenho certeza que você vai ficar cansada na metade dele! – sorri pra ela e abri a porta do passageiro do carro, e ao entrar, me deu um sorriso sem graça e tentou parecer natural… -
Tay: aonde vamos? – elas dizia, olhando da janela, esfregando as pernas e simulando não parecer nervosa.
Eu: Você vai ver… mas… só depois de me contar o porquê de engolir seco e encher os olhos de lágrimas toda vez que entra num carro! – eu disse, tentando não pressioná-la, mas tendo uma resposta frustrada… ela me olhou tremula, quase sem conseguir falar… -…Problema?
Tay: Não… am, a gente já tá junto há um tempo… você vai ter que saber qualquer hora, independente da nossa relação ou não… - ela disse, piscando profundamente os olhos. Duas lentas lágrimas rolaram por seu rosto, e sua voz fina começou a fraquejar… mas se era alguma coisa que precisasse saber, pelo jeito era algo extremamente triste…

*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*

Taí o capítulo! Muito obrigada as palavras doces de quem comenta e fortalece as minhas energias! Eu sempre peço pro vocês nas minhas preces! obrigada mesmo!
Beeeeijos!
Cuidem-se ;D

domingo, 28 de agosto de 2011

Capítulo 18

Olá, lindos e lindas *-* Eu já agradeci por vocês existirem? Se não, MUITO OBRIGADA! Vocês são muito amáveis, todos os que tão aqui, e os que não estão também... gente, eu de coração achei que não fosse receber comentário algum por aquele capítulo (eu me esqueço que existe algo chamado amigos no mundo, só pode ¬¬') ai ai, que vocês sejam abençoados sempre e sempre... e sem enrolação, porque essa cerimônia deve estar chata pra caramba de ler, então:


Demi on

Era a ultima vez que ela me olhava, ainda com paciência… eu me levantei, a olhei bufando e peguei minha bolsa…
Eu: Se você não se decidir do que vai fazer na sua vida, eu não vou mais esperar, valeu? Já passou da hora do lanche… eu tou com fome, com dor de cabeça e preciso tomar um banho…
Tay: É, ela tá certa… eu também tou precisando de uma ducha… – ela se levantou e se pôs ao meu lado –… Você vai permanecer, sozinha?
Miley: aa, eu preciso da ajuda de vocês… são minhas melhores amigas! Muito especiais pra mim! – ela disse. Tay pôs as costas da mão encostadas na bochecha, tapando um pouco o sorriso enquanto eu bufava de lado.
Eu: Devia é ter feito como a Emily e ter dado no pé com meu namorado! – elas pararam de se admirar fofamente e me olharam bem séria.
Miley: Dem… o TayTay não te falou? – olhei pra ela um pouco confusa –… É, o Romeuzinho é uma besta mesmo! – ela falou sozinha, quando a Taylor tapeou seu braço –… Au! Vai com calma, Leãozinho! Desculpa pela parte que te toca na historia… – ela a olhou sarcasticamente –… Bem, já que o Taylor não falou…
Tay: … Conversa com ele depois! – a Taylor a interrompeu, bem rápida, me olhando amarelada. –… Sério, conversa com o Taylor… ele é… garoto, é seu primo, te ama e sente falta da sua companhia!
Eu: Faz favor, Taylor! – pus a mão na cintura, olhando pro lado.
Tay: É sério, olha… hoje, ele vai ficar em casa o dia todo… se bem que 4 horas o Nick vai lá então…
Miley: AHNÃOBRINCAOGATOVAILÁ?! – Miley nos olhou sorridente e ao mesmo tempo, apreensiva– Ah, mamãe, Nick… – ela fez cara de choro e voltou a se lamentar, pondo sua cara entre os braços, escorados na mesa do refeitório…
Eu: Vambora, Taylor!
Tay: Claro! – ela pegou a bolsa, entrelaçou o braço ao meu e quando íamos saindo do refeitório em direção a porta da escola… Moranguinho veio correndo espalhafatosamente.
Miley: Gente, espera… por favor! Espera um minuto! – ela disse correndo como uma maluca, conseguindo nos acompanhar. – Uffa… sabe, apesar de vocês não terem me ajudado em nada… quero agradecer, sabe, pela compreensão, pelo carinho e acima de tudo, pela amizade! – ela se pôs entre eu e a Taylor, e nos abraçou abertamente.
Tay: ah, Miley… você é um docinho, prima! Mas precisa malhar, seu braço espeta!
Miley: ah, tá! Falou a mulher aeróbica! – ela falou cheia de si, enquanto e a Taylor a olhávamos, confusas, e ríamos. Ela era tão engraçada… e foi assim o caminho todo…

Taylor on


… O Nick levava jeito nessas coisas de poesia… em menos de duas horas, já havia escrito uns tipo, 9 poemas… e todos muito bons!
Eu: Suas prosas são excelentes! – falei, olhando de longe ele as lendo baixinho.
Nick: Na verdade, são musicas… – agora ele calou minha boca certinho –… Mas, obrigado!
Eu: Você é muito talentoso, Nicholas! Me faz te admirar cada vez mais! – pus a mão no coração enquanto ele me olhava envergonhado, e eu retribuía arrependido.
Nick: Admiração é diferente de viadagem, Taylor!
Eu: Tou ligado nisso! Foi mau,am, sobre o que são suas musicas mesmo?? – Falei, me sentando ao seu lado no sofá da sala.
Nick: Ah, eu escrevo sobre várias coisas… geralmente, sobre sentimentos oprimidos… mas entram também opiniões diferentes e… – ele tornou a falar, e eu dediquei completa atenção… ele era um bom cara, muito fechado, mas nobre, muito nobre…

Emily on
 
… Sentada na poltrona da sala da casa de David, e ele dentro de seu quarto já fazia um bom tempo… não me importava de ficar ali, esperaria por ele sem me queixar… o amo… muito! Ninguém nem faz idéia do quanto… ah, ele chegou… ajeitei-me na poltrona e abaixei um pouco o cabelo. Perfeita! Só faltava ele falar…
David: Emily…
Eu: Sim, paixão?
David: Desculpa a demora ali dentro… é que tava difícil de achar…
Eu: Ah, Dav… não faz mal… você sabe que eu esperaria por você pra sempre! Amo-te! – me levantei da poltrona, e envolvi meus braços em seu pescoço, dando um beijo nele, mas logo o interrompendo –… Peraí, achar o que? – me desprendi dele, e o olhei suspeita.
David: Ah, é isso aqui! – ele tirou de uma bolsa da Channel uma bela caixa preta veludosa, e lentamente foi abrindo… oh, Deus! Será que é o que eu acho?
Eu: Dav…– falei, pondo as mãos na boca, emocionada.
David: Emily, você é incrível! É maravilhosa, fofa, e me entende completamente… tipo, eu posso ser o pior namorado do mundo e não faço jus a uma garota perfeita que nem você, mas… – ele abriu a caixa. Minha respiração e meus batimentos mudaram. Era lindo… um colar de esmeraldas, um par de brincos e um belo anel, muito brilhante. Ele apontava a caixa pra mim, ainda sem reação –… Amo você! – ele me olhava indo em sua direção, o abraçando e o olhando, emocionada ao extremo.
Eu: David… isso é tão… esmeraldas… – ofeguei, e fiquei sem palavras; ele me olhou triste e arrependido.
David: Ah, não… você não gostou? Esmeraldas combinam com seus olhos… por isso comprei, eu não sabia que… – eu o interrompi o beijando, e nos largando sorrindo –… É, você gostou…
Eu: Eu amei! Você é que é incrível! Olha só isso… deve ter custado uma fortuna…
David: Naaaaão… – ele me olhou modestamente. Eu sorri. Olhei para as jóias, ainda emocionada, e o abracei mais uma vez… era incrível como ele era perfeito para mim… era incrível como ele era perfeito!

Nick on

Taylor era muito elogiador… eu recitava minhas letras para ele, que me olhava sorrindo ao fim de todas elas… a cena era um pouco gay, mas eu estava feliz…
Taylor: … Hm, e essa aqui? – ele me estendia o papel.
Eu: Ah… não é nada… eu ainda tou trabalhando nessa…
Taylor: Então é a mais recente? – ele disse, eu assentia com a cabeça –… É ótima! Quem foi sua inspiração?
Eu: … – fiquei quieto. Ele me olhou passivamente. Parecia ter entendido.
Taylor: Você nunca pensou em virar cantor? Provavelmente, faria muito sucesso! – ele sorriu e eu o olhei um pouco cabisbaixo.
Eu: Ah… não… a música é como um hobby… uma terapia… não preciso de diário, psicólogo ou confidente… tenho todos os momentos, rimados e letrados na minha cabeça… então…
Taylor: É genial! Pelo menos na escola… você podia cantar na aula de música!
Eu: Aa… Taylor… não é esse o fundamento da minha visita na sua casa… e além do mais, eu sou tímido! – ele me olhou com um dos supercílios maior que o outro.
Taylor: Você é igual a Taylor… talentoso, mas tímido! – ele falou meio que sozinho, enquanto eu o olhava com repulsa.
Eu: Tímida, sei… a contrária da Madre Teresa, tímida! Faz favor! – olhei pra cima sarcasticamente – Não me compare a Taylor, por favor… – ele me olhou um pouco ofendido –… Ah, desculpe, é, você provavelmente não sabe, mas a Taylor… – pensei três segundos antes de falar, e resolvi recolher minha insignificância–… esquece! Enfim, ela é ótima e bonita, mas… vai por mim… eu e ela somos muuuito diferentes!
Taylor: Ta bem, foi mau, amigo! Desculpa!
Eu: Não foi nada… então… com quem a Miley fez dupla no trabalho?
Taylor: Selena! E ela não parece ter ficado nada feliz!
Eu: E a Taylor, com quem?
Taylor: A Taylor não teve literatura hoje...
Eu: então foram ela, e o Joe…
Taylor: Não fala nesse idiota pra mim, por favor… – ele me olhou cerradamente expirando bem tenso.
Eu: Que foi? – ele se voltou pro meu rosto, e calmamente pôs as mãos tapando o rosto.
Taylor: Minha prima com certeza não merece um cafajeste feito o Joe! Ele é tão sujo, tão idiota, tão... – sua voz começou a engrossar e tirando as mãos do rosto, a raiva em sua expressão era notória.
Eu: Ah sim… mas, calma… ele é meu irmão!
Taylor: Ah, então sinto muito por você! – eu olhei pra ele educadamente, quando ele percebeu sua grosseria –… ah, foi mal! Ele também era como se fosse um irmão pra mim! Mas o que ele faz com a Demi… argh, Nick, por que o Joe faz isso?
Eu: Eu vou saber?! Você sabe, muito bem que ele nunca foi santo, e a reabilitação não ajudou em nada! – ele me olhou um pouco confuso… droga! Falei de mais…
Taylor: Reabilitação? O Joe por acaso era… drogado? Porque maluco eu sei que sim então… – ele me olhava cada vez mais confuso, coçando a cabeça e negando simultaneamente –… Não entendo!
Eu: ahh, deixa pra lá…
Taylor: Ah, não! Isso é muita injustiça… sabe, eu não tenho culpa dele ter crescido aqui e se mudado pra New York, e então, só depois de um tempão voltar… não mesmo, Nick! A culpa não é minha! Eu sou mais que imaculado na historia!
Eu: Ai, Taylor, esquece… qualquer dia você pede ou pra Taylor, ou pra Demi, ou até pra Miley te esclarecer as coisas… são tão amigos, afinal… – nós trocamos um olhar indigesto e voltamos a prestar atenção nos trabalhos. Ele pode até ter ficado chateado por não saber da história, mas eu, por saber demais, e não aceitar a terça parte…

*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*
Agora divulgações de blogs impecáveis:

Vampiros vs Lobisomens esse aqui é incrível! quem gostar de vampiros e lobisomens, tipo eu, entra :P
Vida diferente esse ainda tá no começo, segue antes que a fic comece ;D
Yesterday eu tou louca pra comentar nesse blog, pena que meu perfil do blog não esteja aparecendo nos outros blogs :\
Pretty Little Liars gente, vale demais da conta entrar; perfeita fic de uma série perfeita, segue ? =]

E segundo os capítulos, gente, eles tão chatinhos e tudo, mas é porque faz parte da história, que cá entre nós também tá uma chatice... eu tou tentando melhorar, é porque ainda vai ter muita onda pra quebrar no mar da fic, rs'
Aaa, obrigada minhas novas duas seguidoras, beijinhos!
Obrigada quem comentou no capítulo anterior, e desculpa não poder estar retribuindo muitas das vezes nos blogs de vocês...
Beijos!
Amo vocês SZ

domingo, 21 de agosto de 2011

Capítulo 17

Hey, iaí, tudo bom, gente? Muitíssimo obrigada a quem comentou, e desculpa por estar escrevendo cada vez pior... tenho certeza que tá todo mundo pensando da mesma forma, mas quem gostar...
o capítulo abaixo, espero que nao odeiem:

David on

Selena e eu entrávamos na escola, e nossa, incrível como aquilo tinha mudado de aspecto de uma semana pra outra. A Miley e o Nick sequer se olhavam, e andavam em direções completamente opostas no pátio. O Joe ficava atrás de um pequeno arbusto, na cara de maior desgosto da vida, e uma morena bem linda olhava repulsada pra ele. Suspeito… Já o Taylor abraçava a Taylor sem nenhum sentimento na cara, e procurava algo para espingardear com os olhos… só não tinha visto ainda a Demi, e a minha Batatinha, que…
Emily: Oi! – Ela me surpreendeu interrompendo meus pensamentos, com um beijo.
Eu: É proibido namorar na escola, menina! –brincava com ela, entrelaçando minha mão a sua.
Emily: Tou nem aí! – ela me puxava para andar, enquanto eu me dava conta de que tinha perdido a Selena de vista… e, ao procurá-la visualmente, percebi-a conversando animadamente com o Nick… é, até que eles são simpáticos… mas eu não ligava, a Emily estava muito linda, vestia uma roupa encantadora que, junto ao seu sorriso, ofuscava qualquer pessoa daquela escola…
Eu: Você é linda! – disse, a abraçando e ainda caminhando em direção a classe, enquanto ela se aconchegava em mim afavelmente, e nós prosseguíamos…

Taylor on


Aquele dia estava cerrado a partir do princípio… sei que é pro meu futuro mas , estudar na mesma escola que o Joseph seria com certeza, um grande problema. E pobre da Taylor, que está falando e falando, mas palavra nenhuma entrava na minha cabeça…
Tay: … Você tá me escutando, Taylor?
Eu: Na verdade, não… – ela me olhou desapontada –… desculpa, o que era que você falava? – ela me olhava um pouco incrédula e voltava a falar…
Tay: Eu dizia que ontem a noite foi singular! Após você ter me deixado em casa, a Miley tava inconsolável, pelo visto, ela e o Nick tinham brigado àquela hora de tarde…
Eu: ah, por isso eles não estão sequer se olhando hoje?!
Tay: Pois é… e aí, a Emily ficou também chateada que o David foi passar o domingo com a Selena . E a Demi, coitada… prefiro não comentar da vida amorosa dela…
Eu : Tadinha da minha prima…
Tay: É né… ai, que bom que eu tenho você! E você é tão fofo e compreensivo! – ela me abraçou enquanto eu a retribuía, mas sem compaixão, naquele momento eu estava preocupado demais em acabar com a raça de alguém pra me felicitar com ela…

Joe on
 
Perfeito, eu havia acabado de estragar minha vida… já tava mais distante que nunca da melhor namorada que existia, e se não bastasse, perdi meu melhor amigo… e além de tudo, a idiota da Rose me encarava com nojo a cada dois segundos… acho que a Emily já havia sido informada sobre ontem, pois tanto ela quanto o David estão cada vez mais longe de mim… eu tou sozinho, sozinho, sozinho…
Demi: Joseph! – ela disse seriamente, se pondo em minha frente, e , apesar de sua feição estressada, me fez sorrir automaticamente, por mais triste que estivesse –…Precisamos conversar! – sinal tocara e todos entraram em suas salas; Demi andava bem próxima de mim rumo a aula de inglês, e , de longe, o Taylor me encarava com um olhar ameaçador… não ligava, apesar de sua ordem de ficar longe dela,quem havia chamado pra conversar não era eu… enfim, quando entramos na classe e ela se dirigia a mim, a Taylor a puxou pra longe…
Tay: Desculpa, Joe! Demi, você me dá uma ajudinha aqui, só um momentinho? – ela falou, em uma cara bem forçada… a Taylor é uma péssima atriz, Nossa!! E como se não bastasse, já me encontrava sozinho outra vez…

Tay on

Hmm, a verdade é que eu não precisava de ajuda nenhuma… mas a proximidade física do Joe e da Demi já estava enfurecendo o Taylor… e eu não queria ver mais discussões à semana…
Demi: No que você quer ajuda, hein Taylor? Rápido, que eu preciso conversar com o Joe! – ela falava de pé, me encarando bem cerrada.
Eu: Am, er… ajuda, eu…… hm… sobre o que vai conversar com o Joe? – falei, mudando rapidamente o assunto, embora estivesse curiosa com sua resposta.
Demi: Sobre o que mais, deveria?! Ora, Taylor, eu vou esclarecer as coisas entre a gente! Se ele não é crescido o suficiente pra reconhecer a situação, eu sou! – eu a olhava muito triste, enquanto ela me retribuía com expressão completamente limpa. Embora infeliz, reconhecia que ela iria fazer a coisa certa… enfim, a professora entrou na sala, a Demi se sentou ao meu lado e os exercícios começaram a ser dados…

Miley on

Ah, ótimo! Eu andava numa maré de azar sem fim! Além do pior fim de semana da historia, ainda tinha essa da minha semana letiva começar com a mesma aula da bruxinha, e do gato, que a propósito, nem me olhava… nisso, o professor começa a falar um monte de baboseiras, não entendei necas, só uma única parte, que rolaria um trabalho em duplas… e o Romeuzinho e o gato começaram a festejar, pois eram uma dupla… e, acabou que eu fiquei com… Oh,Deus! Naaaaaaão!!!
Selena: Oi, Miley! Sei que embora todos os problemas passados; tenho que dizer que estou feliz por você ser minha dupla! – Ela se pôs na minha frente feito uma assombração de filme de terror! argh, era castigo demais pra uma pessoa só!!! A minha vontade era de cortar os próprios pulsos, ou dar um tiro na goela… odeio tanto ela!!

Nick on


Nossa, que bom pra eu ter ficado junto com o Taylor, no bom sentido, é claro! Ele é meu amigo e vai me ajudar com alguns problemas extracurriculares que eu tou tendo ultimamente… batemos um ultimo hi-5 e ele juntou sua cadeira a minha… quando a adorável Emily veio na nossa direção…
Emily: Bom dia meninos! Am, Nick, me ajuda nesse parágrafo? ‘… Era linda como uma manhã de sol, e calma como um sereno noturno… ’
Eu: ah, claro! Ela era um pouco – comecei a falar, ela escrevia tudo em um papel e olhava pra mim e Taylor sorrindo a cada dois segundos – entendeu?
Emily: Sim, sim! Obrigada! Ah… estão juntos? Vocês dois? – Ela apontou repetidamente pra mim e Taylor e coçou a cabeça – Digo, n-no trabalho de historia!
Taylor: Ah, bem! Seja mais clara da próxima vez! Sim, nós estamos… e você?
Emily: Eu fiquei com o David… a propósito, já vou voltando pro meu lugar! Daqui a pouco recebo uma chamada e não vai ser à toa! – ela riu, se desapoiou da nossa mesa, Taylor piscou pra ela, eu levantei a mão levemente acenando enquanto ela voltava a seu lugar. Estava tudo quase monótono novamente, quando o Taylor abre a boca de novo…
Taylor: Então, meu ilustre amigo… – ele pôs seu braço por volta do meu pescoço e lentamente começou a falar –… o que é que tá pegando? Pode ser franco comigo, sou seu chapa! – olhei pra ele confuso, enquanto ele me retribuía com uma expressão meio obvia.
Eu: não sei do que você está falando!
Taylor: ah, não?! Nicholas, Nicholas… Miley, Selena, você… e as belas borboletas verdes! Por favor, me diz o que é esse ‘rolo’ de vocês! Com a Selena a semana toda, e agora passa pela Miley como se fossem dois desconhecidos… uma chora, a outra fica repletamente feliz… até eu que estava a par da historia, agora me perdi! Fala aí…
Eu: Falar o que? – ele me olhou com a mesma expressão cansada –… É sério, não tá acontecendo nada!Verdade! Digo, a Miley não quer ser mais minha amiga e eu encontrei um ser humano extraordinário na Selena… mas fora isso, nada! – ele me olhou espantado e logo em seguida progrediu.
Taylor: Como assim ‘ela não quer ser mais sua amiga’?
Eu: Ah, coisas aí… – ele me encarou – Coisas! Depois te explico! – ele me olhou como se fingisse compreender, e olhou pra baixo iniciando a escrever.
Taylor: Tá bem… agora, isso que você falou, é verdade… depois de um tempo e muita paciência, a Selena pode ser boa! Ele me olhou sorrindo e seguia a fazer o dever, enquanto eu o retribuía e fazia o meu também… a Selena era ótima, e que bom que alguém concordava comigo!

*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*

Aa, gente, pra quem não entendeu, na última postagem, o que o Nick pediu foi pra Miley ser amiga da Selena outra vez... eu esqueci de mencionar?!
Okay, Okay...
Fiquem com Deus, e se cuidem!

Beeeijos!

sábado, 6 de agosto de 2011

Capítulo 16

Oi, gente! Quem tiver lendo, por favor, não pára, por mais entediante que esteja… o capítulo, depois de três meses, chegou aqui! Sei que nem é grande coisa, mas… seguindo:

Miley on

 
Eu juro que não agüentava: “perfeita, esplêndida, magnífica”… o que tinha acontecido com a ‘Sebby’? Teria sido abduzida e substituída por um gêmeo alíen? Ou seria o gato que perdeu os neurônios noite passada?
Nick:… Ela é incrível! Nosso trabalho está impecável!
Taylor: Não era pra ser o contrário, vocês estão nisso há mais de um mês…
Nick: é, mas sabe… não foi ruim esse tempo… aliás, foi ótimo!
Tay: Que legal que você e a Selena viraram amigos. Quem sabe um dia ela não venha se juntar a nós?! Iríamos adorar, rs…
Eu: HEY! EEEU não iria adorar, então pode mudar a colocação do verbo! Ou até mesmo a frase…
Taylor: Calma, Miley! Você devia estar feliz que o Nick venceu a barreira do preconceito… ainda que a Selena e eu nunca tivéssemos sido íntimos assim…
Eu: argh! Pára pow…
Tay: Relaxa My…
Nick: É eu não vou me casar com ela, me mudar pro Alabama e ter quatro filhos! – ele sorriu docemente, enquanto eu me derretia…
Eu: Não?
Nick: É claro que não! Ficamos amigos! Só isso! – eu sorria admiradamente pra ele, quando já desfazia minha feição ao ele retornar a falar – … Ela foi totalmente franca em relação a musica comigo! E gosta da Rihanna!
Taylor: É, Rihanna… uma das poucas coisas que eu e ela, como casal, tínhamos em comum… – ele falou, lamentadamente, enquanto a Taylor, abraçada a ele, o observava bem atenta – Hey, cara, a gente nem era pra estar mais aqui, foi mal te atrapalhar com a Miley hoje! Nós já vamos! Valeu! – eles tocaram com as mãos e se abraçaram, a Leãozinho também deu um beijo na bochecha dele, e logo saíram, me deixando com o gato.…
Eu: Enfim, sós… então, o que queria falar comigo? Aa, sente-se, Nicholas! – falei, me sentando no sofá com muita classe.
Nick: Obrigado. – ele se sentou – Então, bem: primeiro, eu queria pedir desculpas não ter ficado muito tempo com você essa semana, não são atitudes de bom amigo…
Eu: Naada… você está aqui agora, e isso é o que importa! Mas, tem mais algo?
Nick: Tem sim! As nossas amigas me falaram que você tem comido menos, portanto, parabéns! Fico orgulhoso! – ele falou, me fazendo sorrir, e sussurrar agradecendo –… E terceiro, o assunto é um tanto delicado… então, desculpe se eu te ofender com o pedido… My… você não… – ele pegou levemente em minhas mãos e me olhou bem profundo…

Taylor on

Ela me encarava sem graça a cada três segundos, sabia que ela tinha algo pra perguntar…
Eu: Fala…
Tay: Falar, o que?
Eu: O que você ta engolindo aí… além de me dever uma explicação por ter me feito vir a pé até a praça…
Tay: Andar faz bem, e a praça é tão perto… – ela falou, desconversando…
Eu: Taylor, a praça fica a três quadras daqui…
Tay: Larga a preguiça!Você não era pra ser assim… você malha…
Eu: Ou! Não desconversa! Fala logo o que você ta morrendo pra falar!
Tay: Não é nada… – ela falou me abraçando mais apertado –… Aa, não responde se não quiser mas, como você e a Selena se… desenrolaram? – ela falou totalmente sem-graça enquanto eu ria de sua cara – Ai, eu sabia que isso era patético!
Eu: Não é disso que eu tou rindo! A gente tá junto. Não precisa ter vergonha pra perguntar essas coisas, mas bem… você sabe, eu namorei a Miley por um bom período de tempo e logo em seguida, eu já conhecia a Selena, contudo depois de estar desimpedido, eu fui me encantando com ela, sua doçura,e sua honestidade… e bom, quando menos esperávamos, deu namoro… fui feliz com ela no começo, mas, eu não sei o que foi, acho que tenha sido o fim da amizade dela com a Miley, ela se tornou um ser totalmente disperso, só e estranho… nós brigávamos muito, ainda mais depois de eu ter reatado minha amizade com a Miley e… no final das contas… er, eu tou com você agora né? E é isso que importa!
Tay: Hum-hum… – ela sorria bem tímida enquanto eu beijava sua testa –… a Miley tá bem zangada pelo Nick e a Selena, né?
Eu: Pois é… e isso é tão desnecessário… eles dois não seriam um casal nem que fosse preciso… não chegariam a ser ao menos uma dupla! – ela me olhou um tanto quanto assustada e encabulada.
Tay: Você acha?
Eu: Eu tenho certeza… você também devia ter… conhece muito bem os dois…
Tay: Na verdade,só conheci a Selena e o Nick aos 14 anos e só vim morar aqui aos 17… até porque eles sempre foram próximos da Miley, não meus…
Eu: Você é prima da Miley… a propósito, o que fez entre os 14 e os 17, enquanto ainda não morava aqui? – ela começou a ficar rubra, suar e os nervos se notavam a quilômetros de distancia… com certeza aquilo não era normal; estava muito apreensiva.
Tay: Hum… er… eu… – ela começou a gaguejar, enquanto, involuntariamente, ao olhar pros arredores, via algo ridiculamente vergonhoso na rua…

Nick on

Oh, Meu Deus! Se eu soubesse que ela iria ficar assim, jamais teria feito esse pedido…
Miley:… VOCE O QUE? Cretino, idiota, ridículo… como ousa me sujeitar a ouvir aquela mediocridade de pedido??? – nossa, isso era horrível: ela fazia um enorme drama e se equipava com uma almofada mas, pelo lado bom: ela usou palavras inteligentes…
Eu: Mi-miley, eu… – falei, me protegendo de seu ataque domestico… voaram almofadas, escovas de cabelo, porta-retratos e outros objetos pra cima de mim… – foi sem querer! Não sabia que ia levar tão pro lado pessoal assim… – continuei a me proteger, dessa vez atrás do sofá…
Miley: Não acredito que você foi sujo a esse ponto… Nick, eu… eu… não esperava isso de você! – por um segundo, as revistas teens e as enciclopédias da Demi caíram da mão dela, e então, uma forma descontente se apossou de seu rosto, seguido a ela cair no chão chorando, tal como no dia em que eu descobri sua bulimia… – Você me machucou profundamente agora… – ela falou, caindo no choro e deixando eu me aproximar dela, e abraçá-la lentamente… –… Por que um pedido, que me faz lembrar coisas tão desgraciosas na minha vida?! Por quê?
Eu: My, me desculpa… sério… não fiz por mal! Você me perdoa? – ela se recompôs, saindo de meu abraço, e voltando a se sentar no sofá, me olhando de maneira bem superior.…
Miley: Eu não sou Deus! Pra perdoar ninguém! Muito menos você… escuta aqui, Nicholas, eu sei que eu erro, mas, com você, isso já se tornou inevitável… desculpe-me se fui rude, mas é essa a verdade! – ela falava, ainda com as pernas cruzadas e o olhar superior sobre mim, que, agora, me levantando, daquele chão em que ela caíra me limpava, e a olhava com duvida e pena –… por favor, vá! Não quero que fique perto de mim… – mansamente suas falas entravam por meus ouvidos e esfaqueavam meu coração. Doía muito ouvir aquilo da Miley, ainda mais sabendo a calmaria em que ela se encontrava… então, lentamente saí de lá olhando pra ela que, sem remorso algum na expressão, continuava expirando tranquilamente…

Tay on

Minha Nossa! Isso foi trágico e doloroso de acompanhar, uma cena horrível, que me trazia a lembrança de péssimos momentos no passado… Wow! Que ele fazia isso não era segredo pra ninguém, agora, no centro da cidade, foi muita descaradice mesmo…
Taylor:… Você devia ter vergonha! Eu tou muito decepcionado com você, cara! Decepcionado não, puto! Na sorveteria, onde todo mundo que eu conheço, inclusive a minha prima, vem… nossa… horrível de saber, mais horrível ainda foi presenciar! – ele olhava pro Joe com uma cara péssima de rejeição e desapontamento… espero que ele nunca me olhe assim, espero mesmo… bem, voltando à realidade, a cara de pena do Joe era impagável, mas a de ódio do Taylor, era incrível!
Joe: Eu…
Taylor: Não! Nem fala nada! Minha vontade agora é… te esgana!! Não quero assunto com você. Não mesmo, valeu? E fica bem longe da Demi! Bem longe, ok? – ele olhava no ultimo pontinho de paciência ainda existente em si, enquanto o Joe me olhava pedindo, meio aos olhos, ajuda… mas aquilo foi realmente imperdoável… eu nunca esperaria ele trair a Dem com aquela morena do curso de informática… na verdade eu já imaginava, mas não na frente de todos… assim, tão publicamente… – … É melhor eu dar meia volta daqui logo! Toda distancia de você, pelo visto, vai ser pouca de agora em diante! Vambora, Taylor! – ele me puxou pela mão e, ao sair da sorveteria, passou pela morena que o Joe tava se pegando – E você, sua descarada, não ouse sequer respirar o mesmo ar que eu , filha da… – ok, ok… foi melhor interromper as falas dele em meu pensamento, odeio palavrões, e também odiava aquele momento. Melhor era sair dele…

Emily on

Eu chegava a casa e a minha visão não era nada agradável: A My, escorada no braço do sofá, chorando, inconformavelmente…
Eu: Hey, o que foi? O que foi? – me acheguei nela, e a abracei por cima, enquanto ela se adequava a meu colo –… Shhhh… calminha, calma! O que aconteceu?
Miley: Ele é impossível! E por mais irritante que fosse, eu nunca era pra ter feito aquilo… AAA!!! – ela berrava, chorando. Eu continuava confusa.
Eu: Hmm, quem é impossível? Por favor, sem querer ser insensível por você já estar péssima, mas, o que aconteceu? – ela foi respirando, e de pouco a pouco, se recuperando e contando… não acredito que ela tinha se zangado com o Nick só proque ele pediu pra ela dar uma segunda chance a Selena… nossa, a My era tão teatral! Ao final da explicação, eu já ria comigo mesma – …Rainha do Drama!
Miley: Quem? – ela perguntou numa vozinha de nenê que, quem nunca tivesse a conhecido, acreditava que ela era uma coitada daquelas…
Eu: Você! Você mesma, senhorita Miley Ray! Faz tempestade em copo d’água! Aliás, você não achou ridiculamente engraçada essa cena de vocês dois não?
Miley: Emi, presta atenção! Você não estava aqui no momento, se estivesse… nossa! Foi tudo muito denso! E responsável! Tenho que reconhecer as falhas dele, mas, sobretudo as minhas! – Uau! A My usando palavras amplas…
Eu: Prima! Desculpe-me se não posso te auxiliar ou, ao menos compreender, mas… a única coisa que posso falar é: Fique calma! Vai dar tudo certo! Amanhã temos aula, vocês se verão, já será um novo dia, cabeças mais frescas… não há razão pra pânico!Agora, me dá um abraço! – ela me olhou sorrindo, e já estendendo os braços e me envolvendo – Aww… essa com certeza é a casa do Drama! E você é uma excelente atriz, priminha! – ela gargalhava abafadamente comigo, enquanto acariciava minha cabeça–… Aguardo melhoras! Agora, me deixa tomar um banho! – me soltei dela, e seguida logo entrando no banheiro… cena após cena… é demais pra uma pessoa só!

*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*
 
Galera, muito obrigada vocês serem tão fofos e carinhosos, e por favor, comentem... vocês não sabem o quanto os comentários me deixam feliz! Pode criticar, falar mal, dar idéia, xingar... tudo numa boa! Só me deixem saber que voces estão aqui, e saibam que eu também estou aqui pra vocês!
Beijos!

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Sem criatividade pro título, mas tou postando aqui :/

 Oi gente! Quanto tempo, hein? Mais uma vez, muito tempo sem postar aqui :\
Tou até triste comigo mesma, nem sei, parece que meu blog nao tá mais agradando a ninguém, os amigos diminuíram, o numero de comentários também  é lógico, tem pessoas que você sabe que vai contar debaixo de Sol ou de Chuva, e tem pessoas, que como eu, não é por ingratidão que não comentam, mas por vários fatores como falta de tempo, compromissos, e talvez até cansaço com causa...
Gente, em momento algum eu tou abandonando o blog, é que minhas amigas, a maioria moram longe, e as que moram perto, sequer dão oportunidade de usar a net delas, o Pedro, tá numa de meio termo que se lembrar que eu existo, vai ser milagre... A internet do Armando tá banida, e pra evitar catástrofes maiores, minha tia sequer liga o PC da casa deles... o pai conseguiu um modem, mas a internet é muito lentinha, e eu tava esperando poder comentar em pelo menos dois ou três blogs que eu sigo pra depois postar no meu, mas eu não sei o que houve, quando eu entro nos blogs que eu leio, meu perfil tá desativado D :
Eu fiz uns capítulos, que eu acho do meu coraçao que tão péssimos, não sei, desanimei com a fic, mas apesar de tudo, eu peço pra vocês não desanimarem, como diz o meu primo, vocês são a melhor parte do meu dia... eu sou relaxada, idiota, preguiçosa, infeliz que não tá dando a mínima pro importante, mas, por favor, eu tou prometendo ser mais atenciosa...
E, quero pedir desculpas aos blogs que eu não tou comentando, eu tou me esforçando muito pra ler e tou muito feliz, as histórias de vocês todos são muito, muito incríveis mesmo! Umas surpreendem, outras animam, outras fazem chorar e rir ao mesmo tempo, e o melhor, elas são escritas por gente de muito valor e coração... perdão, galera! Estarei chegando, mesmo que como anônima, nos blogs de vocês :S

Eu amo vocês, coisas-lindas-que-comentam-e-não-comentam, rs'

Beeeijos,
Até qualquer hora! ♥

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Capítulo 15 e mensagem (ultra atrasada)

Gentew!!! Novamente uma demora! Sorry, again! Não tem internet na casa de ninguém que eu conheço, e por um longo tempo não cobriu o bairro, portanto né? Bem, tou tão feliz que tou repostando capítulo aqui! E então, obrigada a quem comentou no post anterior, morri de saudades!!

New Histories = Olha, você está ‘decepcionada’ comigo? Bom, também não sei se essas são as palavras certas mas,eu estou decepcionada com você também! Sabe, não sei se já te falei isso, e se eu não falei, eu repito pela ultima vez: De todas as pessoas do blog, uma das únicas que eu amava e confiava era você!E se eu sumi, foram por razões pessoais, muitas, aliás, que não podem ser justificadas em uma página qualquer da internet! Agora, se você não pode entender isso, problema seu! E pode parar de falar comigo se quiser, porque em momento algum eu me exaltei com você, e gostaria de devolução, portanto, sinto muito se é impossível me bloquear do seu blog, mas se ainda quiser, eu faço esse favor pra você! Obrigada!

Dê= Meu amor, você também voltou!!! Fiquei tão feliz! Sentia tanta falta de você e das suas fics! Você é incrível! Lembrei, sim, da Vanessa, rs! Obrigada por tudo! Ah, te amo!Beijos ♥

Pam = Meninaaaaa, que saudades de você, gata!*-* Ai, fiquei tão feliz que não se esqueceu de mim, e mais feliz ainda por ter criado novas fics. Talento puro, hein? Já tou postando, mas foi muito bom ter coment’ seu aqui! Heey, seu níver passou, am, li no seu blog minutos após ter postado aqui! Sinto muito não ter desejado os parabéns! Mas, Thank’s pela recepção! Beijooos!!!

Diana(DSP)= Nossa, obrigada! Nostalgia de você, da sua fic, das nossas conversas e tudo o mais! Obrigada por lembrar de mim! Beijos, te adoro!

Manuh = Minha miga! Voltei! Nossa, de todos, a que mais me cercou de novas foi você! Uau! Espero que esteja indo bem na escola, e que pena não gostar de BBB… aa, sou corna sim, não me lembrar de uma amiga tão especial feito você, é trairagem! Well, obrigada pelo carinho e pelos elogios! Adoro-te! Beijos!!!

Cah = Amigaaa, quanto tempo!!! Nossa, como estás? Quero saber de tudo, mas já vou adiantando te dizendo que continua a escrever super bem! Beijooos, brigada! Te amo s2

E agora, o que ninguém merecia ler:

Demi on

Eér, já faz mais ou menos um mês... E muita coisa mudou; muita mesmo… o Joe voltou a se ausentar, e agora é menos presente do que nunca. Eu não poderia estar mais magoada… a Tay Tay se tornou uma amiga mais presente e ativa, acho que foi o fato do relacionamento dela com o Taylor estar indo muito bem… falando nele, ele está melhor a cada dia, e mais amigo da Miley, que, a propósito, tem comido bem menos ultimamente, e muito mais próxima do Nick, e também da Emi e do David, que estão cada vez mais fofos… falando neles…
Emily: Oi, Demi!
David: Como vai?
Eu: Vou bem, muito bem, aliás… Vocês bom, eu não preciso nem perguntar , né?
Emily: Estamos ótimos! – ela falou sorrindo, abraçando o Dav com apenas um braço, e ele retribuía…
Eu: Bom, vou deixar vocês namorando sozinhos… não quero interromper… – saía da sala e ia reto para a cozinha, enquanto eles gritavam que não interrompia… embora soubesse que sim… entrando na cozinha, vejo o Taylor sentado na cadeira olhando assustado e amedrontado para a Miley, que estava abocanhando uma torta, cantando e dançando…
Miley: ♪ … Cuando menos piensaaax, xale El xol… y um dia dexxpuéx♪ … Aa, txortxa é a oitchava maravilha! – ela mastigou, suspirando e cuspindo pedaços de torta na cara do Taylor… e logo em seguida me percebendo na cozinha –… Tá xervida, Demx? – ela falou, me apontando o prato de torta…
Eu: Isso era pra Emily… ela tava querendo muito uma torta de morango, e como boa amiga… passei a manhã toda fazendo com a maior dedicação… – olhei pra Miley com cara de desgosto, enquanto o Tay me olhava atentamente, ela continuava devorando…
Miley: Mas, pelo ladxo bom, voxe ta de parabenx! E… – ela engoliu a torta e passou as costas da mão na boca –… Bem melhor! Enfim, a torta ta maravilhosa… e outra, com o David por perto, a Emily nunca iria olhar para uma torta qualquer na geladeira…Hmm, o que cê tá fazendo aqui, na porta da cozinha, olhando pra nós?
Eu: ah, nada… nada pra fazer em casa… seria bom ficar perto dos amigos… e do primo… Olá Taylor!
Taylor: Oi, prima! Desculpa não ter falado com você antes… fiquei abismado com a visão paranormal da ‘Shakira’! – ele falou, olhando repulsado pra Miley.
Miley: Hey! Fique você sabendo, que eu canto muito bem… e poderia até ser uma sósia da Shakira… ♪ Sale El Soool♪ … – ela voltara a cantar e dançar, muito mal, por sinal…
Eu: Valeu, primo! – sussurrei pra ele, saindo da cozinha tampando os ouvidos…
Taylor: Hey Demi, espera! – ele veio correndo atrás de mim, deixando a My sozinha na cozinha – … Você por acaso sabe onde está a Taylor? – eu olhei de forma bem peculiar pra ele, e logo em seguida, ela vinha descendo as escadas, muito bonita…
Eu: Serve aquela ali? – apontei pra escada, e ele sorriu ao vê-la descendo… eles se cumprimentaram e conversaram… mas aí já é outra história… enfim, sem mais nada pra fazer, não me restava alternativa a não ser ficar com a Emily e o David – … Então, quais são as novas?
David: Nenhuma nova… a Emily é a única no meu coração! – eles juntaram os narizes e sorriram um para o outro e voltaram a se namorar.
Eu: ecaa! Vocês são nojentos… – levantei do sofá e olhei meus arredores… nada versus nada… – Preciso do Joe! – Falei, pegando o celular e deixando a Taylor com a mão praticamente em mim…
Tay: Não… não, liga pra ele… ér, pelo menos agora não! – ela falou, tomando o celular da minha mão com uma aparência bem nervosa…
Eu: Hey, qual o grande problema? Você não estava com ele há 40 minutos? – falei, rindo abafadamente junto as minhas palavras enquanto ela, Taylor, Emily e David me olhavam preocupadamente.
Tay: Ée, estava… bem… ele disse que ia pra… pra…
David: Pra Igreja! P-pro bingo da igreja! – ele falou freneticamente.
Tay: É… c-com a avó dele… – ela sorriu amarelada e gaguejando.
Eu: A avó dele não ta na cidade! – falei negando e duvidando dela.
Taylor: Então, foi com, a avó da… amiga …da minha… professora do 2º ano… Prima! – ele sorria, tal como a Tay… era humilhante ver todos sorrindo sem-graça pra mim… Não me sentia bem com aquilo… notava a mentira na voz deles…
Eu: Tá bem… tá… eu… vou pro meu quarto… estudar pra prova de amanhã… – falei, e em seguida subindo freneticamente as escadas e ao entrar no quarto, fechar a porta agudamente… sentei na cama, e de maneira bem silenciosa me lastimava… como sempre… embora mais incorreto, ausente e remoto que ele fosse… nunca me enfadava… era tão… inconfortável…
Tay: Será que eu posso entrar? – ela disse, batendo levemente na porta e já em seguida entrando e se sentando ao meu lado na cama.
Eu: Quê que você ta fazendo aqui? – olhei, com indiferença pra ela enquanto ela sorria pra mim…
Tay: Desculpa por lá na sala… não queria mentir pra você… mas é que, eu não podia…
Eu: Sei, sei… não podia ser infiel a amizade dele! – a interrompi, enquanto ela conciliava–… Mas você sabe o que é pior? 15 anos de namoro, e nenhuma desculpa concreta pras faltas dele… isso me dilacera por dentro, embora eu não demonstre! E você e os outros são maravilhosos… protegem-me sempre, de toda a mentira… mas, eu tou acordando… e é pra valer, Taylor! – ela segurou forte, as minhas mãos e me olhou seriamente.
Tay: Não termina com ele , Demetria!
Eu: Ai! Não me chama assim! E eu não vou terminar com ele… pelo menos, não agora… – falei, desviando meu olhar dela…
Tay: Por favor, por mim… e, olha pra mim quando eu falo! – ela falou me sacolejando e me fazendo olhar pra ela –… Ele te ama! Assim como eu te amo, e, mesmo estando distante algumas vezes e, quase nunca comprovando isso, é verdade! Não o deixe! Não deixa a gente! – ela me abraçou, se emocionando e também me emocionando um pouco.
Eu: Brigada por não me deixar!
Tay: Imagina, eu deixar a única amiga que me deu apoio durante todos esses anos… Eu tou aqui pra isso, sempre que precisar! – ela me soltou, sorrindo afavelmente – Agora eu preciso ir! Taylor e eu vamos ao shopping! Mas prometo comprar algo pra você, lá!
Eu: Não precisa… hmm… mas aproveita com o meu primo! Divirta-se por mim!
Tay: Eu vou tentar… Am, vai descer?
Eu: É, é melhor mesmo… – nos levantamos da cama e descemos as escadas… e ,quando o Taylor e a Taylor saíram, além da Em e do Dav, só restaram a My e eu na casa…
Miley: Você ta bem, Dedê? – ela falou, me olhando preocupadamente.
Eu: Tou, tou sim…
Miley: Ah, bom! Acho bom! – ela falou, me abraçando e me sentando no sofá, ao seu lado – Mas quer saber como eu tou? Tou péssima! Horrível! Chateadíssima! O gato ta com a bruxa em casa desde o começo do sábado, e agora eles vão sair pra jantar! Tou com muito medo de isso virar algo a mais! O que você acha disso tudo, Dedê? – Nossa, como ela é afobada… após falar tudo desenfreadamente,parou pra respirar, ainda me encarando…
Eu: Miley, relaxa… ele nunca gostou da Selena… e ela não parece o tipo que se interessa por caras como o Nick… bem, se eles virarem amigos… vai ser bom ter mais uma no gru…
Miley: NÃO OUSE TERMINAR ESSA FRASE, DEMETRIA! – ela falou, bufando e me olhando bem fria…
Eu: Ai, porque todo santo deu pra me chamar de Demetria hoje? E calma, meu, é proibido especular hoje em dia?
Miley: Em relação ao Nick e a … ‘coisa’ na mesma opinião, sim! Vamos parando por aqui que já está ficando chato…Cês vão querer jantar o que? Lasanha seria uma boa, neé? – ela falou pra si mesma pondo a mão na barriga…
Eu: Aa, logo quando eu acho que você fechou a boca… Nossa Senhora! – me levantei, no momento em que ela ia pra cozinha… tomara que ela pense melhor sobre a janta… lasanha não faz muito o meu tipo…

Nick on

Estamos ótimos, maravilhosos, felicíssimos! A Selena, depois de algumas semanas e boa familiaridade, até que pode ser uma pessoa incrível! E muito inteligente, também…
Selena: … mas eu ainda acho que… deixa pra lá…
Eu: O que?
Selena: Nada!
Eu: Fala!
Selena: Bem, nosso trabalho de artes ta ótimo… e eu prometi pra mim mesma que seria mais responsável esse bimestre, e você é muito legal, mas… acho que deixar o trabalho num ar mais despojado seria mais profissional, e nos garantiria uma nota melhor!
Eu: Tá!
Selena: Tá?
Eu: É! Você é brilhante! Vamos adotar sua idéia, sim… por que não?Foi muito bem pensado isso de relaxar.
Selena: Ah, muito obrigada! E ninguém nunca me chamou de brilhante, antes… – ela sorriu, timidamente, enquanto eu realçava seu queixo…
Eu: Mas não esqueça de que é! Além de muitas outras coisas…
Selena: É, tipo o que?
Eu: Tipo adorável, esperta, amigável, doce e… linda! – sorrimos fechada e timidamente um para o outro, enquanto ela punha a mão na barriga…
Selena: Comi demais… mas, tava tudo ótimo! Obrigada pelo jantar, Nick!
Eu: Não por isso. Enfim, licença! Vou pagar! – andei em direção ao balcão e saquei a carteira do bolso, mas ainda assim não parava de olhá-la, admirá-la… em pensar que já a julguei mal tantas vezes… a Selena é uma pessoa excelente, e amiga também… – Então, pronta?
Selena: Ah, sim, já vamos, né! Perdão a lerdeza!
Eu: Que isso! – fomos andando, e no caminho do estacionamento, até a entrada do carro, ela sussurrava a canção “What’s My Name?”. A propósito, ela cantava muito bem…
Selena: Hey, Nick… quem é sua cantora preferida? –ela perguntou, me olhando do lado do passageiro.
Eu: Acho que a Shakira!
Selena: ela tem uma voz linda! Eu gosto muito mesmo da Rihanna, sabe?
Eu: Rs, o Taylor também!
Selena: Nós costumávamos ouvir o tempo todo… a Shakira é legal, mas não a considero muito não… – ela falou, normalmente, enquanto eu a olhava novamente… – que foi?
Eu: Nada… admiro a sua sinceridade! – sorri pra ela no quando ela me retribuía, e voltava a cantar no carro… seguida por mim, dessa vez…
Eu/Selena: ♪… What’s My name? What’s My name? …♪ – é, ela estava adquirindo muitos pontos comigo ultimamente, e mais ainda, há alguns segundos atrás…

*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*

Fica por aqui pra poupar vocês de mais cegueira! Enfim, gostaria de dar as Felicitações pra Pam! Um aninho mais velha, hein? Happy Birthday, meu amor! Você é muito querida!
Sabe, quando eu comecei a postar aqui, e comecei a procurar outros blogs bons pra ler, o seu me apareceu feito mágica, começamos a trocar comentários, idéias e inclusive postagens inteiras rs’… isso foi se desenvolvendo, e até hoje agradeço a Deus pela nossa amizade! Embora distante, e às vezes, ausente, ela existe aqui, ó S2!
Eu te amo muito, desculpe se sou amoladora as vezes! Você é extraordinária , sempre! E quero que saiba que você merece mais que um trecho numa postagem horrível, mas o que o retardamento não faz, né?
Enfim, Parabéns superhiperultramegapower (conseguiu ler?) atrasado!

Te adoro!

Tudo de bom!!!

Heey, eu também fiz aniversario, 14 de maio! Foi ótimo! Fizeram-me uma festa surpresa, na minha própria casa! Chamaram uma amiga que eu não via há 2 anos… o Pedro que bolou tudo *-* Mas quem quer saber né? Então tá, galera, desculpa a demora novamente! Nem sei quando eu posto pela próxima vez :S A situação de internet aqui no bairro tá precária das precárias, mês com, mês sem… é fogo!

Divulgando:
http://clairedark.blogspot.com/
http://memoriasesentimentos-rose-b.blogspot.com/
http://whenilookatyous2.blogspot.com/
http://coincidenciasdoamor.blogspot.com/
http://maritamoyo.blogspot.com/
http://ifeyescouldspeaksz.blogspot.com/ (Mari querida eu não sabia qual era o blog que você queria qeue eu divulgasse :\, mas todos são ótimos)

Beeijos!
Fiquem na paz!